Loop infinito.

4 comentários:

A. Borges em 6 de julho de 2011 14:58

Passando...

Medo, é o nosso maior inimigo!

Yama em 6 de julho de 2011 14:59

É que esse medo é meio diferente do medo propriamente dito. rs rs rs

Anônimo em 15 de dezembro de 2011 16:30

Cara eu preciso reeler o que você postou ,mas você não é o unico que não se envolve , eu tenho 34 anos e confesso que qualuqre garoto de 15 tem mais experiência do que eu , a palavra amor e o meu conceito de sentimento e afeto é totalmente diferente do que presenciamos hojé em dia , as vezes sinto que isto é a fonte de todo o meu insucesso na vida,em outros momentos tenho orgulho de não ser uma pessoa voluvel , não entra na minha cabeça como as pessoas conseguem entrar e sair de relacionamentos como entramos e saimos do metrô , acho que nunca conseguirei ser assim ,mesmo porque nos fundo eu não quero. Bom seja por karma ,seja por medo, orgulho, desilusões .... , eu continuo caminhando solitariamente contando com minha proteção espiritual ,e cheguei a conclusão que jamais atribuirei minha felicidade ou tristeza a uma mulher , niguém tem a responsabilidade de me fazer feliz , acho que cada um responde por si próprio e cada um possui internamente os mecanismos para sua própria evolução, sou uma ilusão que as vezes acredita até em almas gemeas , bom vamso ver se a vida me prova o contrario, paz e luz a todos.....

Yama em 15 de dezembro de 2011 16:35

É realmente amedrontador perceber como a "molecada" brinca com sentimentos e relacionamentos. Trocar de namorada(o) é como trocar a peça íntima no dia a dia. Ainda tenho esperanças de que as coisas voltem a ser menos superficiais.
Valeu pelo comentário!

Postar um comentário