O que é felicidade?

4 comentários:

Juliana. em 3 de dezembro de 2011 14:47

Me fez pensar nos fatores ruins que tive dentro de um relacionamento e sem lembrar os fatores bons, começo a imaginar friamente o porquê de eu não querer qualquer relacionamento. Claro, que como acredito cegamente no destino eu sei que pode surpreender novamente com outra armadilha ou até mesmo com a mesma armadilha de tempos atrás. Até porque depois das minhas falhadas tentativas de controlar e barrar qualquer tipo de relação foi aniquilado naquele tempo, o que foi frustrante até eu aceitar o fato de estar envolvida com alguém...
Talvez se tudo fosse realmente perfeito, não daria certo, acabaria sendo perfeito demais. Afinal tudo em excesso...
Sua sensatez é tão admirável que eu não tiraria uma sequer palavra desse texto e olhando por esse lado é bom ver que alguém é tão maluco quanto eu por pensar dessa maneira...

Beijos.

Yama em 4 de dezembro de 2011 00:19

Fiquei muito feliz com seu comentário e por compartilhar um pouco de você.
É muito legal ter alguém ao lado, é realmente maravilhoso, mas chega uma hora no meio da vida que acabamos desistindo de encontrar nossa "alma gêmea". Cruel é encontrar alguém com que se identifique muito mas a situação não seja recíproca, mas... Faz parte da vida.

Beijão

Keyser Soze em 5 de dezembro de 2011 08:27

Eu tenho uma teoria sobre os relacionamentos, as taís "almas gêmeas" ou "grandes amores" são para ser idealizados e não vividos, pois sugam toda sua vida, a sua alma e o seu entendimento; os relacionamentos racionais e os de afinidade são os que dão certo porque não há uma gama de sentimentos para lidar quando há um desentendimento ou uma rusga comum.

Yama em 5 de dezembro de 2011 08:31

Sim, esse tipo de relacionamento são aqueles que normalmente vivemos na adolescência, na fase da vida onde não conseguimos pensar coerentemente.
Também acredito que relacionamento mais racionais dão mais certo que qualquer outro.

Postar um comentário