Sentir falta de alguém é diferente de sentir saudade?

2 comentários:

Juliana. em 27 de janeiro de 2012 20:24

Engraçado no meu último post comentei sobre "sentir falta" e "saudade". Claro, que acabei frisando na "nova" chance que dei para mim mesmo, ignorando o bloqueio, a carência desnecessária a idiotice que como você disse, passa de vez em quando em nossas vidas... Não me senti mal, na realidade só descobri que "tentar" como uma pessoa normal, ainda mais depois de tanto tempo sem alguém, pensei seria menos complexo do que realmente foi. Mas confesso que descobrir que eu sou totalmente torta quando o assunto é “encontros” foi engraçado.

Me deparei com esse texto e descobri que sinto quase a mesma coisa, mas de vez em quando consigo controlar. Também ando sentimental demais, o que anda me irritando. Talvez seja também um dos motivos de ter sumido... Sem ao menos ter um círculo próximo com você, ter algumas coisas em comum. Isso me deixa surpresa, incomodada e bem por saber que existe alguém que quase pareça com um pedacinho da minha insanidade.

Beijos.

Yama em 28 de janeiro de 2012 00:12

Eu vi, leio todos seus posts, na realidade, entro todos os dias na esperança de encontrar algo novo por lá.

Este foi um devaneio que tive no domingo, dia de grande inspiração que gerou dois posts, aproveitei para escrever e programá-los para serem postados.

Não sei porquê raios me pego pensando em alguém, de vez em nunca, e me batem certas inspirações. Mais engraçado ainda foi quando quase me plagiei na terça ou na quinta, não me lembro ao certo, ia escrever um post com as mesmas ideias de um antigo. Talvez seja por pensar na mesma pessoa.

O lance dos encontros, principalmente depois de passar um bom tempo sem, é que parecemos até desengonçados em alguns quesitos. Me senti estranho no último que tive, muito estranho mesmo.

Enquanto estamos sentimentais mas temos controle da situação, fica fácil de lidar, o problema é quando o negócio toma conta de uma maneira descontrolada.

Eu gosto desse nosso "relacionamento" nas coisas. É algo interessante e que também me desperta muita curiosidade.

Beijão

Postar um comentário