Ato I - No restaurante japonês.

5 comentários:

Roberta Zanatta em 3 de julho de 2013 20:50

Levantou? rs
Está inspirado hein.
Adoro a categoria na sua estante ;)

Yama em 4 de julho de 2013 06:00

Nossa, nem vi esse levantou. rs

Ah, nem tanto, devia ter me prolongado um pouco mais. Dividi em três partes a ideia que tive, vamos ver como ficará. =)

Eu também. =D

Roberta Zanatta em 4 de julho de 2013 14:11

Imaginei mesmo uma continuação para este conto =)

Juliana Gonçalves. em 4 de julho de 2013 23:19

Você joga estilhaços de lembranças sobre mim, claro que não foi relacionado a nenhuma comida japonesa, afinal não tive boas experiências com a culinária japonesa, porque por um longo ano era a única coisa que comia (não namore uma que só coma comida japonesa e mais nada, acredite sua vida será enjoativa) mas essa parte daria um texto que eu não colocaria aqui nos comentários. HAHAHAHAHAHA

Voltando ao começo, você joga umas lembranças minhas na minha cara, como se um vidro tivesse quebrado e arremessado estilhaços da minha vida, claro que foi em outro lugar, outro "jeito", mas o contexto é o mesmo, sem tirar nem pôr.

Obrigada por esse "ato" e eu quero os outros atos! Pensei que tinha me abandonado e seria uma sacanagem me largar nas minhas madrugadas inverno! Saudades desses seus textos deliciosos!

Beijos.

Yama em 6 de julho de 2013 17:22

Eu juro que ainda não sei ler mentes, mas... rs rs rs

Ah, foi uma história simples, corriqueira, diria que já fez parte do cotidiano de muitas pessoas. rs rs rs

Ah, mas não tinha porque pensar que te abandonei, afinal de contas, eu sempre volto, posso até demorar um pouco mas volto.

Beijão

Postar um comentário