Medo de amor em excesso

Eu tenho medo do amor em excesso, do amor repentino, daquela paixão avassaladora que chega e devasta tudo ao seu redor.
Mas antes mesmo de ter um amor assim, tenho medo de amar assim. Esconder sentimentos não é uma das coisas mais fáceis de se fazer na vida. Mas o pior mesmo é quando você resolve entrar de cabeça e se entrega profundamente a uma paixão.
Acho que não existe desgraça pior que isso, em relação aos sentimentos humanos, principalmente quando você não é correspondido. Claro que existem coisas piores, como perder familiares, descobrir que tem câncer ou até mesmo aids.
Mas a "dor" do amor também não é algo muito agradável para se sentir, até porque além da dor, existem outros sentimentos ruins que vem como extras. Não sei o que é pior, se é amar e não ser correspondido ou amar, ser amado e o negócio ter que terminar por diversas razões. Mas uma coisa é certa, terminar quando ainda se ama alguém causa uma sensação estranha, você não sabe se está triste, alegre, com frio, com calor... Mas uma coisa é certa, você quer morrer do mesmo jeito durante um bom tempo, mas depois o tempo passa e tudo fica numa boa.
Claro que também ser amado e não amar é ruim, porque isso implica em ter que aturar certas coisas que não seriam necessárias caso o outro lado não sentisse nada por você. É uma puta sacanagem com a outra pessoa quando você não a ama e não termina logo o relacionamento, seja por medo de magoá-la ou por medo de descobrir mais tarde que no fundo a amava. Mas no final das contas, de todas as alegrias e tragédias, eu simplesmente me pergunto: "O que será esse tal amor?", eu sinceramente, não sei mais o significado dessa palavra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário