2013.

2013.

Mais um ano terminando e o que você fez para mudar de vida? Deixou de fumar? Fez uma dieta? Comprou um carro? Ficou milionário graças a mega-sena? É, todo ano fazemos aquele balanço para ficarmos decepcionados por não termos feito nada do que prometemos no início do ano. Por isso, te dou um conselho, não faça planos para a porra do ano.

Há algo de bom em planejar o ano novo, mas só vale se você se esforçar e seguir a risca todas suas expectativas. Claro, novamente você se frustrará porque não cumprirá nem 30% daquilo que prometeu, e olha que as promessas foram pra você mesmo.

Finalmente, o fim.

Fim.

E temporariamente o vlog acabou, foi extinto, não teremos mais vídeos novos. Finalizei mais uma temporada, depois de mais de dois anos brincando com vídeos, sem contar os vídeos que tenho da banda, porque não produzi esses, mas são bem poucos. Comecei brincando com vídeos como se fossem um pequeno diário das minhas reclamações e indignações, decidi editar igual diversos famosos depois que esse estilo se popularizou no Brasil, antes disso tinha medo de ser chamado de plagiador, sim, por mais incrível que pareça, em alguns momentos da vida, prefiro evitar opiniões alheias negativas.

Desde criança gostei desse negócio de vídeos mas não tinha como fazê-los. Nunca tentei fazer humor ou fazer as pessoas rirem, apenas quis mostrar ao mundo um pouco das coisas que pessoas fazem e me irritam. Fora os ensinamentos para crianças que estão começando a vida, se bem que adolescentes de 15 pra cima, não estão começando...

Meus sentimentos...

The notebook.

Se pudesse sentir apenas 1% do que você desperta em mim, provavelmente, ficaria maluca. Não de tesão, muito pelo contrário, é algo muito mais grandioso. Não que o tesão não seja sentido, também é, mas existem outros sentimentos que talvez sejam mais importantes. Ah, cada sorriso seu me mata, me deixa amordaçado e sofro em silêncio toda tortura possível.

Talvez a tortura psicológica seja a pior de todas, imaginar que talvez nunca possa tê-la, é pior que ficar em uma prisão de muros altos. Ser livre fisicamente de nada adianta, afinal de contas, tenho os pés no chão e sei que talvez esse amor seja impossível. Apenas por uma única razão: a distância de nossas mentes.

Tudo ao mesmo tempo.

Muitas coisas...

Fim de ano, vamos falar de natal e ano novo? Mas nem fodendo! Vamos simplesmente falar sobre o que ano que finda em alguns dias, aliás, dos feitos que ocorreram por aqui. Um ano cheio de mudanças, na verdade, não foram muitas mudanças mas grandiosas, pelo menos pra mim.

Não sei como consegui manter esse blog e o vlog, a falta de tempo anda me deixando um tanto quanto maluco. Mas no saldo geral, não tenho do que reclamar, apenas das poucas visualizações. No caso do blog, não posso reclamar, afinal de contas, nunca divulguei de forma eficiente, na real, não tentei mesmo divulgar porque nunca fiz questão que as pessoas lessem isso aqui.

Apenas um passo.

Abismo.

Enquanto olhava para seus cabelos esvoaçando na brisa do mar, gritei inutilmente para você voltar. Não sei se não me ouviu ou simplesmente me ignorou, mas você deu um passo sem volta.

Coisas me incomodam.

Desespero.

Ando sentindo algo inexplicável, parece saudade, dor de amor ou aquela sensação horrível que sentimos quando amamos alguém e não estamos bem. Não sei explicar, mas sei que não é por alguém específico, sei que não estou em crise emocional, do tipo, precisando de alguém, estou bem resolvido nesse quesito.

Mas é uma sensação sufocante, algo que me consome durante algumas horas nos finais de semana e a parte boa é que não ocorre em todos. Tem um lado bom, sempre que estou com a família, não sinto isso, talvez seja a falta deles que venho sentindo e não percebi. Será? Tudo bem, não passo mais tanto tempo quanto antes mas também não passo tão pouco tempo assim. Em alguns momentos, sinto vontade de fazer algo diferente, sinto falta de diversas coisas que fazia, diversas pessoas com quem convivia, mas passa algum tempo e estou tranquilo.

Onde está a produtividade?

Criatividade.

Quero fazer tanta coisa ao mesmo tempo que nem sei por onde começar. Primeiramente, preciso editar e escrever um post, qual faço primeiro? Sinceramente, não sei sobre o que escrever, o vídeo basta editar, mas se não escrever, não terei como programar o post pra amanhã. Isso é algo que admiro em muitos blogueiros, principalmente aqueles que postam algo todos os dias, de onde vem tanta criatividade?

Sei que muitos provavelmente virão com fórmulas quase mágicas para explicar como é possível tirar alguma inspiração para fazer algo criativo, mas a questão é que a sua fórmula pode funcionar com você e não comigo. Da mesma forma que duas pessoas que fumam a mesma quantidade de cigarros podem ou não desenvolver um câncer no mesmo prazo. Diga-se por passagem, um deles pode fumar até morrer e não ter nenhuma complicação respiratória.

Um dia de sol...

Felicidade.

Contemplo seu lindo corpo nu estirado em minha cama, ocupando praticamente todo espaço, uma de suas pernas atravessada em cima da minha cintura, me impedem de sair. Meio com receio de te acordar, faço um pequeno esforço para movê-la e poder sair da cama. Vou até a cozinha para preparar um café, faço torradas do jeito que você adora, suco de laranja bem gelado com duas pedras de gelo, pego uma flor qualquer em seu quintal e volto para te servir.

Você estava acordada ou quase isso, porque me perguntou que horas da madrugada eram. Respondi que eram 10h e dei um sorriso de felicidade. Ah, como é bom te ver acordar, te ver sorrir, apesar da grande preguiça...

Quase proporcionei uma grande alegria.


Nesta segunda-feira, 03 de dezembro de 2012, pensei seriamente em encerrar a carreira de vlogueiro. Algo completamente mal sucedido, sem sentido, sem critério e sem poesia. Talvez se houvesse planejamento, as coisas fossem completamente diferentes, mas como não há nenhuma equipe de apoio...

Mr. Texas Pizza.

Pizzaria do caralho!

Há pouco mais de um mês tive o imenso prazer de conhecer essa pizzaria, graças a um panfleto que deixaram na minha cunhada. Vamos experimentar, deve ser boa, tem massa pan, uhulll... Minha cunhada ligou insistentemente, mas sem resultado. Sugeri que fôssemos buscar a pizza e aproveitar para conhecer o local, vai que utilizam restos humanos para rechear as bordas.

Chegamos no local, lugarzinho bem bonitinho, pinta de pico de playboy, ambiente bem americanizado, gostei do lugar, não que eu seja um playboy. Fomos para o caixa fazer o pedido e fiquei apaixonado pela atendente, como meu irmão disse: Lembra a Demi Moore. Simpática pra caralho, até estranhei, pensei: Por trás de toda essa beleza e simpatia, tem que haver algo ruim. Fomos muito bem atendidos e até que não demoraram pra soltar nossa pizza. Bacana, comemos e gostamos muito da pizza.

Novamente sobre as mudanças no vlog.

Vlog.

Semana passada tomei uma decisão, sem antes consultar os espectadores, havia decidido acabar com o bordão e com o vai-e-vem em frente as câmeras. Como gosto de ouvir opiniões, criei uma votação na fan page, questionando se deveria acabar com o bordão e com o vai-e-vem ou se deveria manter como está. E não é que a maioria votou para manter, tudo bem que foram poucos votos, mas são sempre poucos que opinam sobre o vlog.

A parte preocupante, será que é simplesmente porque gostam ou por causa da famosa resistência à mudanças? Tenho minhas dúvidas, talvez não devesse me preocupar tanto com a opinião, mudanças são necessárias como já preguei em toda a vida, mas em alguns momentos temos certo receio. Talvez, depois de lançar o primeiro com a mudança, a opinião das pessoas mudem, mas andei pensando bem e como a Bárbara, que me deu a dica sobre não cortar as ideias no meio, também comentou sobre o detalhe de ser algo que diferia meus vídeos de outros.

Na estante de todas vocês.

Own...

Me sinto na obrigação de sempre escrever um "Na sua estante" em consideração a Juliana. Quando falo sobre obrigação, não leve para o lado negativo, de ser algo ruim ou coisa parecida. Apenas me sinto em débito todas vez que deixo de postar um. E também, não posso deixar de escrever porque é um dos tópicos que mais rendem por aqui, não que eu atinja 100 visualizações, mas é algo que percebo que as pessoas leem.

Falo melhor de amor que minhas frustrações e indignações? Será? Ah, eu não reclamo mais, verdade. Talvez falar sobre experiências amorosas, tanto as que vivi como as que ouvi, deve ser algo legal. Eu sinceramente não compreendo, já que não sou escritor, nem sei escrever corretamente e muito menos inventar histórias.

Mudanças no vlog.

Vlog.

Vivo dizendo que preciso mudar o vlog, que preciso inovar, mas nunca consigo ter uma ideia que me agrade. Quando tenho uma ideia, não consigo viabilizá-la, talvez seja o fato de não ter noção do que é interpretação. Mas, também acho que não ficaria muito legal fazer um "papel" ao invés de ser "natural",  entre aspas porque alguns dizem que não pareço eu mesmo.

Matarei o meu não tão famoso bordão, sim, aquele que muitos adoram me dizer quando me encontram pela primeira vez e acompanham o vlog. É legal ser reconhecido pelo bordão, mas diversos assuntos não se enquadram legal para iniciar com a frase "Você é o tipo de pessoa...", por isso deixarei de utilizá-lo.

Batman - The Dark Knight Rises.


================= AVISO DE SPOILER =================

Acredito que não tenha ser na face da Terra que ainda não tenha visto "The Dark Knight Rises", mas é sempre bom avisar sobre spoilers. Para quem não sabe o que são spoilers, vá procurar no Google.

===================================================

Batizado.

A filha do mal.

Batizado é algo que não compreendo. Você paga uma taxa para um cara molhar a cabeça do seu filho para tirar um pecado que ele não cometeu. Começa errado pela taxa, nunca ouvi falar que Jesus cobrava o povo para fazer milagres. Está bem, vamos esquecer essa parte da taxa, afinal de contas, a igreja também precisa de dinheiro. Mas sejamos sinceros, a justificativa é que eles precisam bancar as "custas" de acordo com o padre. São custas realmente caras, um óleo que parece Liza e molhar a cabeça da criança com água benta. Será que essa água foi importada do Vaticano?

Implique, mas não complique.

Sheldon Cooper.

Todo grupo, seja de familiares ou amigos, tem diversos tipos de pessoas:
O prestativo, que sempre está disposto à ajudar todos;
O "Forrest Gump", aquele que conta histórias que ninguém consegue acreditar;
O piadista, que mesmo no meio de um velório, consegue contar uma piada;
O chato, que nada está bom mesmo que seja a melhor coisa do mundo;
O implicante, que mesmo quando as coisas estão perfeitas, ele implica com algo;
E diversos outros.

Quanta falta...

Saudade.

Sentir falta de alguém poderia ser menos doloroso, menos importante na vida de qualquer ser humano... Talvez, se passasse despercebido seria algo até suportável tamanha sua grandiosidade. Seus olhos, sua risada, todo seu charme impregnam na mente de qualquer ser normal.

Às vezes penso que seria melhor não ter conhecido você, que talvez a vida fosse mais simples e fácil. Poderia não ter toda alegria que tive durante um tempo, mas hoje não sentiria falta, hoje poderia dormir em paz. Sim, é difícil, não, é praticamente impossível dormir sem falar com você.

Feriados malditos.

Feriados malditos.

Além da falta de criatividade, essa semana tive diversos contratempos que me tomaram demais. Odeio semanas com feriado, principalmente no meio dela. Além de quebrar o ritmo, te obriga a correr mais ainda. Já basta a sexta-feira, que é como sempre disse, todos os clientes deixam pra resolver seus problemas na sexta. Enquanto alguns estão mais acomodados na sexta, outros estão se fodendo o dia inteiro.

Mas, não importa, faz parte da vida e temos que aceitar, pelo menos é o que sempre digo para meu subconsciente. A correria foi tanta que esqueci de editar na segunda e fiz correndo na terça, me dediquei tanto para não faltar com o vlog que esqueci de jantar. Infelizmente, não deu tempo para escrever o post de quarta, que tanto gostaria de escrever.

YouTube e seus anúncios.

Aguarde...

Me inspirei em uma discussão e um vídeo para falar sobre esse assunto, que provavelmente não interessará à diversas pessoas. Por que as pessoas utilizam aquele anúncio onde somos obrigados a esperar cinco segundos para fecharmos? E por que muitos reclama disso?

O lance é bem simples para a segunda questão, acredito que a maioria compartilhe da mesma opinião que eu, mas possivelmente as pessoas gostam de assistir coisas no YouTube por não existirem anúncios. Pelo menos, quando são os pequenos com a opção de fechar, ninguém se incomoda.

Citações de House.

House.

Meus caros, principalmente os fãs de House, provavelmente os posts de sexta, que são de citações de House, acabarão. Isso porque tenho apenas mais uma citação guardada e ando um pouco sem tempo para encontrar citações interessantes.

Essas primeiras que foram postadas encontrei em um site, o que facilitou muito a criação dos prints e outras foram encontradas em algumas lembranças de meu subconsciente. Agora, para pegar novas citações, teria que rever todos os episódios e sair anotando para caçá-las, o que anda bem difícil com a escassez de tempo.

Tentarei encontrar tempo ou algum site que contenha mais citações para tentar prosseguir com esse trabalho. Espero conseguir, porque eu realmente curto House.

Diz que me ama?

Mais que palavras...

- Você acha que se disser que te amo, algo mudará em nossas vidas?
- Não sei, afinal de contas, nunca me disse isso. E nossa briga, nesse momento, é exatamente sobre isso.
- Tá, mas que diferença fará? As coisas não estão bem entre nós?
- Sim, estão, mas sempre sinto que falta algo, amor.
- Vamos pensar da seguinte maneira, você vive dizendo que me ama, correto?
- Sim, sou a única nessa relação.
- Mas e suas ações? Por um acaso acha que elas demonstram isso?
- Como assim?
- Amor, seus gestos, seu modo de me tratar, o modo como lida com nossa falta de tempo, demonstram o quanto me ama?
- Nunca parei pra pensar nisso.
- Então, talvez seja hora de rever seus conceitos. Acho que gestos valem muito mais que palavras apesar de parecer clichê. Nunca parou para analisar como eu te trato e como você me trata? Nunca percebeu que seu grande "amor" é apenas de palavras?

A troca.

Um amor para recordar.

E se eu tivesse insistido em você ao invés de partir para o outro lado do mundo? Se simplesmente tivesse ignorado o grito apaixonado dela e continuasse tentando ficar com você? Será que as coisas seriam diferentes? Será que estaríamos juntos?

Eu tenho minhas dúvidas, talvez nem passasse dos beijinhos, talvez um sexo mas nada muito sério, acredito eu. Talvez pudesse virar um amor ou algo maior que apenas ficar, mas provavelmente também não duraria assim como foi meu último namoro.

Finados

Finados.

Aprendemos muitas coisas com nossos pais. Bons modos, estudos e um monte de outras coisas só ocorreram pelo incentivo ou exemplo deles. Esse lance de ser família ou não, também acredito que herdamos deles.

Esse feriado de finados me fez pensar em algo que não herdei de meus pais. Todo ano viajávamos para o interior, uma cidade chamada Cândido Mota, ficávamos na casa de minha tia e sempre íamos visitar o túmulo de meus avós em Assis. Quando estávamos próximos do feriado de finados, um certo desespero tomava conta de mim pois sabia que passaria de 5 a 6h em um viagem quase infinita.

Nosso primeiro beijo.

Futura?

Nos encontramos por um acaso, você estava com um vestido, aquele sorriso maravilhoso estampado no rosto e de batom. Nos olhamos por alguns segundos até acreditarmos que estávamos ali, naquele momento quase mágico, logo em seguida você olhou para o chão, como se tivesse ficado sem graça. Fui ao seu encontro e te abracei com muito carinho. Você retribuiu meu abraço com uma ternura que nunca senti.

Conversamos por longas horas, mesmo sem muito contato, parecíamos amigos de milhões de anos, nossa afinidade estava em alta. Resolvemos comer algo, não lembro o nome do lugar, enquanto esperávamos nossos pedidos, você ficou em silêncio mas seu sorriso não deixou de existir por um segundo sequer. Eu olhava encantado para cada pedacinho do seu rosto, estava sedento por um beijo, mas não achei o momento apropriado.

Domingo é dia de deixar as pessoas em paz.

Me deixe em paz.

Quem é que liga para casa de alguém às 7h30 da manhã? Especifiquei para os idiotas não ficarem pensando que poderia ser da noite. Para piorar a situação, quem é que liga esse horário em um domingo? É praticamente um desrespeito, falta de compaixão, de amor...

Passamos a semana inteira trabalhando 10 ou 11h, levantamos cedo até no sábado para fazer o que não foi possível durante a semana, quando pensa em descansar pelo menos no domingo, alguém resolve ligar no meio da madrugada, 7h30 é madrugada quando falamos de domingo. E qual a pior coisa que esse ser poderia perguntar? Alguém imagina? Alguma ideia? Mas é claro que mesmo com aquela voz de quem voltou do inferno, o(a) infeliz precisa perguntar se estava dormindo.

Tipos de vizinhos.

Show de vizinha.

Todo mundo tem vizinhos. Alguns são tão legais que até incomodam. Outros são tão sinceros que chegam a ser chatos. No geral, você não se importa com metade de vizinhança, cumprimenta por educação e tenta não arrumar encrenca com nenhum deles, afinal de contas, terá que conviver com eles até se mudar ou eles partirem.

Em alguns casos é bem fácil conviver com eles, basta evitá-los. E sinceramente, acho que é a melhor política e a maneira mais correta de evitar conflitos desnecessários. Faz bem um camarada que nunca se envolveu com o povo que aqui reside.

O fim da carreira.

Swordfish.

Em diversos momentos da vida me odiei, mas acho que nenhum supera quando eu faço alguma cagada. Seja na vida pessoal ou profissional, isso é algo que me deixa extremamente puto. Essa semana fiz algo e nem ao menos me toquei da cagada, não tive aquele famoso estalo no melhor estilo "House" que normalmente acontecia durante meu sono.

Não sei se foi apenas distração ou se chegou o momento de me aposentar dessa vida e partir pra outra. Sei que ando meio inconformado com as cagadas, são coisas tão banais, implementações onde normalmente não cometeria esses absurdos. Não sei se estou me cobrando demais mas sei que não estou muito contente e espero que as coisas melhorem.

Um abraço.

Um abraço.

Às vezes queria ter alguém para abraçar, contar como foi o dia, falar sobre o que gosto ou simplesmente ouví-la contar sobre suas coisas. Queria poder ter para onde ir e ter a certeza que nesse lugar há alguém me esperando. Queria dormir e acordar ao lado de alguém, para encontrar um cabelo bagunçado mas com um belo sorriso de bom dia.

Essa sensação de falta, de carência me corrói de vez em quando, talvez eu ainda tenha coração, talvez eu esteja pronto para tentar mais uma vez, mas o medo do passado me faz sempre ficar com o pé atrás. Será hora de tentar me envolver novamente com alguém ou devo mesmo me manter firme e prosseguir do jeito que estou?

Sou programador, não santo milagreiro.

Milagres.

Por que pessoas perguntam o tempo todo coisas que você não deve necessariamente saber? Celular, site, compras online, etc... Quando alguém vem perguntar sobre programação, vejo total sentido porque é isso que faço. Agora, só porque trabalho com computadores, não quer dizer que sei sobre tudo relacionado a computadores.

Não é porque somos programadores que devemos saber como funcionam todos os programas que existem para Windows, OSX, Linux e outros sistemas operacionais existentes no mercado. Também não quer dizer que muitos não saibam mexer com tudo quanto é software, mas é necessário compreender que muitos não gostam de ficar de "favorzinho" por aí.

Devido a perda de 1h...

Horário de verão?

Devido ao horário de verão, não foi possível escrever os posts da semana.

A desculpa colou? Creio que não.

Queria algo a mais...

Amor e outras drogas.

Não queria apenas um beijo ou uma transa, queria algo mais, queria algo sério, mas você nunca conseguiu compreender isso. O lance que tivemos foi bacana, interessante, mas queria mais, queria te foder todos os dias, beijar sua boca todas as manhãs e quem sabe um dia dizer...

Mas, não, você logo me jogou pra fora de sua vida. Me dispensou como se fosse uma blusa que usou e não queria mais. O que poderia fazer? Afinal de contas, tínhamos combinado isso praticamente. Nos faríamos apenas um favor, mataríamos nossa necessidade de carne e prosseguiríamos como se nada tivesse acontecido. Mas há muito que eu queria ficar com você, há muito que te desejava como alguém sedento por água no meio do deserto.

Perdido no ciclo.

Déjà vu.

E quando tudo em que pensa escrever se sente um certo déjà vu? Sinal que não tenho mais criatividade ou que meu subconsciente está roubando minhas próprias ideias? Sempre me deixou levar ao escrever, nunca paro muito para pensar para não resolver mudar tudo e re-escrever um novo texto. Acho que perdemos um pouco da alma quando resolvemos mudar o texto.

Talvez a essência de minha escrita seja essa, ser natural, não pensar em regras ou em como os textos ficariam mais legais ou engraçados se escrevesse isso ou aquilo. Também deixo alguns erros de digitação porque raramente releio algum texto após escrevê-lo, tudo isso porque sei que mudarei-o todo. Isso é bom ou ruim do ponto de vista de vocês, leitores?

Bloqueado.

Bloqueado.

Seiscentas e sessenta e seis tentativas depois e ainda não consegui escrever um novo "Na sua estante", que sempre faço questão por conta da Jú. Infelizmente, ganhei um bloqueio mental para escrever nessa semana, talvez seja o excesso de trabalho, apesar que não sinto que ando trabalhando demais. Talvez seja uma simples falta de vontade de escrever, apesar que durante o dia sempre sinto vontade. Não sei mais o que fazer, estou com um post parado há um mês e tinha uma ideia que gostara tanto...

Família é família.

Pai.

Todos passamos por diversos problemas na vida, sejam pessoais, familiares ou profissionais. Precisamos saber como proceder em cada um desses momentos sem nos desesperar. Claro, em alguns casos, é praticamente inevitável mas se você é o alicerce de certas construções, não pode se abalar.

Realmente acredito que não seja fácil viver, não por ter uma vida difícil ou algo parecido, mas sei que conviver com seres humanos é algo bem complexo. Há diversas coisas que são inevitáveis, outras que podemos contornar com alguma solução meio maluca, mas quando falamos de família, acho que precisamos remediar da melhor forma possível.

Sobre o texto de segunda.

Moleque esperto.

Curtiram o post de segunda? Há muito queria escrever algo nesse gênero mas sempre me faltou coragem. Tentei ser sutil, simplista até, porque o foco não era na pornografia. Já pensei em escrever contos eróticos mas acho que não tenho vocação.

Soltei o texto de segunda porque ele martelava minha mente há muito tempo mesmo, então achei que seria sadio colocá-lo pra fora, melhor que por o pênis e postar aqui. Gostei das poucas opiniões e fiquei muito feliz com o resultado, pela primeira vez reli um post.

Poucas novidades e falta de criatividade.

Microsoft Comfort Curve 2000.

Hoje é aniversário da minha cunhada e trabalharei até tarde, espero conseguir chegar pelo menos na hora de cortar o bolo. Não posso reclamar da vida que tenho agora, afinal de contas, receber horas extras é algo que não conhecia.

E voltamos a trabalhar mais que o horário normal, acredito que nas próximas duas semanas. Se um dia não encontrarem um post ou um vídeo no vlog, é sinal que a vida profissional está me consumindo novamente.