Há tanto tempo...

Diversos rostos.
Esperei por um bom tempo, talvez uma decisão sensata ou simplesmente medo de me envolver, até porque senti que você seria a pessoa perfeita em uma vida jamais almejada. Por que medo? Medo de me envolver com o desconhecido visto como a perfeição personificada na coisa mais bela deste mundo.
Ah, se você conhecesse o medo que tenho de me envolver, despertar sentimentos desproporcionais, totalmente incontroláveis a ponto de esquecer que tenho uma vida. Talvez, somente talvez, não tivesse me tocado daquela forma, talvez não teria se aproximado. Talvez a vida passasse e as coisas continuassem como sempre foram antes de você.
Beleza faz parte, mas o seu intelecto é muito mais surpreendente, não diminuindo o seu tamanho. Sim, porque sua beleza, aos meus olhos e talvez de outros, é desproporcional ao universo. Ah, talvez seja apenas uma devaneio, talvez um pequeno exagero, mas não creio em excessos a não ser quando trato de estresse.
Não, não foi um simples elogio, foram apenas pequenos comentários sobre uma pessoa que me encantou desde a primeira vez que tive a oportunidade de ter uma conversa agradável. Algo que há muito não sentia, senti naquele fim de dia, talvez em um final de semana, não me lembro ao certo. Mas realmente não existiu uma noite como aquela, em que uma simples conversa me fizesse gostar tanto de alguém. A compreensão, o jeito singelo e a simplicidade, quase como cúmplice de um crime perfeito, cada palavra encaixada de forma perfeita.
Ah, quem me dera conhecê-la em outrora, talvez as coisas fossem diferentes, não sei se melhor ou pior, mas seriam simplesmente diferentes. Talvez gostasse, talvez não, talvez afrontasse o medo, os demônios que habitam minha mente, talvez não. É, a vida é cheia de porquês, dúvidas, medos, mas quem é que não vive assim? Principalmente depois de passar pelas coisas mais variadas e dolorosas na vida. Cada um é único mas muitas coisas não mudam tanto de um ser para outro. Apesar das ótimas prosas, do perfeccionismo nas relações faladas que tivemos, ainda assim senti certo receio.
Engraçado, o receio em questão, não se tratava de uma simples rejeição, era algo muito maior que isso. Aquele medo de encontrar alguém tão perfeito que talvez me tornasse alguém obcecado ou necessitado. Ah, ensino todos que devemos tornar alguém parte de nossa vida e não nossa vida completa, mas às vezes isso é difícil de controlarmos. Sim, eu sei, falar é muito fácil, acho que por isso vivo falando diversas coisas.
Entre diversos rostos, sorrisos e olhares, não encontro o seu, muito menos algum parecido, mas ao final todos me fazem lembrar você. É engraçado, aliás, é muito engraçado pensar assim, mesmo que sem querer. Ainda bem que meus pés continuam no mesmo lugar desde a última vez, estão firmes, enraizados de uma maneira totalmente incomum. Depois de vários anos, acho que vesti uma armadura e não a tirei mais.
Escrito ao som de Extreme - Leave me alone.

Direção e outras coisas.

Apenas dirija.
O trânsito já é caótico por natureza. A pressa nos torna cada vez mais idiotas no trânsito de São Paulo e outras regiões. Como se já não bastasse o número crescente de veículos nas ruas, há outras coisas que ajudam, em muito, no crescimento do número de acidentes.
Por mais que ache que seja possível dirigir enquanto fala no celular, olha o GPS, assiste um DVD ou ganha um boquete, talvez essa prática não seja realmente das melhores.
Isso é igual dizer que você está 100% capaz de dirigir depois de ingerir uma quantidade significativa de alcoól. Você tem realmente 100% de certeza que terá reflexo suficiente quando uma jamanta atravessar a sua frente do nada? Todos sabemos que não.
Coisas que me deixam perplexo, alguém tentando ler um endereço, em um papel jogado no banco do passageiro, sem olhar para frente. Como o cidadão consegue pensar em dirigir sem olhar? Aí o meia vida resolve andar a 10km/h em uma via de 90km/h, isso é correto? Ele tem plena certeza que não sofrerá um acidente andando devagar.
Outra coisa bacana é você atender o celular enquanto dirige, começar uma discussão e encostar o carro sem ao menos olhar se existe algo, acha que realmente tem 100% da noção se pegará outro veículo estacionado? Eu não consigo acreditar nessas coisas, principalmente quando se trata de alguém que está transtornado brigando ao celular.
Parece que as pessoas perderam amor a vida, não tem mais consideração com o próximo e foda-se quem estiver caminhando ao seu lado. Muitas pessoas dirigem como se fossem as donas da rua, como se não houvesse ninguém e nenhuma regra a ser seguida. Sinto como se enquanto não matar ninguém importante para sua vida, em um acidente, não mudará seus malditos hábitos.
Tenho um pensamento bem legal em relação as pessoas que causam acidentes onde outras são vítimas de sua imbecilidade: "Merecem pena de morte.", se bem que mudei um pouco o conceito e acho que deveriam seguir os conceitos da máfia japonesa e matar seu entes queridos, porque a pessoa merece realmente sofrer. Vira e mexe vejo diversas atrocidades no trânsito, presencio em um percurso de apenas três ou quatro minutos, cada barbaridade incompreensível para pessoas em sã consciência de seus atos. Já não bastam as idiotices que vemos na tevê, em programas sensacionalistas, diversas barbaridades cometidas por loucos, delinquentes e motoristas que não tem noção. Será que não é hora de revermos os conceitos sobre trânsito?
A política tenta mudar para melhor as normas para ver se diminuem o número de acidentes desnecessários. Mas me digam, quem realmente conhece a legislação de trânsito deste país? Quantas pessoas sabem ler cada placa avistada em diversos locais diferentes nas ruas? Alguns nem conhecem as placas básicas, o que dizer das incomuns, que quase não são vistas? O que dizer sobre a "nova" lei da faixa de pedestre? Quanto realmente leram as "novas" regras? Acredito que poucos responderão que leram ou que ouviram falar. Talvez a transmissão massante na tevê tenha despertado um pouco a curiosidade do povo, mas duvido que muitos saibam realmente como funciona. Mesmo os pedestres, maiores beneficiados com a "nova" lei, não sabem como proceder para fazer valer seus direitos e acham correto se lançarem na pista para atravessá-la. Alguns são um pouco mais idiotas e esperam o semáforo ficar verde para resolverem atravessar a rua.
Poderia me prolongar por diversas linhas, mas provavelmente este é apenas mais um post que escrevo sobre minhas indignações. Talvez se tivesse feito um vídeo sobre isso, teria mais eficiência que simplesmente escrever. A última pergunta que deixo aqui é: "Quanto vale sua vida?".

Como você começa o seu dia?

Trabalhar que é bom...
Sei que a grande maioria não é fã de trabalhar, afinal de contas, somos cuidados por nossas mães durante muitos anos da vida. Talvez essa seja a razão para alguns não conseguirem desenvolver bem no trabalho.
É diferente receber pedidos ao invés de simplesmente ser o pedinte, sim sabemos, a primeira vez é sempre complicada.
Sair do conforto de sua casa para servir outras pessoas, propósitos, entre outras coisas, é realmente difícil mas é algo extremamente necessário. O grande porém: "Você quer ser apenas mais um?"
O que vejo, o que já cansei de falar ou escrever sobre, as pessoas não se importam e não se dedicam mais como antes. Ah, não posso generalizar, mas sempre generalizei, a vida inteira generalizei e vejo que pelo menos aqui, as coisas são realmente generalizadas. Fato triste, já que o meu modo de pensar é totalmente diferente da maioria. Desde que entrei nesta empresa, por mais que o diretor não acreditasse muito, sempre fui o tipo que veste a camisa.
Já brinquei pensando que poderia acabar rapidamente um dia, já tive realmente vontade que um dia acabasse logo, não necessariamente por causa do trabalho, mas por causa das coisas que acabavam com o dia. Diferentemente do que vejo hoje em dia, alguns já levantam da cama pensando no fim do dia. Alguns já expressam sua total falta de vontade em qualquer rede social da vida.
O que mais vejo hoje em dia: "Que o dia seja bom, mas que termine logo", "Bom dia para quem não vai trabalhar", "Oba, folga" e outras milhares de "comemorações" referentes a famosa "preguiça". Vejo muito poucos comentando o quanto querem terminar algo ou que tiveram diversas ideias. Poucos são os que ainda sentem a ânsia de adquirir conhecimento ou simplesmente mostrar do que são capazes. Não vejo mais a ganância em ser o melhor, vejo apenas a ganância de querer ganhar mais com menos.
Com menos? Como assim? Com menos esforço, capacidade, conhecimento, inteligência; e alguns ainda acham isso correto, que esse é modo como todos deveriam viver. Onde chegar sem as coisas básicas da vida? Onde querem chegar sem esforço, sem trabalho árduo? Aliás, esse tipo de gente realmente acha que chegará a algum lugar? O pior é que muitos acreditam que sim.
Sei que muitos não estão no trabalho dos sonhos ou simplesmente não trabalham com o que realmente gostariam. A questão é: "O quanto de esforço você aplicou para chegar onde quer?" Uma boa parte das pessoas, não aplicaram esforço suficiente; alguns não tem a capacidade necessária para chegar onde querem e outros não sabem o que realmente querem. Mas daqueles que tem capacidade mas que não possuem o esforço necessário, pergunto-lhes: "Por que reclamar do seu trabalho enquanto você tem um?", mesmo que não seja o melhor nele, alguns ainda acreditam em você. Talvez devesse começar a olhar por um ângulo diferente, pelo ângulo que mesmo não sendo o melhor profissional, o mais gabaritado, alguém ainda acredita.
Sempre brinquei com alguns, principalmente os que reclamavam do emprego: "Está vendo, não estudou, agora virou essa bosta", porque é realmente notável que só se fode quem quer. Analisemos por outro aspecto, não gosta do que faz, se esforce para arrumar algo muito melhor, não seja apenas mais um, faça a diferença, não somente para a empresa, mas principalmente, para você mesmo.

Defeitos de fabricação. - Pequenos detalhes da vida

The big bang theory

The big bang theory.
Depois de assistir e re-assistir todas as temporadas de "House M.D.", resolvi mudar um pouco e começar a assistir "The big bang theory". Desde seu lançamento, senti que gostaria muito deste seriado mas nunca tive paciência para pegar do início e começar a assistir todas as temporadas.
Já havia assistido diversos episódios aleatoriamente e foi exatamente isso que me deixou com vontade de assistir desde o início para pegar todo o enredo.
Essa séria, para os que não conhecem, é a história de 4 amigos nerds que se metem nas situações mais cômicas do mundo nerd. A inteligência de Sheldon e as tiradas do personagem são a melhor parte do seriado todo.
É uma séria bem interessante, com um humor inteligente, não aquela coisa escrachada no estilo "Zorra total",  por essa razão resolvi assistir, porque não sou muito fã de seriados de humor. Claro, House tem seus pingos de humor, mais levados para o sarcasmo, com alguns toques levemente pesados, coisa com a qual me identifico muito. Mas estava na hora de diversificar e assistir algo diferente enquanto espero o terceiro episódio da oitava temporada de House.
Para aqueles que não assistiram, aconselho, com certeza gostarão deste excelente seriado. É bom para dar boas gargalhadas de forma inteligente.

Pequena pausa no vlog.

Vlog.
Dei uma pequena pausa para preparar as mudanças da terceira temporada do "Pequenos detalhes da vida" e a segunda temporada do "Yama responde". Não que irei modificar muitas coisas mas tenho a intenção de modificar pelo menos vinheta, o modo como apresento certas coisas, entre outros.
A grande verdade é a seguinte, queria ter um "preview" para cada episódio antes de lançá-lo. Essa foi a intenção quando criei a segunda temporada e queria fazê-lo também no "Yama responde", mas infelizmente não consegui produzir material antecipadamente porque não quis dar uma pausa.
Por essa razão, dessa vez, quero fazer as coisas do meu modo, no meu tempo. Não quero soltar qualquer coisa só para simplesmente manter as pessoas assistindo, seja por medo de perdê-las ou qualquer outro motivo. Dessa vez quero o negócio "bonitinho".
Possivelmente não fará diferença nenhuma? É realmente muito provável, mas eu ficarei satisfeito com as coisas que estou fazendo. Espero que o pessoal que assiste, também.

World of Warcraft - Cataclysm

World of Warcraft - Cataclysm.
Depois de conseguir me afastar do tão afamado "Counter Strike", me aparece esse tal "World of Warcraft", apesar dele existir a vários anos, resolvi parar para conhecê-lo somente agora.
Conheci o "Warcraft III" por causa de meu sócio, joguei, gostei mas depois desencanei. Depois de um certo tempo, no lançamento no "Starcraft 2", meu sócio me arrumou o serial extra que vinha no pack, joguei e gostei muito. Nunca fui muito fã de jogos, principalmente no estilo RPG, mas esse jogo eu achei muito bacana.
Há muito tempo não me empolgava com um jogo, achei realmente sensacional a jogabilidade, o estilo, as quests e tudo o mais. A cada nova conquista, fico mais e mais empolgado. O bacana, é que inicialmente, é possível jogá-lo sem gastar um centavo sequer. A versão "starter" permite chegar até o level 20, se não me engano e é legal para você conhecer o jogo. Caso queiram conhecê-lo, acessem a Blizzard. Indico também um canal no youtube que fez alguns "gameplays" bem bacana para quem está começando, assim como eu. Acessem para dar uma olhada, o canal é "The One Games", do grandioso Érico Graça do "Tudo sussa".

Duas menininhas!

Mary Kate & Ashley Olsen.
Como comentei outro dia, teremos mais duas crianças na família. Agora está mais que confirmado, serão duas menininhas. O que era meu sonho pra vida, terei na forma de suas sobrinhas lindas, sempre que pensava em filhos, desejava duas meninas, mas como já estou velho para isso...
A minha felicidade foi grandiosa, apesar de não muito demonstrada, mas ao saber que seriam duas meninas, fiquei mais feliz ainda. Porque somente o fato de sabermos que teríamos mais duas crianças na família, já era de grande alegria.
Gostaria que meu pai fosse vivo, só para sentir toda a alegria dele em ser avô. Ele com certeza demonstraria uma enorme felicidade que contagiaria a todos. Mas ainda temos minha mãe, que apesar de não ser muito afetiva, na verdade, ela só não fica demonstrando com aquele jeito todo meiguinho que vemos na maioria das mães, mas no fundo ela sente um enorme carinho. Pelo menos, com meu sobrinho, dá pra notar o tamanho do amor que ela tem.
Mas é isso aí, quero parabenizar meu querido irmão e minha querida cunhadinha pelo grande feito e dizer que me fizeram uma pessoa mais feliz. Espero que tenham muita paciência, porque será necessário, e dizer que sempre podem contar com minha ajuda em tudo que for possível. E vamos aguardar as guerras do tipo: "Isso é meu", "Não entra no meu quarto", "Não mexe nas minhas coisas", porque essa é a parte mais engraçada da vida.

O dia em que a Terra parou.

Steve Jobs.
Mensagem da Apple.

Prometi que não escreveria sobre Steve Jobs, porque todos os blogs, especializados ou não, acabaram falando algo sobre sua morte. Mas em relação a alguns comentários que andei lendo no twitter, facebook e outros lugares, achei interessante tocar em pelo menos uma pauta.
Diferente da maioria não contarei aqui seus grandes feitos, isso vocês podem encontrar em qualquer lugar pela web, basta não ter preguiça de procurar e ler diversas coisas, em diversos sites. A história sempre existirá por aí, basta querer realmente ler.
O que mais me revoltou foram comentários do tipo: "Lamenta a morte de Jobs mas não tem nenhum produto Apple.", "Fala de Jobs mas não conhece nenhum sistema da Apple.", "Paga pau de Jobs mas nunca saiu do Windows.", como assim? Para admirar o grande visionário tem que ter alguma de suas grandes criações? É a isso que se limita o "realmente admirar" Steve Jobs?
Ele é muito mais que suas criações, que seus produtos, frutos de uma mente genial. A visão do empresário, a forma de lidar com suas visões foram extremamente importantes para o que vivemos hoje. Jobs não é apenas tudo que criou em termos de produtos, mas a revolução na forma de pensar foi que o tornou o ser grandioso que é.
Aqueles que julgaram que para sermos admiradores de Steve Jobs, temos que amar seus produtos, não tem total noção de quem realmente foi Steve Jobs. Não quero que se sintam ofendidos, mas como já disse aqui e no twitter: "Steve Jobs é muito mais que suas criações.", sua história de vida, de luta e tudo o mais devem ser aplaudidos. Para quem não conhece muito de sua história, recomendo que assistam: "Piratas do Vale do Silício" e leiam "A cabeça de Steve Jobs". E acredito que a biografia autorizada dele será melhor ainda. Para terminar, deixo a singela homenagem do Google ao grande mestre.

Homenagem do Google.

Um último beijo.

Um último beijo...
Ah, como gostaria de ter um último beijo, algo que devia ser direito adquirido, claro que não em todos os casos. Mas por um breve momento, gostaria de sentir seus lábios novamente, talvez para sentir, por mais um mês, aquela enorme sensação de felicidade invadindo meu coração.
Pensei em milhões de palavras para descrever o que desejo e o que senti naquele instante, mas todas fugiram no instante em que dispus meus dedos para colocá-las neste post. Talvez fosse algum desejo passageiro, talvez não. Não tenho mais certeza do que quero ou do que sinto em relação à isso.  Sei que a melhor estratégia, pela vida conturbada que enfrento ultimamente, que seria melhor abster de todos os sentimentos por qualquer pessoa e pensar apenas em seguir em frente. Mas como já comentei, em alguns momentos sinto vontade de parar no tempo só para ver seu sorriso.
Ah, vida que me engana e em outrora me faz sentir que sigo pelo caminho certo. Me prega peças, me entorpece bem quando não posso me encontrar dessa maneira. Me faz dar a volta para chegar a um ponto que está exatamente a meu lado. Me faz desejar coisas impossíveis, talvez até mesmo sacrificantes. Opa, mas isso não é a vida, é simplesmente uma parte do cérebro que diz comandar meus sentimentos. Aliás, sentimentos esses, que há muito não se manifestam com tanta intensidade.
Algo totalmente incomum, algo que menosprezei e tentei manter afastado de mim o máximo possível. Talvez seja hora de deixar as coisas fluírem, talvez seja a hora de sair novamente da caverna e rever meus conceitos do que é realmente ser feliz.
Escrito ao som de Joss Stone - Right to be wrong.

A família aumentará

Família.
Já comentei no vlog que ganharei mais duas crianças na família. Minha cunhadinha e meu irmãozinho, que já nos deram um sobrinho lindo e maravilhoso, estão grávidos. Na época foi uma enorme surpresa, algo totalmente inesperado, mas muito bacana, apesar que levei muito tempo para assimilar toda a coisa.
Depois de descobrir que uma das crianças é do sexo feminino, fiquei mais animado e a ficha começou a cair. Comecei a me situar mais ainda depois de hoje, com os preparativos para o chá de bebê. Aliás, não sei como chamar essa "brincadeira" quando envolve homens e mulheres.
Estou feliz, ansioso, empolgado, talvez pelo fato de só conviver com homens em casa, a chegada de uma linda garotinha mude um pouco esse ar masculino e pesado no ambiente familiar. Claro, tenho duas cunhadinhas maravilhosas, mas é totalmente diferente ter uma garotinha na família. Era o meu desejo quando minha cunhada ficou grávido do meu sobrinho e também quando ainda pensava em ter filhos. Sempre "sonhei" em ter duas menininhas e ensinar aos pais como deveriam tratar suas crianças, sem aquele machismo básico da grande maioria. Provavelmente, não poderei fazer isso com minha sobrinha(s), mas já fico muito feliz em saber que terei uma sobrinha, quem sabe a outra criança também não é do sexo feminino.
Espero que a chegada dessas duas novas vidas transforme a vida de minha cunhada, que mude totalmente o ambiente e que traga mais alegrias. Espero que meu sobrinho não fique muto enciumado e que receba muito bem seus novos irmãos(ãs). Alegria não faltará naquela casa, com toda certeza.

Pequenas coisas que nunca se apagam

Viajando no tempo.
Revirando o baú da vida, comecei a brincar com uma recordação, que poderia se transformar em milhares. Não sei porque me recordei disso, simplesmente, do nada, me veio a cabeça ontem, na hora em que deitei e tentei ver tv.
Já tentei apagar por diversas vezes essa lembrança, até porque não tenho muita história para contar sobre isso. Fora algo tão repentino e extremamente rápido, que não devia nem ao menos ter criado alguma raiz.
Talvez por querer mudar o jogo da vida, pelo menos o que tracei pra mim, talvez algo tenha mexido demais com meu subconsciente. Algo ficou realmente cravado, apesar de teoricamente não ter significado nada, uma pequena parte de minha mente insiste em recorrer à essas lembranças por alguma razão desconhecida.
A lembrança revivida somente em minha mente, sempre me recorda do toque, do sentir a pele. Nenhum detalhe mais constrangedor, para algumas pessoas, me vem a mente. Vivo de pequenas coisas, lembro dos pequenos detalhes, sinto falta daquele breve e memorável momento. Talvez seja apenas uma peça que meu subconsciente tenha pregado ou realmente seja um aviso mas não há o que fazer a essa altura do campeonato, a não ser esquecer e continuar respirando da mesma forma que respiro desde 2007.
Talvez seja apenas um aviso que as coisas podem acontecer e darem certo, talvez o contrário. Quem saberá? Ninguém, ninguém poderia ter uma certeza absoluta que as coisas funcionariam como deveriam. Ninguém seria capaz de antecipar os movimentos futuros e me dizer com toda certeza do mundo que aquilo poderia dar certo. Mas mesmo assim, por que não tentar?
Algumas coisas, não podemos arriscar, coisas que já temos absoluta certeza de que não nos fará bem. Mas as incógnitas é que nos matam aos poucos. É como ingerir um pouco de veneno a cada refeição. Sofrer sem motivo, sentir dor sem se machucar, talvez seja a pior "doença" que o ser humano possa sentir. A maldita curiosidade em saber o que teria acontecido, pelo menos, se tivesse persistido um pouco mais, se tivesse feito a ligação, se não tivesse falado certas coisas. Será que seria diferente?
Em meus mais tenros sonhos, tudo parece ser maravilhoso, tudo parecia ser um mar de rosas. Tudo acontecia como os melhores romances já escritos. Sonho. Realmente um sonho. Porque já sei que não seria bem assim, talvez, não tenho plena certeza. Mas não vejo um amor pintado, esculpido, somente em sonhos contemplava a distância, aquele belo sorriso que me entorpecia cada vez mais.
O porquê, nunca saberei, apenas vivo como antes, caminhando, pensando e escrevendo. A cada cigarro, diversas ideias e vontades, talvez algumas que nunca matarei. Alguns sonhos não vem ao acaso, são praticamente um aviso. Algumas coisas devem ser mantidas assim, apenas em sonhos.
Escrito ao som de Norah Jones - Don't know why.