O despertar.

Não me acorde.

Esse sorriso que me encanta, que me faz perder o equilíbrio e esquecer como a vida pode ser tão dura. A distância entre nossas bocas é pequena mas ao mesmo tempo enorme, como isso é possível?

Te beijar é a única coisa que desejo nesse momento, talvez já faça um bom tempo, não sei contabilizar em dias, horas ou minutos, apenas sinto que é um longo tempo por sentir tanta paixão.

Viciado em House? Quase nada.

Casio SPF40-1V.

Em 2010 eu queria comprar um relógio, para ser mais específico era o Casio SPF40-1V, como podem ver neste post. Infelizmente, pela lei da oferta e procura, como era um relógio fora de linha e praticamente uma mosca branco de olhos azuis, quem tinha um para vender, pedia o preço que queria, mesmo que esse fosse completamente sem noção.

Acabei pegando um Mormaii YP4238/8C e só o escolhi porque era completamente digital, arredondado e tinha a máquina da Technos, uma marca que era muito bacana na minha época de moleque. Gostei do relógio, curti bastante mas infelizmente a pulseira quase arrebentou e quase o perdi em um final de semana.

Do que reclamar?

Funny?

Há um tempo atrás alguns amigos reclamaram que meus vídeos não são mais os mesmos, que perderam a graça porque não existe mais o Yama estressado. Questionei as pessoas se sentiam falta disso e recebi um comentário me questionando se eu sentia falta disso e respondi que não. No fundo, de vez em quando, sinto falta porque era o que me motivava a escrever, já que o blog virou a minha terapeuta antes de adquirir uma.

Um mês no novo mundo.

Sempre que penso em esforço para vencer, lembro desse personagem maravilhoso.

E hoje completo um mês no novo trabalho, algo que me trouxe muitas alegrias e que provavelmente trará ainda mais. Pelo menos espero que isso aconteça, já cansei de apenas trabalhar e não sentir o tesão de fazer o que faço. Não negarei que senti muito prazer quando comecei no meu primeiro emprego como programador mas chegamos a um patamar onde as coisas não fluíam como eu desejava. A pior parte foi quando já não tinha praticamente mais nada a ser feito.

O sonho de muitos pode ser o pesadelo para outros, não suporto ficar sem ter o que fazer, prefiro sair, ir pra casa porque tenho muitas coisas para fazer lá. Nos meus últimos dias apenas passeava de um lado para outro, procurando algum quebra-cabeça para resolver, procurando ajudar as pessoas que tinham problemas para resolver. Ficar na empresa apenas acessando a internet me cansava, algo que talvez seria a maior alegria para outros.

Na sua ausência.

Mil anos...

Hoje percebo que minha felicidade nunca dependeu de você, apenas de mim mesmo. Talvez por isso tenha sofrido tanto, talvez essa seja a razão do meu amor sobreviver por tanto tempo. Hoje compreendo o que é ficar cego por amor, sei o que é se doar completamente por alguém que amamos. Se há mais de dez anos eu fosse como hoje, não teria sofrido tanto mas talvez não teria descoberto o amor.

Amar é bom, quando somos correspondidos deve ser melhor, quem sabe um dia eu descubra como isso funciona. Não quer dizer que nunca fui amado, talvez tenha sido verdade em certos pontos da vida mas da mesma forma, não adianta ser amado e não corresponder.

Estou feliz.

À procura da felicidade.

Sem grandes ideias, sem inovações, sem nada praticamente, acho que estou consumindo todos meus neurônios no trabalho. Não, isso não é uma reclamação, apesar de ser algo mais comum para minha pessoa. Mas estou bem feliz nesses últimos tempos, tenho até medo de morrer porque quando a felicidade é muito grande, deus resolve brincar conosco e faz uma de suas piadas.

Me sinto como Chris Gardner mas depois que ele encontrou sua felicidade. Há muito que não me sentia assim, faz até um bom tempo que não reclamo de nada. Nem mesmo o trânsito, que agora pego um pouco mais, não me tira do sério.

Primeiro episódio da 4ª Temporada.

Primeiro episódio.

Estreia essa semana a 4ª Temporada do vlog. Diversas mudanças foram feitas, a começar pelo tempo que foi diminuído drasticamente. Isso porque ouvi diversos conselhos e farei alguns testes. Espero que a curtam as novas vinhetas e todas as outras mudanças, são bem sutis mas são mudanças.

Está bem complexo filmar mas estou me esforçando para não deixá-los sem vídeos. Afinal de contas, gosto de manter esse canal como aquele que nunca "falha". Apesar que já tive minhas falhas nos tempos da pedra na vesícula, mas vocês me perdoaram, não?

Minha opinião sobre o iPhone 4s.

iPhone 4s.

Bom, não ia comentar mais nada referente ao iPhone mas achei que seria interessante alguns pequenos comentários. Mentira, é que não sei sobre o que falar e aproveite a deixa do outro post.

Esperei tempo demais para adquirir esse aparelho, mas claro que existia toda uma lógica por trás disso. Tinha um medo enorme de gostar dele e se um dia tivesse que comprar outro celular, não pudesse pegar um outro iPhone.

Depois de muita espera...

iPhone 4S.

Uma ligação perdida no limbo, uma frustração mas chegou meu novo brinquedo. Ainda não tenho muito o que dizer, nem deu tempo de mexer nele direito, trabalhei até tarde e não tive muitas horas para brincar. Mas o pouco que mexi e vi me deixou extremamente feliz. Talvez um dia volte a escrever sobre ele.

4ª Temporada.

4ª Temporada.

Semana passada escrevi todos os posts em umas duas horas, talvez um pouco mais mas fluiu que foi uma maravilha. Essa semana, estou meio perdido, sem ideias, não sei sobre o que escrever. Talvez a novela do iPhone tenha me tirado um pouco do sério.

Mas no balanço geral, mesmo com essa inconveniência da entrega, estou feliz, empolgado e cheio de energia para esses passos que estou dando nessa nova empreitada. Mudar de emprego realmente me fez muito bem, me tirou do marasmo, da estagnação e principalmente de certos sofrimentos desnecessários. O tempo anda um pouco escasso mas acho que um dia se normalizará.

Se comprarei novamente na Apple Store?

Tem um iPhone 4S por aí?

E a compra do iPhone virará uma novela mexicana, pelo menos foi a sensação que tive com a total falta de contato da Apple Store Brasil. Começo a pensar que o site permite a compra mesmo sem o produto disponível, afinal de contas, enganar trouxas é a coisa mais legal do mundo, não?

Vamos ao início da saga para saber por que raios não recebi minha encomenda. Fui procurar alguma forma de contactar a Apple Store Brasil e tive uma surpresa: eles não tem contato por e-mail, chat ou qualquer coisa online. Bem interessante, pensando na empresa que quer enfiar tudo na nuvem. Bom, tudo bem, eles devem pensar que conseguirão dobrar o cliente na conversa.

A experiência do usuário.

Obrigado Direct!
Steve Jobs, aquele grande homem que revolucionou o mercado de eletrônicos e que além de desenvolver produtos excelentes, focou muito até mesmo na experiência do usuário ao desembalar qualquer produto Apple.

Incrível, pena que ele não pode interagir no conceito entrega do produto. Pois é, durante uns dois anos fiquei tentado a comprar um iPhone e mesmo assim me contive. Como "presente" pela conquista do novo emprego, resolvi adquirir um aparelho tão elogiado no mundo todo. Infelizmente a experiência do usuário acabou quando vi o status da entrega na transportadora na manhã de quarta, um status que informava um "problema operacional" e trinta minutos depois, outro informando que a transportadora teria que indenizar. Interessante, não?

Deixei o consumismo me dominar mais uma vez.

iPhone 4S.

Depois de muito tempo tentando, consegui controlar um pouco o meu consumismo desenfreado e sem noção. Bom, estava indo bem até o sábado passado, quando decidi comprar algo que quero há muito tempo mas nunca tive coragem de comprar. Não sei por que raios não consegui me segurar dessa vez.

Há muito que estudo a possibilidade de adquirir um iPhone, quando digo muito tempo, é realmente muito tempo. Em minha memória estou há no mínimo dois anos estudando a possibilidade de pegar um aparelho da Apple. Essa semana fiquei pensando muito seriamente sobre isso e decidi comprar. Aliás, mais ou menos, porque entrei no site da Apple umas vinte vezes antes de decidir realmente comprar.

A voz.

Sonho ou realidade?

Estou acordado ou sonhando? Não sei, a realidade parece meio conturbada, distorcida. Sinto-me como se não tivesse dormido, apesar que passei 7h exatas sem minha consciência trabalhando. O corpo não responde, a mente trabalha sozinha, meus dedos digitam coisas sem sentido e sem propósito. Que belo dia para inventar de criar algo para controlar as finanças, talvez isso seja tão perigoso quanto brincar com fósforos quando tem as mãos encharcadas de gasolina.

Tento focar, me concentrar, pensar em algo útil, não consigo. Decido jogar, mal consigo clicar nos personagens que brotam do inferno no Diablo. Fecho o jogo, resolvo voltar a "trabalhar", não sei se posso chamá-lo de trabalho, apesar de ser o que faço normalmente como trabalho, mas é algo pessoal, algo que somente eu usarei.

A simplicidade de um déjà vu.

Déjà vu.

Como sempre improviso textos, tento criar material original, escrevo praticamente qualquer coisa que vem em minha mente, acho que acabo ME plagiando. Em alguns casos, somente o título mas ultimamente andam rolando "ideias" em minha mente que me fazem sentir em um constante déjà vu. Vocês não imaginam o quanto isso é ruim, sair caçando algum texto que seja parecido com a ideia que está tentando criar.

Como comento em diversos textos, nos últimos seis meses, me sinto meio travado, sem boas ideias, até porque, como já expliquei diversas vezes, o propósito do blog mudou sem eu querer. Acabei de começar em um trabalho novo, não tenho do que reclamar, pelo menos por enquanto. Aliás, espero não ter o que comentar de ruim, apesar que acho isso impossível, sempre teremos algo para reclamar.