Apenas um beijo...

Um beijo... apenas um beijo.

Quero envolvê-la em um abraço infindável, como se fosse ficar para sempre ao meu lado com seu sorriso maravilhoso iluminando tudo ao redor. Ah, como gostaria de sentir seus lábios contra os meus, sentir seu doce beijo envolvidos como se nada mais importasse. Sim, o mundo poderia acabar ou poderia simplesmente morrer depois desse momento tão feliz.

Parece exagero? Talvez. Apesar de nunca ter pensado nisso, às vezes me pego imaginando como seria se ficássemos juntos, será que as coisas seriam fáceis? Só de pensar na saudade, meu coração já dói, será que suportaríamos?

Dois dias e feliz.

Trabalho.

Espero que as pessoas estejam gostando de mim no novo trampo, porque estou curtindo pra caralho trabalhar lá. Apenas dois dias, não há muito o que dizer, mas gostei do ambiente, das pessoas, entre outras coisas, como comentei em outro post.

Não vejo a hora de codificar algo, acho que estou tão ansioso que nem mesmo lembro de tomar café, o que é bom para meu estômago. Outra coisa boa é que estou fumando bem menos, já que não desço para fumar durante o expediente.

Nova vida.

Trabalho.

Hoje inicia-se uma nova saga, uma nova guerra ou nova sei lá o que você desejar. Trabalho novo, um pouco do mais do mesmo, mas em um ambiente diferente, com pessoas diferentes, onde sou praticamente um intruso.

Nessa nova incursão, que espero ser muito bem-sucedida, espero encontrar novos desafios e aprender coisas que deixei passar com o tempo corrido. Algo que achei bacana, vamos brincar com SQL da Microsoft, algo que gostei quando conheci mas não tive a oportunidade de me aprofundar. Se bem que, diversas coisas interessantes acercam o PostgreSQL e nem sequer adaptamos nosso sistema para isso.

Fui amaldiçoado pelo Diablo.

Diablo 3.


Fui amaldiçoado pelo Diablo. Não me deixei cair em tentação ainda, mas fiquei muito a fim de jogar esse jogo até o fim. O @EricoGraca ainda me avisou que seria como WoW, porque nesse fiquei viciado e enquanto não cheguei no lvl 85, não parei de jogar.

Estou me segurando para não tomar todo meu tempo com Diablo, mas gostei muito do jogo. Nunca joguei o primeiro e nem o segundo, essa a primeira vez que me aventuro, parece meio estranho, não?

O que escolher?

Faça sua escolha.

Descobri a causa da minha total falta de criatividade, estou há mais de uma semana sem beber café. Putz, ainda bem que não estou codificando, imagino que tipos de barbaridades sairiam deste teclado.

Me sinto estranho, lembro de ter escrito um post hoje, mas não me recordo de uma frase sequer. Parei para ler novamente o post porque jurava ter sonhado com as coisas que escrevi. Uhulll, a falta de sono é uma dádiva.

Ansiedade?

A cópia, da cópia, da cópia...

Depois de iniciar a leitura do "Clube da luta" começo a ter surtos de insônia ou foi pura coincidência? Afinal de contas, vi o filme sessenta e oito vezes e um quarto, por que isso agora? São 4h54, inicio este post depois de tentar dormir por exatamente quatro horas e cinquenta e quatro minutos. Porra! Sim, estou puto, tão puto que não consegui nem ter uma ereção vendo aquelas maldições de filmes eróticos que passam em algum canal qualquer.

Não quero acordar, não quero dormir, não sei o que realmente quero, apenas quero. Preciso voltar a dormir normalmente, tenho necessidade de dormir normalmente, apesar de conseguir trabalhar sem dormir, não rendo o que renderia normalmente. Puta que pariu, voltou o disco riscado, cheio de repetições do mesmo trecho maldito de uma música qualquer. Oh, yeah! Fuck you!

Promova o caos.

Caos.

Promova o caos.

Em todas as teorias já conhecidas, a do caos é a melhor de todas. Gosto de pensar que uma simples mudança pode provocar um catástrofe do outro lado do mundo. Porque é como sempre digo: a vida é feita de pequenos detalhes, o pleonasmo que perde somente para "sair pra fora".

Promova a desordem.

Caos e desordem, o que esperar dessas duas armas juntas? Acho muito mais complexo combater caos e desordem do que uma bomba nuclear. Parece exagero? Eu nunca exagero, mentira, sempre exagero mas dessa vez acho que não fui muito incoerente, não?

Diablo 3.

Diablo 3.

Oh, falta de assunto que me consome todos os dias. Acho que ando pensando demais em MS SQL.

Novamente falarei sobre algo que não costumo comentar aqui, falarei sobre o jogo Diablo 3! Não, não farei um review ou comentário sobre a jogabilidade porque nem instalei ainda.

Mas, visitando a battle.net, lembrei da promoção onde na compra do ANNUAL PASS de World of Warcraft, você ganhava uma montaria, não lembro o quê e mais o Diablo 3. Uhulll.

Andei vendo alguns gameplays que o @EricoGraca andou postando no The One Games e fiquei bem interessado em jogá-lo. Mas mesmo que não assista algum, depois de assistir o trailer e qualquer cinematic, você pira no negócio.

Não sei mais o que escrever.

Work.

Apesar da enorme felicidade que me domina desde segunda-feira, não tenho mais vontade de escrever, talvez por não ter mais do que reclamar. Mas é realmente possível, alguém que passou a vida inteira reclamando, não ter sobre o que reclamar? Não acredito nisso, acho praticamente impossível não ter mais sobre o que reclamar mas não tenho mesmo sentido vontade.

Talvez a minha saída da empresa seja a grande responsável por isso mas tenho minhas dúvidas. Ultimamente não tenho muito sobre o que escrever, mesmo o falar de amor anda escasso e não é por falta sobre o que escrever mas falta de vontade de escrever sobre essas coisas.

Season finale. - Pequenos detalhes da vida

Novos rumos.

Nova vida.

Na semana passada fiz uma pequena entrevista técnica e um teste em uma empresa que gostei demais. Só o fato de não trabalhar social já vale tudo. Mas existem outra coisa maravilhosa, o ar-condicionado funciona, não é incrível?

Depois de um teste frustrante, porque não sabia fazer uma boa parte dele, fui convocado para uma entrevista com os sócios da empresa. Interessante, quer dizer que mesmo imaginando que não fiz um bom teste, gostaram de minha pessoa e resolveram me dar uma chance.

Feliz dia dos namorados!

Dia dos namorados.

Dia dos namorados, aquele dia adorado por muitos e também odiados por alguns. Será que sempre os que odeiam são os infelizes que estão sozinhos? Não necessariamente, existem diversos "problemas" neste dia que causam um certo transtorno para alguns.

Sou feliz por não ter namorada porque agora não preciso me preocupar em comprar presentes em locais lotados por pessoas nesta época do ano. Não preciso ficar em uma fila, morrendo de fome, esperando algum casal legal resolver ir embora. Não preciso esperar aquele casal que curte aproveitar a hidromassagem para poder pegar um quarto no motel.

Sonho dentro de sonho dentro de sonho...

Um sonho?

Enquanto te explicava diversas coisas sobre o trabalho, você olhava fixamente em meus olhos, já havia alguns minutos que divagava sobre aquele problema que precisávamos resolver.

Estou em um bar, segurando uma dose de uísque. Olho para o lado, vejo uma morena e resolvo conversar com ela. Diversas pessoas nos encaram ao redor enquanto me apresento a ela. Ela lança um lindo sorriso, estende sua mão e dou um leve beijo. Ela sorri e vira o rosto para a esquerda.

Novidade no vlog.

Alguém chegou nessa parte?

Quem assistiu meus dois últimos vídeos até o fim? E não estou dizendo até o momento em que entram os créditos, digo até o fim mesmo, o último segundo. Perceberam que há um fundo branco com uma pequena mensagem?

Para quem não leu, roubei a ideia de Chuck Lorre, um dos criadores de "The Big Bang Theory", "Two and a Half Men", entre outras séries, e passei a escrever pequenos "cards". Ele escreve pequenos posts e alguns vão ao ar em algumas séries que ele dirige, para quem assiste na tv é praticamente impossível de ler porque ele passa por um segundo ao final dos créditos mas é possível ler no site dele: www.chucklorre.com. Ele faz piadas e algumas críticas nestes cards e achei a ideia interessante.

Novidades para a quarta temporada.

Nova temporada.

Voltei a trabalhar nas mudanças para o vlog, semana que vem temos o último episódio da terceira temporada e mais alguns extras serão lançados durante algumas semanas, provavelmente gravarei alguns "A vida [quase] sem edição" nesse meio tempo, porque não terminarei em duas ou três semanas as mudanças que farei.

Não são muitas mudanças, como sempre, mudarei as vinhetas, escolherei novas músicas, talvez crie uma novidade ou outra, porque sinto necessidade constante de inovação; e mesmo parecendo poucas mudanças, tomam um bom tempo e dão um certo trabalho quando não temos profundos conhecimentos e muito menos criatividade.

As buscas começaram.

A caça começou.

Depois de 11 anos trabalhando na mesma empresa, estou à procura de novos desafios, talvez tenha até passado o tempo de procurá-los. É muito estranho procurar uma vaga, enviar um currículo e esperar algum retorno. Ficar todos esses anos sem procurar algo novo me deixou um pouco acomodado e receoso na procura de uma nova vaga no mercado.

O início foi o mais difícil, escrever o tal currículo, passei diversos meses para conseguir escrevê-lo. Não sei se era medo, falta de vontade ou algo do gênero. Afinal de contas, será algo totalmente novo, novos horizontes, desafios, pessoas, ambiente, etc.

Saber identificar uma placa?

Sabe ler?

Uma placa de proibido parar e estacionar e outra de proibido acionar buzina ou sinal sonoro. Quando você olha para aquele trecho onde estão as placas, nota-se diversos veículos parados por lá. Forma-se uma enorme fila para quem poderia prosseguir e virar a direita. É dado início a sinfonia de buzinas, porque ninguém consegue enxergar que não é possível passar por conta dos veículos estacionados no local proibido.

Nesses momentos tento determinar quem é o mais filho da puta: se é o cara que parou no lugar proibido ou se são os outros que buzinam sem sentido. Será que é tão difícil entender que não tem como o cara lá da frente passar ou dar passagem?

Mais um aniversário se foi...

Lembretes.

Ontem completei 34 anos de vida, algo que para muitos não faz diferença alguma e que para outros pesa demais. Senti um certo peso, pela primeira vez na vida, ao fazer aniversário. Quando estava próximo dos 30 fiquei meio preocupado mas não fez praticamente diferença em minha vida.

Não sei por que dessa vez o negócio pesou, não que me sinta velho, estou mais preocupado com o lado dos grandes feitos da vida. Aliás, se analisarmos por esse ângulo, não tenho nenhum grande feito. Lembro-me de ler que precisamos fazer um grande feito antes dos 30, que após isso não será mais possível; não lembro quem é o autor dessa ideia. Reflito sobre minha vida e não vejo nenhum grande feito que poderia me deixar feliz caso hoje fosse meu último dia de vida.

Estudar é bom.

Estude sempre!

Um grande amigo me fez lembrar do meu pai, tudo isso porque lembrei do quanto sou arrependido por não ter estudado mais a língua portuguesa na época do colégio. Meu pai sempre dizia: estude, faça faculdade para ser alguém na vida, para ser melhor que eu.

Sempre tentei seguir isso mas como toda criança/adolescente nunca quis saber de estudar muito. Fazia sempre o básico, aprendia o necessário para tirar uma nota azul na prova, ainda dizem "tirar nota azul"? Não gostava de ler, não escrevia tão mal mas também não conhecia praticamente nenhuma regra gramatical, aliás, até hoje não sei quase nada.

Um café e um cigarro.

Um café e um cigarro.

Abro o bloco de notas, pego um café e acendo um cigarro. Mil ideias borbulham em minha mente, diversos temas afloram do nada mas não consigo organizá-las. Quando percebo estou pensando em você, sendo consumido por aquilo que não deveria nem ao menos pensar. Ah, se estivesse ao meu lado hoje, será que ainda seria assim? Será que pensaria tanto em você? Tenho minhas dúvidas mas não quero comprovar nada.

Começo alguns rabiscos, uma pequena frase e sou bloqueado por seu sorriso. Essa lembrança que nunca se apaga de minha mente e hoje me consome em diversos momentos. Talvez devesse procurar um novo sorriso, um novo olhar para me atormentar. Foco novamente na ponta da caneta, apenas bocejo, tomo um gole de café e dou um trago. Ao soltar a fumaça me lembro de suas reclamações por conta dela. É, você sempre ficou com irritação por conta dela e mesmo assim não consegui parar de fumar.