E mais um ano se vai...

Um bom ano.
E mais um ano se finda, da mesma forma que os anteriores, talvez um pouco melhor, talvez pior, quem poderá quantificar ou qualificar?

Eu sinceramente, entre coisas boas e ruins que aconteceram esse ano, posso dizer que as boas superaram as ruins. Claro que tudo isso depende do ponto de vista de cada um, mas como neste post o que conta é meu ponto de vista...

Não finalizo este ano com todas as coisas que gostaria de concluir, de ganhar ou perder, de conquistar mas novamente, não tenho do que reclamar. Afinal de contas, conheci pessoas maravilhosas, revi pessoas, tive ótimas conversas, fiz muitas coisas que me agradaram neste ano.

Citações de House.

Errou?
Como alguns já perceberam, comecei a criar imagens com diversas citações de House, um dos seriados que mais admiro dentre as centenas que existem por aí.

Diferente da maioria dos sites, tento colocar a informação de qual o episódio em que a citação foi feita, já que em diversos momentos quero saber qual o episódio e nunca encontro tal informação.

Todos os posts com citações de House, no título, possuem a informação do episódio e inclusive o título do mesmo, para facilitar ainda mais.

Por uma falha humana, minha é claro, errei o nome de diversos episódio em posts anteriores. Pela falta de atenção, a ordenação que utilizava no excel não ordenava também a coluna que contém os títulos de cada episódio, com isso, alguns ficaram incorretos. Já arrumei o título em cada post e agora está tudo OK.

House M.D. 4x02 "The right stuff"


Extreme - Interface [Tradução]

Realidade ou ilusão?

O que é real?
Certa noite tive um sonho, algo sobre meu cotidiano, até mesmo comum demais para ter sonhado. No dia seguinte, quase no fim dele, me recordei do sonho no meio de uma conversa mas ele parecia tão real que quase questionei sobre o assunto que conversávamos pois tinha tudo a ver com o sonho. O engraçado foi notar que as "respostas" que tive no sonho não tinham nada a ver com as coisas que estávamos decidindo. Fiquei um tanto quanto preocupado.

Em outro dia, tive outro sonho, me levantei e fiquei me questionando se fora um sonho ou realidade. Depois de muito pensar consegui colocar as ideias no lugar e perceber que foi apenas mais um sonho. E novamente a minha mente me engana quase tornando aquilo real. Fico preocupado de novo, começo a questionar de como é possível algo assim acontecer. Não que o sonho seja algo que tanto deseja ou que fora tão real a ponto de manter as coisas em minha mente como se realmente tivessem ocorrido mas foi algo fora do comum em relação aos sonhos que ando tendo.

House M.D. 5x07 "The itch"


As duas pequenas.

É muito amor.
É engraçado despertar grandes sentimentos por crianças que ainda nem nasceram, com quem você tem apenas contato pela barriga de outra pessoa. Mas é algo realmente incrível, apenas sentir uma delas chutando através da barriga de minha cunhada já me deixou extremamente feliz. Despertou sentimentos totalmente diferentes de quando ela estava grávida de meu sobrinho, até porque sempre fui meio encanado de colocar a mão na barriga de uma grávida mas "venci" esse pequeno empecilho.

Não sei quanto aos meus irmãos e cunhadas, mas estou muito ansioso para ver a cara das duas novas integrantes da família. Estou curioso com a reação do meu sobrinho quando ver suas irmãzinhas e mais um monte de sentimentos misturados e indecifráveis. Senti praticamente a mesma coisa quando esperávamos meu sobrinho, mas acredito que seja diferente quando falamos de gêmeas. Se pensarmos pelo quesito: "O Yama sempre quis ter duas filhas", claro que minha ansiedade é totalmente diferente.

Quem gosta de natal?

Natal?
Todo ano a mesma ladainha, as mesmas conversas, o mesmo clima de "amizade" ou podemos dizer falsidade? Claro, não estou falando do natal em família, aquela coisa tradicional e bacana. Falo de trabalho, aquele lugar onde sempre existe, pelo menos uma pessoa, que odeia você. Está bem, se pensarmos no caso do Yama, existem grupos preparados para iniciar uma guerra e exterminá-lo da face da Terra.

Sinceramente, nunca compreendi para que serve a tal "confraternização" que a maioria das empresas resolvem fazer no fim de ano. Todo ano eu dizia: "Vamos confraternizar o quê? Com quem?", tudo isso porque eu nunca gostei de pessoas. Gostava de confraternizar com meus amigos, aqueles que realmente gostava dentro da empresa, era possível contar com apenas uma mão.

Mas sempre achei uma puta hipocrisia, xingava as pessoas durante o ano inteiro, brigava com muita delas e tinha que demonstrar algum afeto durante dois dias? Ou que fosse pelo menos tratar razoavelmente bem, por que faria isso? É igual tentar brincar com crianças quando você não as suporta. Não vejo sentido, não consigo me imaginar nessa situação e acho realmente desprezível pessoas que resolvem mudar somente nesta época do ano. Deve ser por causa do espírito natalino, mas nesses casos, enrabando essas pessoas e provocando algum sentimento prazeroso.

House M.D. 2x19 "House vs. God"


Apenas lembranças perdidas em uma mente insana.

Remember me.
Apenas mais uma lembrança que um dia se perderá no meio de milhares de outras. Por que não foi importante? Não, não é essa a razão, é simplesmente por não ter dado tempo para torná-la mais profunda e memorável em meu subconsciente.

Retorno cada passo, cada momento para encontrar o "erro", para tentar solucionar mais esse quebra-cabeça sem resposta. Porque é como sempre digo: "Tudo tem algum sentido ou resposta nesse mundo". Talvez esteja errado sobre esta afirmação quando tratamos com seres humanos e seus sentimentos mais controversos.

House M.D. 5x14 "The greater good"


O que te irrita?

Scanners.
Ontem percebi que ando meio irritado com pequenas coisas. Na realidade, a vida inteira fui irritado com pequenos barulhos que me incomodam demais. Coisas básicas como mexer em um saco plástico quase tirando música dele. Ou resolver trabalhar com as panelas como se estivesse em uma fanfarra. São coisas corriqueiras, básicas, que acontecem a todo momento do dia.

Os latidos dos cachorros da vizinhança são os que mais me irritam. Juro que não tenho vontade de matá-los, talvez seja esse o motivo de não ficar tão abismado com a moça que surtou com o Yorkshire. Claro que não concordo com isso, uma coisa é dar um corretivo em um cachorro, outra é espancá-lo. Mas sinceramente, nesses últimos tempos, gostaria de ter o poder de um "scanner", lembram desse filme? Não? Pesquise no Google.

House M.D. 2x04 "TB or not TB"


Acabou! - A vida [quase] sem edição

Para onde foi minha criatividade?

Perdido.
Me questionaram se ando com preguiça de escrever. Não, mentira, ninguém perguntou porque praticamente ninguém lê este blog, são muito poucas pessoas e os leitores que ainda aparecem de vez em quando, não cobram posts. Fico até feliz com isso, imagine como eu seria se houvesse cobranças neste canto que é praticamente um refúgio nos momentos em que preciso gritar e não posso.

Talvez isso me levasse a um patamar melhor, quem sabe? Se cobrassem, será que escreveria mais? Não consigo acreditar nisso, até porque escrever um post, fazer um vídeo, tudo exige criatividade e quando ela é praticamente nula, não há milagre que faça as coisas mudarem. Tudo isso exige dedicação mas o mais importante, o tempo.

House M.D. 1x01 "Pilot (Everybody lies)"


House M.D. 3x12 "One day, one room"

Você sabe como explicar as coisas? - Pequenos detalhes da vida

Saudades com os pés no chão.

15 anos.
Diferente do meu ídolo, eu me dava muito bem com meu velho, aliás, não sei porque o chamo de velho hoje em dia, pois quando ele era vivo, nunca o chamei assim. Ele era o cara pra tudo, dos ótimos conselhos às terríveis broncas, ele era o cara. Provavelmente me repetirei aqui, pois escrevo algo sobre ele desde 2009, ano em que lancei esse blog, mas não muito a acrescentar sobre sua vida, até porque não quero ficar contando todas as histórias que passamos juntos nos anos que tivemos de convívio.

Nesses 15 anos de ausência, consegui me virar bem, meus irmãos e mãe também. Pelo menos, é o que consigo ver no dia a dia, todos lutando para prosseguir para o amanhã. Muitas coisas mudaram quando ele deixou esta família, muitas coisas evoluíram, outras retrocederam, mas no balanço geral todos conseguimos seguir em frente.

Em todos os 15 anos sem ele, esse foi o ano em que mais senti falta dele, talvez por todas as dúvidas impostas em meu caminho, talvez pela necessidade de ouvir bons conselhos sobre diversas coisas, algo que ele fazia muito bem pelas poucas lembranças que tenho. Acredito que se ele estivesse vivo, talvez não teria feito diversas merdas que fiz no decorrer desses anos, talvez não fosse o ser que sou hoje. Aliás, acho que seria, a parte boa poderia ter sido aumentada, talvez, a parte ruim surgiria um dia ou outro, acredito que fosse inevitável.

A dor da perda, na época, não foi tão facilmente mensurada como é hoje, apesar de já ter superado bem. Mas foram diversos anos até chegar no patamar que cheguei, foram diversas lutas escondendo a dor da perda de todos que viviam ao meu redor. Hoje em dia, consigo brincar, consigo fazer piadas com a perda dele, mas até chegar nesse "conforto" foi extremamente difícil. Pensando nas piadas, fico imaginando se ele ficaria bravo comigo.

Queria fazer um texto maior, mais interessante, mais engraçado, mas como não tenho humor...

House M.D. 1x05 "Damned if you do"


Não mais que palavras.

Amor e outras drogas.
Há um bom tempo que minhas palavras de amor não são mais pra você. São apenas palavras jogadas ao vento, escritas para quem quiser ler e tentar decifrar o que consome minha mente insana nos dias atuais.

Você não morreu fisicamente, continua bem pelas poucas coisas que ouço sobre ti e fico muito feliz por ter conquistado tudo aquilo que sonhou. Não me lamento por ter perdido, aliás, nem encaro dessa forma, acredito mais que aquilo era sua vida e que precisava seguir em frente.

Sem sentido.

Sonho ou realidade?
[08h45 - Na cama]

Acordo, assustado, quase desesperado, não consigo lembrar o que sonhei. Será que realmente sonhei ou fora algo que aconteceu e me recordei por meio de um sonho?

[09h37 - Na cadeira]

O que houve na noite passada? Não me lembro exatamente de tudo que ocorreu, aliás, não tenho lembrança alguma. Lembro de ter tido um sonho, talvez tenha sido um sonho, não tenho muita certeza.

House M.D. 2x06 "Spin"


Se considera misantropo? Dias nublados ou ensolarados? Bullying? - Yama responde

House M.D. 1x09 "DNR"


Photoshop, como criar um quadrado sem preenchimento.

Photoshop.
Algo que sempre tentei fazer no PS e nunca procurei como fazer, foi como criar "seleções" no Photoshop. O que quero dizer com "seleções", um exemplo prático, quero fazer apenas um quadrado para destacar algo em uma imagem mas deixando apenas o contorno do quadrado.
Até então, fazia um quadrado e recortava o "miolo" do mesmo para manter somente algo semelhante as bordas de um.
Como fui fazer um tutorial e queria utilizar esse quadrados, fui atrás para tentar descobrir como fazê-los no Photoshop, já que outras ferramentas como o Fireworks, permitem fazê-lo de forma bem simples.
Bom, a forma não é tão simples como eu gostaria, mas foi a forma que encontrei e resolveu meu problema.

Chega de tentar apenas se livrar das coisas.

Já pode matar?
Bom, apesar de toda desgraça que me persegue nessas últimas semanas, não derramarei palavras ofensivas ou pequenos gestos de fúria. Para que reclamar da vida? Afinal de contas, não tenho motivos que me levem a tal fato. E a vida é feita mesmo de diversos problemas, não?

Mantenham a calma, pode até parecer que estou doente mas não acredito nisso. Aliás, acho que não, já que não sou médico. Ultimamente tenho até mesmo pensado no que realmente sou e o que realmente devia fazer em relação ao cargo que ocupo hoje; apesar de ser um dos sócios, sou porque sei fazer algo, acredito. Lembro de estar ali por um motivo, não consigo me lembrar qual, mas uma hora chegaremos lá.

O que significa JP? Conhece seu cliente? Pensa como um milionário? - Yama responde

O que seria diferente?

Amor ou algo similar.
E se não tivesse virado para a direita naquela noite?

E se tivesse ligado no dia seguinte?

E se você não tivesse partido?

E se tivesse te amado?

E se não tivesse terminado?

E se tivesse ignorado o pudor?

E se tivesse te procurado?

E se não desistisse?

Será que as coisas seriam diferentes se para cada pergunta tivesse tomado decisões contrárias? Claro, em alguns casos, como amar alguém, não teria como forçar uma situação, mas em outras ocasiões, seria possível tomar outras decisões. Como seriam as coisas hoje?

House M.D. 4x12 "Don't ever change"


Pensamentos.

Palavras mudas.
Quando a escuridão encobria minha visão, seu rosto perfeito se formava em minha mente. Não como um sinal de obsessão, apenas como pequenas lembranças de uma noite que parecia eterna, marcando minhas memórias com coisas maravilhosas.

Cada sorriso, cada palavra, tão perfeitas, que ficavam cada vez mais encantadoras. A forma como seu cabelo balança, como abre um sorriso, o jeito como sorri, encantam até mesmo o coração mais duro que existe na face da Terra.

É uma pena esses momentos não durarem para sempre, terem que terminar por conta das horas que nunca param de correr. Agora ficaram somente nas lembranças, do que foi ou poderia ter sido, mas talvez por ter sido apenas um momento que se tornou tão especial. Porque acho que tenho o dom para estragar bons momentos quando eles se tornam longos demais. Ou simplesmente as coisas percam o encanto quando não temos tempo para sentir falta daquilo.

House M.D. 2x01 "Acceptance"


O que é felicidade?

O que é o amor?
Eu: Vamos falar de amor.
Pessoa: Você está brincando, não?
Eu: Por quê? Só porque sou o que sou, não posso falar de amor? Acha que não tenho sentimentos bons?
Pessoa: Não, é que esse seu jeito carrancudo não combina com um sentimento tão lindo?
Eu: Sentimento lindo? Como assim?
Pessoa: É, o amor é algo lindo, maravilhoso...
Eu: Maravilhoso e lindo quando está tudo bem. E quando não está?
Pessoa: É...

É tudo lindo maravilhoso quando tudo corre bem, nada estressa, nenhuma complicação financeira ou de qualquer outro gênero esteja incomodando. E também, quando nenhum dos dois estão em alguma maldita TPM, sim, homens também tem algo que podemos chamar de TPM, pelo menos do meu ponto de vista. Claro, a vida não é feita somente de alegrias, também existe a dor, o desapego, o estresse nosso de cada dia, entre outras coisas que prefiro nem mencionar.