Não mais que palavras.

Amor e outras drogas.
Há um bom tempo que minhas palavras de amor não são mais pra você. São apenas palavras jogadas ao vento, escritas para quem quiser ler e tentar decifrar o que consome minha mente insana nos dias atuais.

Você não morreu fisicamente, continua bem pelas poucas coisas que ouço sobre ti e fico muito feliz por ter conquistado tudo aquilo que sonhou. Não me lamento por ter perdido, aliás, nem encaro dessa forma, acredito mais que aquilo era sua vida e que precisava seguir em frente.

Derramei todas as lágrimas necessárias para esquecê-la, posso ter marcado a ferro o nosso amor, se é que posso chamá-lo assim, mas mesmo mantendo sua marca, não quer dizer que ainda existe um sentimento tão grandioso quanto antes. Não tenho rancor, nem mágoas, apenas sobrou aquele carinho básico que todos deveriam manter por pessoas que fizeram parte de suas vidas. Às vezes, sinto falta de poder conversar com você mas não é algo que seja insuperável, não que sua amizade não faça falta, pelo contrário, acho até chato não podermos mantê-la.

Por mais que alguns não acreditem, e sei que existem alguns desses ainda, realmente não sinto falta do nosso amor, nem do teu beijo. Talvez ainda sinta falta do seu sorriso, das excelentes conversas que tivemos durante nosso tempo, da amizade mais que verdadeira que existia entre nós, mas realmente é só.

Sou muito grato, por mais que possa não parecer, você me ensinou uma lição muito importante que levarei para o resto da vida. Não imagina qual seja? Aquele sobre os caminhos, aquele lance de cada um olhar para um lado, é realmente importante na vida. Aprendi, talvez de forma custosa, mas quando não existem certos sacrifícios, muitas vezes, não aprendemos. Tanto aprendi que me desviei de diversas "armadilhas" depois que nos deixamos. E realmente, isso era algo que precisava aprender, que nunca havia entrado em minha cabeça.

Mas voltando ao início, hoje escrevo diversas palavras em pequenos textos, onde pareço falar de amor, na realidade, exponho algumas coisas que sinto, senti ou que muitas pessoas sentem. Como digo para muitas pessoas, tento mais escrever de amor para mulheres do que realmente falar sobre minha vida amorosa. Claro, como alguém que não tem uma vida amorosa, pode falar sobre ela? É impossível? Não, experiências são os maiores bens depois do conhecimento e tive diversas delas; e as mais diferentes e inimagináveis. Mas sei que meu último relacionamento foi o que mais me ensinou, apesar de ter durado muito pouco, mas aprendi algo realmente importante.
Escrito ao som de Extreme - Midnight express.

Nenhum comentário:

Postar um comentário