Windows 7 - Problem steps recorder (Gravar etapas para reproduzir um problema)


Colaboração do Humberto.

E quando nada mais te faz feliz?

Tudo é chato...
E um belo dia, você percebe que tudo aquilo que lhe fazia feliz, simplesmente não lhe causa nenhuma emoção. Nada mais te anima, nada mais lhe dá algum sentido, nada mais consegue te fazer esquecer um pouco das coisas ruins. O que fazer nestes momentos?
Não tenho vontade de fazer nada para mudar esse quadro, simplesmente sinto uma certa entrega a essa mesmice que anda me rodeando há algum tempo. Isso é algo raro, até sentia um certo desânimo durante alguns dias mas era algo realmente passageiro mas nesses últimos dias isso anda me deixando meio assustado.
Não tenho mais vontade de ver meu seriado predileto, não tenho vontade de ver um filme, não tenho vontade nem mesmo de sair de casa. Nesse momento, alguns diriam que estou desenvolvendo a síndrome do pânico, eu não acreditaria nisso porque seria necessário outros fatores. Mas realmente, mal comecei a tentar resgatar minha vida social e já me vejo com uma enorme vontade de não fazer nada para mudá-la. Nesse momento começo a me recordar de todas as sessões de terapia e todas as "dicas" que me foram dadas à esse respeito. Dei um passo, aceitei encontrar pessoas desconhecidas, que conhecia somente por contato na internet, coisa que não fazia há muito tempo e foi realmente algo extremamente agradável. Mas ainda não consegui retomar as coisas mais simples, meus amigos de muitos anos, quase não os vejo, quando o faço é de passagem, continuo fechado no meu pequeno círculo familiar.
Meu trabalho não me satisfaz como antigamente, e nem estou tocando no quesito monetário da coisa, mas desvendar os "mistérios", encontrar novos desafios, desenvolver algo bacana, não acontece mais. Quando aparece algo de "novo", nunca é tão novo a ponto de me entreter durante algumas horas, vejo somente coisas corriqueiras que nem precisariam do meu auxílio para serem resolvidas. Isso me desanima mais ainda, não porque não me trazem algo bacana para resolver mas porque percebo que as pessoas ficam "burras" a cada dia que se passa naquela empresa. Parece que ninguém mais quer saber de nada...
A única coisa que eu fazia que me deixava feliz, estou tentando largar, que era fumar. Cheguei a pensar que esse era o problema, que o cigarro estava me deixando infeliz, na realidade, a falta dele. Mas não creio que abandonar um vício cause depressão ou algo do gênero, acredito mais que meu estresse estava relacionado ao abandono. Enquanto não descubro, me contento com as poucas horas que passo feliz com minha família. Hoje mesmo foi um dia muito bacana, meu sobrinho brincou bastante comigo, me entretendo e fazendo esquecer totalmente dos problemas e da falta de vontade de respirar. É, talvez algumas pessoas estejam certas, talvez precise arrumar alguém...

Um pequeno teste de português

Será que um dia as pessoas descobrirão sua importância?
Em minhas buscas sobre gramática, me deparei com um blog que achei super bacana que se chama "Ortografando". Infelizmente parece que a excelente escritora não posta mais mas há diversos posts bacanas.
Um deles foi um teste que ela comentou que foi utilizado na "American Airlines" e foi bem difundindo pela web. O teste consiste em colocar um ponto e duas vírgulas para dar sentido a seguinte frase:

"MARIA TOMA BANHO PORQUE SUA MÃE DISSE ELA PEGUE A TOALHA."

A priori parece ser algo simples, mas acredito que muitas pessoas ficarão quebrando a cabeça, infelizmente. Tentem fazer antes de resolverem olhar a resposta, é bem bacana mesmo para ter uma noção se você precisa começar a pensar mais em como utilizar a vírgula.

Retirado do blog: Ortografando. Post original, clique aqui.

Quer saber como deveria ficar?

Formação técnica para quê?

Bela equipe de suporte.
Certas vez escrevi e falei: "Se for para ter um suporte assim, contrate 5 gostosas para atender e anotar recado.", muitos nesse momento deram risadas e outros concordaram com a ideia. A parte triste desse comentário que talvez alguns não tenham compreendido a razão para tal comentário, um suporte totalmente falho.
É triste ter de admitir algo assim, mas é a realidade desse país, pelo menos vejo que não somente meu suporte é péssimo mas noto que mesmo grandes empresas possuem um suporte de mesmo nível se não for inferior.
Talvez a perspectiva de crescimento intelectual que esse tipo de indivíduo almeja, não seja tão grandioso como a maioria das pessoas gostariam que fosse. O triste como já comentei diversas vezes, é como um ser consegue não ter a visão do futuro, que caso se mantenha no mesmo patamar em termos de conhecimento técnico, ele não evoluirá? Será que é possível imaginar que uma pessoa que não pensa em evoluir tenha a utopia de um dia adquirir um cargo melhor mesmo em uma empresa de pequeno porte?
Por incrível que pareça, lhes asseguro que o pensamento dessa "galera" é realmente esse, sonham em se tornar algo maior, ganhar um salário melhor mas com o mínimo de esforço. Talvez não tenham noção porque estão a mercê de alguém que também não possui uma visão de futuro. Porque é como digo, alguém que guarda para si conhecimento, imaginando que isso garantirá sua vaga, é um ser realmente irracional. E para piorar as coisas, esse ser também não evolui como os demais. Falta de capacidade? Falta de inteligência? Falta de esperteza? Não, claro que cada um tem seu limite, como minha psicóloga e demais colegas da área já mencionaram, mas não consigo acreditar que seja apenas o limite de cada um que imponha uma tremenda barreira para a evolução desse ser.
Existem outros aspectos que limitam as pessoas como a preguiça, falta de vontade, falta de perspectiva ou até mesmo não estar na área que realmente quer. Alguns estão nessa brincadeira almejando apenas ganhos financeiros, outros realmente querem adquirir mais conhecimento, melhorar como profissionais e ganharem melhores salários como uma recompensa pelo esforço. Eu sinceramente vejo um bando de hipócritas, claro que não todos, mas a grande maioria. Alguém que quase na metade da vida, resolve se dedicar à algo que exige um enorme esforço para adquirir conhecimento e no entanto, não faz nada além do básico, não tem a mínima noção do que é esforço. Não comecei cedo na área de TI mas não fiquei parado quando comecei, não sosseguei enquanto não dominei a linguagem que utilizo hoje e mesmo após 10 anos servindo e cumprindo minhas tarefas ainda não parei de estudar e tentar adquirir mais conhecimento. E por quê? Simplesmente por necessidade na empresa ou por que acredito que servirá em algum futuro próximo? Indiferente a utilizar ou não os novos conhecimentos que adquiro, acima de tudo, tenho o pensamento básico que não posso estagnar. Não vejo sentido em virar daqueles profissionais velhos que não aceitam o novo pelo simples fato de não ser extremamente necessário ou pelo fato do velho ainda ser aceito.
Eu sinceramente não sei que futuro esperam esses jovens da geração "concerteza" mas com certeza não esperam algo tão grandioso para suas vidas já que estagnaram antes mesmo de começarem a batalhar arduamente. Como disse, se for para ser apenas uma garoto de recado, que coloquem mesmo 5 gostosas no lugar dessas pessoas. Por que as gostosas são burras? Não, pelo simples fato que para fazer o que andam fazendo no suporte, não é necessário conhecimento técnico. Porque passar uma chave de ativação, até uma criança de 10 anos pode fazer, então por que não melhorar a vista para quem trabalha e o ouvido de nossos clientes? Quem sabe assim, um dia, não terei que ler uma requisição técnica só porque o atendente simplesmente não sabe como funciona o sistema.

Bons tempos

Saudades dos tempos como músico.
Se houveram dias de glória e real felicidade em minha vida, foram aqueles em que empunhava uma guitarra, em algum palco pequeno, perdido em alguma casa de rock na cidade São Paulo. Sim, um dia tive uma banda e tocamos em algumas casas pequenas, na maioria das vezes participando de algum festival de música mas era algo sempre bom. Dedicava muitas horas de minha semana para treinar e treinar, talvez isso tenha matado um pouco a vontade de manter a diversão.
Claro, houveram diversos contra tempos, do nada o vocalista desapareceu do mapa e com o passar do tempo fui perdendo o tesão em tocar, na realidade, acho que queria em outras coisas e ao mesmo tempo queria tocar mas não queria ter que me dedicar tanto a "brincadeira". Um dos grandes motivos que talvez tenha sido o responsável pela minha desistência era essa dedicação extrema que a música exercia sobre minha pessoa. Nunca encarei como um simples hobby, depois de quase 8 anos sem tocar, aceitei o convite do meu grande amigo mas levei a sério desde o primeiro ensaio. Como eu brincava com a galera, para mim, a banda era como uma empresa, se não levarmos a sério, para que nos encontrarmos todo sábado para ensaiar?
Era tanta dedicação que chegou uma hora que a diversão se tornara obrigação e quando seu hobby é transformado nisso, provavelmente você não será muito feliz com isso. Claro, querendo ou não, para ter uma banda legal, com músicos bacanas, fazendo apresentações com o mínimo de erros possíveis, é necessário treino e mais treino, mas também temos que viver outras coisas na vida.
Desde que parei de tocar na banda, tenho pensando em comprar um violão. Já tive um Yamaha super bacana que acabei vendendo para um amigo por falta de grana. Me arrependo bastante dessa façanha, mas na época parecia algo viável e aceitável. Desde 2008 vejo uns violões, depois logo desisto, porque os preços impraticáveis dessa cidade me deixam um tanto desconsolado em adquirir um violão que supere minhas expectativas. Claro, que não procuro algo muito top, mas algo que não me deixe indignado por não possuir uma qualidade que espero de um instrumento. Mas ontem, na Teodoro Sampaio, fiquei meio triste porque já sabia que não encontraria algo com a qualidade e preço que gostaria, por essa razão nem olhei muitos violões. Também o fato de querer especificamente um Yamaha, torna a busca um pouco mais complicada. A falta de variedade no mercado nacional me deixa triste, mas existem outras marcas bacanas que possuem um número maior de modelos e preços. Claro que não encontrarei nada muito fora dos padrões de preços que vejo pela internet.

PDDV FORMS01E03 - Yama responde.

House M.D. - Eu não gosto de ninguém (Matanza)


Colaboração de @garotageek.

House M.D. - 7x23 Moving on preview

Odeio ter que parar.

Não devia ter fumado...
Acredito que não devia ter fumado 2 cigarros no dia das mães, agora está mais complexo voltar a não fumar nenhum cigarro mesmo usando essa merda de patch de nicotina. Mas preciso voltar ao número zero, esse lance de fumar "de vez em quando" não dá certo, não funciona comigo.
Tentarei novamente, assim que terminar o maço que comprei e inclusive tentarei ficar sem os patches também porque não quero sair de um vício para cair em outro. O grande problema é o estresse que me causa a falta de nicotina e o hábito em si de fumar. Mas vamos continuar bravamente nessa luta. Gostaria de escrever mais mas estou meio desanimado.

PDDV FORMS01E02 - Yama responde.

Vontade de morrer

Vontade de morrer...
Sim, é exatamente essa a vontade que tenho quando bate a loucura de querer fumar. É algo totalmente desesperador, toma minha mente de tal forma que mal consigo organizar as ideias, fico realmente perdido em meio a fixação de querer acender um cigarro. Se já não bastasse isso, o estresse que se aconchega junto com a vontade, te deixa com um estado de espírito totalmente maluco. Acredito que poderia até mesmo matar uma pessoa se houvesse uma briga, sinto muitas vezes que estou totalmente fora de controle quando estou estressado por não fumar.
É uma situação que nunca havia passado, claro, de todas as vezes que tentei parar de fumar, esta é a única que podemos chamar de séria. Das outras vezes, não passei de poucas horas, mas dessa vez, passei dias sem fumar. Se bem que, na primeira semana, já no quarto dia dei umas 3 tragadinhas, no domingo, fumei 2 cigarros inteiros, coisa que não me fez bem. Ontem fumei mais 2 e hoje fumei uns 4 cigarros. Pronto, está crescendo cada vez mais consumo de um cigarro ou outro. Não, ontem de noite e hoje de manhã, fumei por falta de opção, estava sem meus patches de nicotina e estava realmente transtornado. Tentei aguardar a chegada deles de manhã, mas o desespero e a fúria tomavam conta de minha mente e acabei saindo para comprar cigarros antes de fazer alguma merda.
Mas ainda estou tentando largar esse vício, que não chamarei de maldito, porque realmente não é algo que gostaria de largar, mas acredito que seja algo bom que estou fazendo. Quem sabe, em um futuro não muito distante, eu perceba isso. Mas neste momento, a única coisa que tenho vontade é de voltar a fumar normal e tocar o foda-se. Me xingo todos os dias por ter insistido nesta ideia cretina de parar, mas se analisarmos os gastos, poderia comprar um iMac. A parte boa, apesar de ter fumado esses 3 dias, é que não sinto mais o mesmo tesão em fumar. A falta do excesso de fumo, fez com que minha garganta ficasse limpa, então cada cigarro que fumo mais parece tortura do que qualquer outra coisa, só fumei porque precisava diminuir um pouco a abstinência. E continuamos no jogo...

House M.D. - 7x22 After hours preview

Mais um dia

Sinceramente achei que seria muito mais simples conviver sem o cigarro mas notei que será muito mais complexo do que imaginei. A experiência do hospital foi "light" comparado ao que estou passando durante essa primeira semana. Acredito que muito disso foi por não ter pensando que havia parado lá no hospital, apenas estava dando um tempo porque não podia fumar, isso deixo o psicológico mais tranquilo. Já nessa semana que passo todo tempo pensando que parei de fumar, isso está abalando todo meu sistema nervoso, estou ficando meio pirado com tudo isso.
É uma experiência muito desagradável, não sei como foi para outros amigos que pararam de fumar, mas como nunca tive vontade e nem tenho vontade de deixar de fumar, esta experiência abalou todos meus neurônios. Já consigo enxergar meus 7 meses de terapia jogados no lixo, porque quase surtei essa semana e com certeza não seria um surto tão tranquilo.
Provavelmente, parte desse estresse que passei na terça e na quarta foi porque deixei de utilizar os patches de nicotina, imbecilidade, mas senti que não faziam tanto efeito. Hoje comprovei que servem realmente para alguma coisa, sinto ainda muita vontade de fumar mas consigo me controlar muito melhor. Deixei de utilizá-los porque senti que o patch que me deram no hospital era muito mais potente, porque ele tirou toda minha vontade de fumar, mas acho que o psicológico está bem diferente neste momento.
Ontem trapaciei e acabei dando 3 tragadinhas, não foi nada absurdo, nem senti prazer ao fumar, fiquei tonto, com um gosto horrível e dor de cabeça. Na realidade, a dor de cabeça me acompanha desde segunda, provavelmente por causa da abstinência e a raiva que anda me consumindo. O bom é que ainda estamos na luta...

PDDV S02E01 - Setor de informações.

Dream Theater - Instrumedley

A luta contra o hábito de fumar

Parar de fumar?
Ontem iniciei uma nova saga, parei de fumar, algo que nunca pensei em fazer mas decidi fazê-lo. Motivos, não tenho algum que seja realmente sensato, talvez o dinheiro em questão seja o único. Normalmente a maioria das pessoas se preocupam com a saúde ou já estão com algum problema sério de saúde para decidirem parar, eu simplesmente pensei, refleti sobre diversos aspectos idiotas e resolvi parar de fumar.
Aspectos idiotas por que? Idiotas porque não são coisas realmente importantes, não são coisas que me matarão, o caso do dinheiro por exemplo, não me matará, continuarei pobre, sempre devendo para administradoras de cartões ou para algum banco que cobra exorbitantes taxas de juros, mas isso não me mataria. Se pensarmos em câncer, efisema e infinitas doenças causadas pelo fumo, essas sim me matariam. O grande problema é que minha mente é meio burra em certos aspectos e por mais que tenha a consciência de que terei problemas graves de saúde só daqui uns 10 ou 20 anos, não consigo criar uma forte razão para abandonar esse vício que tanto amo.
Mas comecei, sim, desde ontem estou quase morrendo ou matando, uma vontade enorme toma conta de minha mente, comanda meu corpo, entre outras coisas. O pior do vício é o hábito em si, em diversos momentos me vejo tentando pegar um cigarro, que já não está em minha mesa, porque já era algo compulsivo, totalmente automatizado. Era praticamente um robô, em diversos momentos em que não seria necessário fumar, eu fumava. Deixou de ser um simples prazer para virar mais que uma obsessão. Mas estamos ainda na luta, hoje, o segundo dia, está mais tranquilo, talvez o fato de ter vindo para o escritório tenha ajudado bastante. Estava com medo de chegar aqui e encontrar um maço em minha mesa e não me controlar, mas até que foi tranquilo. Estou mais tranquilo, porque até ontem não pensava em escrever sobre isso para não ficar me martirizando pensando em cigarros, mas acho bacana compartilhar isso.