"Leia menos, veja mais tevê".

Leia menos, veja mais tevê.

Outro dia estava analisando uma das frases de House: "Leia menos, veja mais tevê", foi uma piada que ele soltou no décimo quarto episódio da primeira temporada mas que fala muito sobre a realidade que vivemos nos tempos atuais.

Putz, olha só quem quer reclamar que o povo não lê, logo o cara que até pouco tempo atrás não havia lido um livro sequer. Sim, sou o cara que começou a ler há muito pouco tempo, mas quem disse nunca li? Apesar de não ler livros, lia muitas revistas relacionadas a área em que atuo e não acho que seja uma leitura do tipo de gibis. Lia também, muito pouco, mas lia algumas matérias em jornais online e muito material técnico também. Não são leituras tão gratificantes quanto uma história de amor ou alguma ficção ambiciosa.

Bela agitada.

Me encanta.

Já fui uma pessoa com coração mole, talvez essa não seja a melhor palavra para definir mas já fui melhor para lidar com carinho etc. Ainda carrego poucos sentimentos, bem poucos mesmo, mas essas duas pequeninas me fazem relembrar do quanto é bom amar alguém. Porque acredito que seja um dos poucos amores incondicionais, pelo menos até certa idade. Como assim? Ah, vai que essas duas resolvem virar pessoas revoltadas e... Está bem, não acredito que isso possa acontecer.

Zumbis em seu escritório.

Johnny Mnemonic.

Ainda bem que esta é uma empresa de software e não a equipe de "Operações Especiais", porque se alguns aqui fossem atiradores de elite, teríamos mais processos que médicos quando cometem erros. Hoje em dia vejo diversas operações como aquela do "Ônibus 174". Se houvesse atiradores de elite aqui, não seriam capazes de acertar um hipopótamo a dois metros de distância. É algo para preocupar qualquer cidadão em sã consciência, mas como aqui ninguém tem consciência...

Sentir falta de alguém é diferente de sentir saudade?

Amor e outras drogas.

Sentir falta de alguém não é algo muito agradável, principalmente quando sabemos que não podemos matar toda essa saudade. Aliás, não sei se é correto chamar de saudade, talvez seja uma falta grande mas não diria ser saudade. Não há diferença para vocês? Eu diferencio bem todos os sentimentos que tenho por pessoas e por mais que sentir falta possa parecer saudade, insisto em dizer que existem grandes diferenças.

Vontade de escrever.

Quero aprender a escrever.

Estava assistindo "Mágica além das palavras" e senti uma enorme vontade de voltar a escrever aquilo que chamaria de meu segundo livro. Chamaria, porque o primeiro que chamo de livro deveria me trazer um processo pela péssima escrita ou ganhar o prêmio de pior livro do ano. Outro dia, minha cunhada recordava a forma como descrevi os personagens e, sinceramente, tenho vontade de re-escrever tudo aquilo de uma forma melhor.

Bela e Nanda

As lindas da família.

Ah, a alegria de ver novas vidas na família é indescritível neste momento. Duas coisinhas lindas, pequeninas, cheias de cabelos. A primeira visão foi a melhor, aquela logo após o parto, quando o pai vai até a sala de espera exibir sua criação. Achei que não pudesse mais sentir essa sensação maravilhosa, mas me enganei, fiquei igual um idiota olhando para as duas nos poucos momentos que pude, já que tentava filmar as reações adversas dos presentes a pedido de minha cunhada.

Quando elas chegaram no quarto foi mais fácil vê-las, aquelas duas pessoinhas frágeis, dóceis a primeira vista, tranquilas, mas soltaram seus lindos choros, baixos, vamos ver até quando. O que senti ao segurá-las foi o melhor, poder olhar bem pertinho seus rostinhos, mãozinhas, aqueles olhinhos puxadinhos...

Não tenho muito o que falar sobre isso, não sou tão sentimental assim, mas posso assegurar que fiquei extremamente feliz com a chegada delas. Fiquei extremamente maravilhado, apesar de estar completamente desencanado com a segunda gravidez de minha cunhada, a hora que as crianças veem ao mundo, tudo muda ao seu redor.

São apenas palavras...

Revolte-se.

Não sou a melhor pessoa do mundo para dar "bronca" em outras, sou grosseiro, sem noção, em alguns casos uso de adjetivos para arrancar lágrimas das pessoas. Sim, não sou a pessoa mais indicada do mundo para dar aquela famosa "comida de rabo" que alguns colaboradores muitas vezes merecem. Mas uma coisa é muito certa, se está levando uma comida de rabo, com certeza alguma merda você fez. Não tenho porque creditar uma merda feita para alguém que não cumpriu este papel.

Saiu de férias?

A arte de estressar as pessoas.

Férias é algo bom, não? Não lembro ao certo o que é, mas em 2009 lembro que fiquei muito feliz quando passei por esse processo na vida. Mas não é exatamente sobre as férias que quero falar, gostaria é de comentar sobre o ato e suas consequências. Na realidade, quando você comanda um setor e decidi sair de férias, você deixa seu subordinados a par das coisas ou simplesmente decidi para onde viajará e sai?

É, um problema muito sério que vejo acontecer, é o coordenador de um setor sair e muitas coisas que somente ele fazia, ninguém sabe fazer. Acho isso interessante porque fico tentando imaginar a quem eles recorrerão quando tiverem uma dúvida. Não digo que não devam tirar férias, muito pelo contrário, o excesso de trabalho sem um descanso prolongado causa amnésia, afasia e uma estafa mental tão grandes que são passíveis de serem tratadas pelos melhores especialistas do país.

House M.D. 1x22 "Honeymoon"


Para onde foram as coisas?

Desanimado novamente.

Me levantei ontem com uma imensa vontade de não ter acordado. Havia planejado diversas coisas, como arrumar ou quarto e organizar outras algumas coisas, mas no final acabei não fazendo nada de útil. Depois de algumas horas tentando encontrar algo que me animasse, meu irmão e minha cunhada me arrastaram para casa de minha outra cunhada. Por um lado, foi bom, por outro, continuava com a mesma vontade de nada. Não que as pessoas ali presentes não me deixassem feliz, sempre deixaram, mas o que me faltava era vontade de fazer qualquer coisa. Queria mesmo ficar internado em meu quarto, como um paciente terminal, sem fazer nada, apenas passando de canal em canal tentando encontrar algo interessante para assistir.

Já passei diversas vezes por essa falta de vontade, por esse desânimo que consome até a alma mais agitada no mundo. O grande agrave é que isso se torna cada vez mais constante, não é algo que passa por alguns dias e levam meses para voltar. Antigamente, o período era até longo, chegava a ficar uns seis meses sem esse desânimo para me abater, hoje em dia, está parecendo a dor de cabeça que me persegue.

Páginas em branco.


As palavras fugiram, as ideias tiraram uma folga ou pediram demissão. Ah, acho que o cotidiano nos tira diversas coisas, além do tempo, mas é necessário trabalhar, não é possível ser sustentado pela mãe para o resto da vida. Passamos a maior parte de nossas vidas trancados dentro de um escritório, trabalhando dia após dia, até hoje não entendo o porquê. Como assim não compreende por quê? Claro, uma vez me disseram que trabalhamos para ter dinheiro e comprar coisas que desejamos. Se essa é a realidade da maioria de vocês, parabéns, vocês seguiram as regras corretamente.

Mas esse lance de trabalho é meio foda, porque sempre que estou no escritório tenho ideias para escrever ou fazer vídeos. Ah, mas basta fazer uma pequena anotação e escrever depois. O problema é que não tenho ideias para um assunto, não é uma simples noção sobre o que escrever, me brota um roteiro para fazer um filme de Spielberg. Como se faz uma pequena anotação para lembrar de todos os detalhes que se passaram em sua mente? É, não acredito que os grandes roteiristas de Matrix fizeram pequenas anotação e escreveram depois.

House M.D. 1x17 "Role model"


Sentimentos e seus pequenos detalhes.

Sentimentos
Sentimentos surgem quando menos esperamos, podem ser fortes, podem ser fracos. Algumas vezes, passageiros, mas tão rápidos quanto um simples sorriso. Em outros casos, pode durar, não uma eternidade, afinal de contas, não acredito em coisas eternas a não ser vampiros em filmes.

Mas seja forte ou fraco, passageiro ou duradouro, o que importa é o que sentiu. Aquela sensação boa que passa em nossas mentes, milhares de idealizações, sonhos, devaneios. Várias coisas que marcam o "coração" a ferro e fogo. Em alguns casos, mais machucam do que deixam boas recordações.

Apenas mais um número.

Wanted.
Faço parte da estatística, sou apenas mais um, no meio de um quadro de mil funcionários, em uma empresa onde nem sei ao certo o que estamos fazendo. Acho que sou o funcionário número 748, sim, tenho quase certeza disso, afinal de contas, alguma certeza preciso ter na vida.

Recebi um pequeno treinamento, sou mais um atendente de suporte técnico, sabe aquele que resolve "qualquer" problema que um usuário possa ter com um computador? É, sou esse tipo de pessoa, você não consegue ligar uma impressora, você me liga e resolvo seu problema. Claro, isso em teoria, porque metade do meu treinamento foi baseado em como falar com o cliente e a outra metade em como enviar um procedimento todo digitado por algum "expert" em informática, ou seja, sei apenas o básico.