"Leia menos, veja mais tevê".

Leia menos, veja mais tevê.

Outro dia estava analisando uma das frases de House: "Leia menos, veja mais tevê", foi uma piada que ele soltou no décimo quarto episódio da primeira temporada mas que fala muito sobre a realidade que vivemos nos tempos atuais.

Putz, olha só quem quer reclamar que o povo não lê, logo o cara que até pouco tempo atrás não havia lido um livro sequer. Sim, sou o cara que começou a ler há muito pouco tempo, mas quem disse nunca li? Apesar de não ler livros, lia muitas revistas relacionadas a área em que atuo e não acho que seja uma leitura do tipo de gibis. Lia também, muito pouco, mas lia algumas matérias em jornais online e muito material técnico também. Não são leituras tão gratificantes quanto uma história de amor ou alguma ficção ambiciosa.

O fato é que sempre fui do tipo de pegar no pé por causa de erros de português, pelo menos os mais banais como a ortografia, na gramática ainda não sou um forte aliado para a escrita correta e elegante. Mas mesmo lendo muito pouco, isso ajudava em muito o meu desenvolvimento na escrita. Ler pequenos textos de outras pessoas ajuda muito a aprendermos novas palavras e formas para criarmos nossos próprios textos. Diversas palavras são escritas de forma errada pela falta de vê-la escrita em algum lugar, por isso muitas pessoas ainda tem certeza que "concerteza" se escreve dessa maneira. Há outras diversas formas incorretas de outras palavras que prefiro não mencionar aqui.

A grande questão é por que as pessoas preferem assistir algo ao invés de ler? Pelo simples fato de absorver conhecimento sobre algo, teoricamente, de forma mais rápida e prática. Sim, querendo ou não, ouvir alguém explicar algo é muito mais fácil de assimilar a ficar lendo textos que explicam de forma tão detalhada que seu cérebro disléxico tende a não compreender. Claro que também há diversos casos em que os seres são tão preguiçosos que preferem ouvir uma explicação a ler. Que é a maior parte do pessoal que vejo ultimamente.

E novamente, falando mais do mesmo, isso é notório pelo número de exibições que tenho em vídeos contra o número de leitores deste blog. Infelizmente o número é bem superior, claro que tenho que levar em consideração que não escrevo nada relevante para fazer as pessoas voltarem aqui. Mas se criar um texto explicando algo, detalhadamente, de forma simples e clara; e se criar um vídeo explicando a mesma coisa, tenho plena certeza de que o vídeo será muito mais visto do que o texto será lido. Coisa infeliz? Sim e não mas não entrarei nos porquês disso, quem sabe em um próximo texto.

Sei que muitas pessoas não gostam de ler porque não assimilam, não conseguem interpretar o texto ou simplesmente porque ficam com preguiça de longos textos. Isso me preocupa demais, principalmente nos tempos atuais onde o conhecimento é propagado de forma muito rápida. No meu tempo, típica frase de gente velha, era muito mais complexo conseguirmos informações. Éramos obrigado a consultar grandes enciclopédias nas velhas bibliotecas, nem sei se ainda são visitadas hoje em dia, mas isso era um imenso prazer em alguns casos. Não tinha o costume de ir a biblioteca, apenas para fazer trabalhos escolares. Não tínhamos como consultar as coisas digitalmente, o que dificultava muito a procura de trechos no texto que realmente nos importavam. Hoje em dia, vocês tem a procurar por parte do texto e nem assim alguns conseguem sanar suas pequenas dúvidas. Vocês não tem medo do futuro?

2 comentários:

  1. Olha, Yama, observações muito interessantes; já estive preocupado com a nova geração neste sentido, creio que a grande maioria dos jovens e alguns viciados em TV tenham esta atitude, mas sempre renova a minha esperança quando vejo um jovem dizer que está lendo 4 livros ao mesmo tempo e que a quantidade de livros lidos no ano passado passou de 30, superando inclusive a mim mesmo que li apenas 18, isto aconteceu a poucos dias comigo. Não obstante mantenho meu blog que, por incrível que pareça, é mais acessado que meu vlog, tento trazer informações pertinentes para despertar o hábito da leitura, sei que é um trabalho árduo. Eu com os meus escritos e você com sua perseverança em relação a correção ortográfica haveremos de mudar o nosso Brasil varonil.

    ResponderExcluir
  2. No início do meu vlog também, o pessoal ainda lia mais do que assistia, mas com o passar do tempo isso mudou.

    Generalizo em relação as pessoas e as críticas que faço, mas sei que ainda há esperanças neste mundo vasto.

    ResponderExcluir