Para onde foram as coisas?

Desanimado novamente.

Me levantei ontem com uma imensa vontade de não ter acordado. Havia planejado diversas coisas, como arrumar ou quarto e organizar outras algumas coisas, mas no final acabei não fazendo nada de útil. Depois de algumas horas tentando encontrar algo que me animasse, meu irmão e minha cunhada me arrastaram para casa de minha outra cunhada. Por um lado, foi bom, por outro, continuava com a mesma vontade de nada. Não que as pessoas ali presentes não me deixassem feliz, sempre deixaram, mas o que me faltava era vontade de fazer qualquer coisa. Queria mesmo ficar internado em meu quarto, como um paciente terminal, sem fazer nada, apenas passando de canal em canal tentando encontrar algo interessante para assistir.

Já passei diversas vezes por essa falta de vontade, por esse desânimo que consome até a alma mais agitada no mundo. O grande agrave é que isso se torna cada vez mais constante, não é algo que passa por alguns dias e levam meses para voltar. Antigamente, o período era até longo, chegava a ficar uns seis meses sem esse desânimo para me abater, hoje em dia, está parecendo a dor de cabeça que me persegue.

Até mesmo certas conversas que sempre me animavam, já não fazem tanto efeito, nem mesmo o cigarro é saboreado como antes. Talvez todo esse "problema" seja relacionado aos meus problemas financeiros, se bem que não me vejo tão preocupado quanto deveria estar. Em diversos momentos penso no que minha cunhada me disse sobre o trabalho, que estou tão desgostoso do mesmo que possivelmente seja esse o motivo de tamanho desânimo.

Por mais que esteja de saco cheio do que faço hoje, não sinto que isso seja o grande motivo do meu desânimo. Sinto que há algo grandioso por trás de tudo isso mas não consigo solucionar o quebra-cabeça dessa vez. A minha esperança é que a mudança profissional me cause alguma mudança significativa. Isso se eu conseguir pensar pelo lado positivo, já que sempre penso no pior para não ficar tão abatido caso aconteça. Mas acho que preciso começar a fazer coisas diferentes, talvez voltar a escrever o livro, talvez dar umas voltas perdidas no meio da noite caçando algumas ideias para meus vídeos ou posts.

Já pensei seriamente em comprar novamente uma garrafa de whisky e deixar ali na prateleira. Voltar a ser um bom bebedor, mas com todo controle possível. Quem sabe isso não me anime novamente? Como dizem alguns amigos, sou infeliz porque não bebo mais. Não consigo enxergar a vida dessa maneira, gostava de beber mas também não era algo que não suportaria abandonar. Isso é tão certo que fiquei bons anos sem colocar uma gota de álcool na boca e quando voltei a beber, não o fazia de forma demasiada como antes. Aprendi com o passar dos anos que é bem mais gostoso beber moderadamente.

Mas também desisti dessa ideia, posso perder o controle e virar um alcoólatra, não conseguir mais fazer nada sem beber e regredir uns 20 anos de vida. Quem quer isso? Sinto essa vontade, algumas vezes, mas não creio que seria algo bom nesse momento. Talvez, se eu largar 50% das coisas que ando fazendo, quem sabe assim não tenho mais tempo para desenvolver outras e com isso sair desse marasmo maldito que me persegue?

9 comentários:

  1. Yama, isto que você está passando é bastante comum, se for em dias esporádicos, devemos nos dar o direito de não fazer nada, pode ser alguma coisa física, falta de alguma vitamina, talvez esteja dormindo pouco ou comendo errado, na maioria das vezes que me sinto assim é porque não fiz algo que deveria fazer no que se refere a rotina de alimentos e sono, às vezes uma boa conversa já resolve, evidentemente se esta tristeza e falta de vontade for crônica é importante procurar um nutricionista ou um profissional que possa te ajudar sempre lembrando é preciso coragem para buscar ajuda.

    ResponderExcluir
  2. Complicado. Uma hora descubro o que acontece.

    ResponderExcluir
  3. Cara, ja é madrugada e eu tava aqui vagando pela net vendo blogs e mem deparei com o seu. Esse foi o segundo post que li e o que mais me chamou atenção. Me identifiquei bastante com o que você disse aí.
    Também me sinto assim, no começo achei que era uma coisa passageira, mas conforme os anos vão passando, parece que tudo vai ficando pior.

    Eu estou sempre com aquela sensação de que falta algo. È muito chato isso.

    ResponderExcluir
  4. É realmente desagradável sentir isso. Mas é aquele básico, temos que tomar providências para resolvermos nosso próprios problemas, só basta descobrir como.

    ResponderExcluir
  5. Aí que tá, como resolver algo que nem sabemos direito do que se trata?
    Eu costumo pensar que o único jeito é tomar certas atitudes e mudar, Parar de esperar algo aparecer, alguma resposta surgir magicamente através de um pensamento inspirador.

    ResponderExcluir
  6. Sim, é praticamente impossível resolver. A ideia de mudar é interessante.

    ResponderExcluir
  7. E o que impede essa mudança? medo?
    Acho que se as coisas não são legais como estão, ficar aceitando essa situação esperando uma mudança acontecer, não vai levar a lugar nenhum.
    Mas nós temos o poder de mudar, de fazer algo diferente, tem que passar pelo medo de que algo vai dar errado e parar de ouvir as dúvidas.

    ResponderExcluir
  8. Mudanças acontecerão, querendo ou não.

    ResponderExcluir