Páginas em branco.


As palavras fugiram, as ideias tiraram uma folga ou pediram demissão. Ah, acho que o cotidiano nos tira diversas coisas, além do tempo, mas é necessário trabalhar, não é possível ser sustentado pela mãe para o resto da vida. Passamos a maior parte de nossas vidas trancados dentro de um escritório, trabalhando dia após dia, até hoje não entendo o porquê. Como assim não compreende por quê? Claro, uma vez me disseram que trabalhamos para ter dinheiro e comprar coisas que desejamos. Se essa é a realidade da maioria de vocês, parabéns, vocês seguiram as regras corretamente.

Mas esse lance de trabalho é meio foda, porque sempre que estou no escritório tenho ideias para escrever ou fazer vídeos. Ah, mas basta fazer uma pequena anotação e escrever depois. O problema é que não tenho ideias para um assunto, não é uma simples noção sobre o que escrever, me brota um roteiro para fazer um filme de Spielberg. Como se faz uma pequena anotação para lembrar de todos os detalhes que se passaram em sua mente? É, não acredito que os grandes roteiristas de Matrix fizeram pequenas anotação e escreveram depois.

Tenho feito diversas anotações e em alguns casos até escrevo uns dois parágrafos para não perder totalmente a ideia. Chego em casa, faço minhas necessidades básicas e sento para escrever. Abro as anotações, leio, releio, penso, repenso e preciso voltar para privada para buscar as ideias que se foram na última descarga. Não que sejam ideias de merda, talvez tenha esvaziado a cabeça.

Outro dia fiz uma autocrítica, reclamei que só ando escrevendo textos sobre sentimentos. Comecei um diálogo com minha consciência de tal maneira, que cheguei a acreditar que estivesse namorando. É que minha consciência começou a reclamar de diversas coisas e não queria ouvir. Mas é realmente muito mais fácil escrever sobre sentimentos, não que seja movido por eles, mas é como dizem: "É fácil escrever sobre coisas que vivemos", talvez seja essa a razão de nunca escrever algo muito alegre e feliz.

Ainda tenho esperança de elaborar um bom texto, preferencialmente engraçado, sei que talvez seja algo impossível já que muitos dizem que nasci sem humor. Mas como as pessoas riem das desgraças alheias, creio que conseguirei escrever novamente algo que os faça rir. Na realidade, nunca foi minha finalidade fazê-los rir, mas acho incrível como meus textos extremamente sérios despertam gargalhadas de algumas pessoas. Até mesmo meus vídeos, estou ali, postura séria, como uma carranca, falando de diversas coisas idiotas que fazemos em nosso cotidiano e os únicos comentários que recebo é que o vídeo ficou engraçado. Como assim? Será que viram o vídeo mesmo?

Mas frisando esse lado sem graça e humor que possuo, continuarei por aqui, por ali, por onde for, escrevendo e falando as mesmas merdas de sempre. Até porque, recentemente, descobri que a repetição é algo realmente engraçado, não pra mim, claro. É, não tenho porque falar de mim e humor na mesma frase, afinal de contas, o que me faz rir de verdade? Mas seres inteligentes me fazem rir, é sério, tenho essa carinha de burro mas sou um pouco inteligente, note bem, inteligente, porque esperto não sou como diria minha ex-namorada. Tem como trocar um pouco de inteligência por humor?

2 comentários:

  1. As idéias para filmes são assim mesmo, ah não ser que você só faça isto da vida, é impossível anotar tudo o que se pensa, mas garanto para você que se você tem idéias para filmes inteiros com estrutura e a única coisa que te falta e anotar a idéia, relaxe, você não precisa anotar coisa nenhuma. Sente e escreva, a história vai se alinhavar e se não ocorrer releia e conseguirá preencher as lacunas, importante ressaltar, é preciso ter confiança de que você é capaz e em última análise peça ajuda a um amigo de confiança, eu recomendo que peça ao seu irmão para dar uma olhada no texto, acho que ele tem muito gabarito para te ajudar. E caso queira estou a disposição para qualquer auxílio, sou escritor, posso ajudar.

    ResponderExcluir