Tipos de vizinhos.

Show de vizinha.

Todo mundo tem vizinhos. Alguns são tão legais que até incomodam. Outros são tão sinceros que chegam a ser chatos. No geral, você não se importa com metade de vizinhança, cumprimenta por educação e tenta não arrumar encrenca com nenhum deles, afinal de contas, terá que conviver com eles até se mudar ou eles partirem.

Em alguns casos é bem fácil conviver com eles, basta evitá-los. E sinceramente, acho que é a melhor política e a maneira mais correta de evitar conflitos desnecessários. Faz bem um camarada que nunca se envolveu com o povo que aqui reside.

Fiz alguns amigos, bem poucos, cumprimento todo mundo, mas já tive vontade de exterminar metade da rua. Hoje em dia, até que consigo não ter vontade de matar as pessoas. Também, faz um bom tempo que moro por aqui, então muitos já morreram e alguns farão o mesmo favor em breve.

Mesmo assim, dos que restam, alguns ainda me causam certa indignação. Pode notar que em toda rua, existem pelo menos alguns tipos de vizinhos em comum. O primeiro, que não sei dizer se é bom ou ruim, é o casal apaixonado. Não, não é pura e simples inveja, o problema é que esse é o vizinho que sempre te acordará ãs 3h da manhã com você pensando que estão matando alguém, mas na verdade o cara é pauzudo e resolveu comer o cu da mulher sem avisar. Aí, ela geme mais que atriz pornô com uma mistura de uma gata no cio.

Existem os bisbilhoteiros, que quando você menos espera, aparecem em suas janelas, mesmo que estejam praticamente nus. Se você abrir a porta de sua casa, já notará um par de olhos espreitando em alguma janela. Se der partida no seu veículo então, mesmo que a pessoa esteja deitada na cama, ela dá um salto e logo está na janela. E quando você aparecer com uma garota na calada da noite, um sorriso malicioso no dia seguinte entregará que a pessoa te viu chegar mesmo às 5h da manhã.

Tem os encrenqueiros, que não conseguem conversar com ninguém e qualquer coisa é motivo para uma discussão. Você estaciona o carro no meio da rua e ainda quer discutir que o problema são os outros motoristas que não sabem dirigir. Alguém para em sua porta, ao invés de procurar o dono do carro para pedir educadamente que tire o veículo, você dá marteladas no capô. Melhores são aqueles que sempre dão festas de arromba e quando você faz um barulhinho, o cara quer reclamar.

Tem aquele que acha que tem o melhor gosto musical em toda rua e quer compartilhar com a vizinhança. Acha que está abafando com um som de péssima qualidade, não apenas no estilo mas também na qualidade de som de seus alto-falantes. Chega em casa com o som no último volume, para o carro mas não abaixa o volume, porque realmente todos estão gostando do show.

Mesmo com todos esses tipos excelentes de vizinhos, temos outros que prefiro nem citar. Espero um dia poder construir meu lar no subsolo, quem sabe assim me livro do barulho do mundo e principalmente dos vizinhos.

2 comentários:

  1. Muito bom esse post Yama! Uma crônica sobre vizinhos... Um assunto que nunca sai de moda! rs
    Beijão.

    ResponderExcluir
  2. Vizinhos são coisas que nunca deixarão de nos irritar. rs rs rs

    Beijão

    ResponderExcluir