Porque gostei de Crepúsculo

Você era tudo...Desde o dia em que assisti o trailer do segundo filme, Lua nova, me identifiquei muito com a história. Essa coisa de não poder ficar com uma pessoa, da diferença entre eles, me lembra muito história, me faz recordar muito do último relacionamento que tive.
Para muitos, sempre fui visto como o "mal", aquele que vem das trevas, pensamentos de quem é um tanto quanto exagerado. Isso não acontecia por causa de minhas grosserias ou atitudes no geral, muitos pensavam assim pelo simples fato de sempre andar de preto.
Meu relacionamento seria um bom tanto complicado por causa de nossas diferenças religiosas, na verdade, esse sempre foi o único motivo de nossas brigas. Não brigávamos por praticamente nada no mundo, não haviam aquelas bobeiras de ciúmes, o maior problema em 60% de todos relacionamentos. Também não tinha aquela coisa de você não me dá atenção, entre outra coisas que muitos reclamam. Nosso relacionamento era praticamente perfeito, só não era perfeito por causa de minha religião, sabe, aquela de quem só acredita nas coisas que vê? É isso mesmo, para quem não sabe, não sou um "menininho de deus", não acredito e não sigo o grande público. Não é por revolta, não é porque quero ser diferente, simplesmente aconteceu porque um dia me questionei se realmente acreditava em tudo aquilo que ouvia na igreja. Não foi também pelo fato de ter sido expulso do catecismo, mesmo aquela velha sendo uma puta, não foi essa razão que me levou a pensar que deus não existia. Simplesmente aconteceu porque depois que me questionei, percebi que só acreditava porque todos diziam que ele existia, porque enfiaram isso goela abaixo, sem ao menos me darem uma explicação lógica que comprovava sua real existência. Desde então deixei de dizer que acreditava em deus, deixei de dizer graças a deus e todas as frases que o grande pública utiliza até hoje.
Infelizmente esse talvez tenha sido o maior motivo que me fez abandonar minha ex, talvez a mulher que mais amei em minha vida. Mas voltando ao filme, porque me identifiquei com o filme, porque também abandonei minha ex pensando em sua felicidade, mas no fundo eu não queria ter feito aquilo, não tinha a mínima vontade de ficar sem ela, eu a amava de verdade. Não sei até que ponto, porque muitos dizem que quando se ama de verdade, fazemos diversos sacrifícios, mas acho que mudança de princípios não prova amor algum. Sacrificar uma vida me dedicando a algo que nem mesmo posso enxergar, muito obrigado, fico agradecido pela oferta, mas prefiro a vida, talvez imunda para alguns, que levo e que me faz muito feliz.
Bom, não me perguntem porque resolvi escrever isso, simplesmente me veio a mente e comecei a dar porradas no teclado para dechavar todas essas pouquíssimas palavras, na realidade, as minhas ideias estão até mesmo confusas. Fiquei tonto com a última tragada, no cigarro, e comecei a escrever, escrever, escrever e simplesmente não irei nem reler o que escrevi, pois sei que se reler, nem mesmo postarei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário