40 segundos fazem toda a diferença

Troca de tiros.Acordei atrasado, mas muito atrasado mesmo, era quase 9 horas da manhã. Fiz o de sempre, me levantei, acendi um cigarro e parti em direção ao banheiro, pensei em voltar e ficar para trabalhar em casa mas me lembrei que um dos meus sócios não iriam hoje e minha presença seria significante.
Fui tomar banho, voltei ao quarto para fazer toda a coreografia que faço para ir trabalhar. Vi algumas coisas na internet antes de partir, quando pensei em levantar para sair, decidi acender mais um cigarro, afinal de contas já estava atrasado mesmo.
De repente, ouvi 3 estrondos diferentes, de início cheguei a pensar que fossem bombinhas, mas quando os 3 estrondos foram revidados com outros diversos estrondos, percebi que eram tiros, apesar de uma corinthiana gritar: "Vai curíntia!". Nos meus pensamentos só me veio a seguinte frase: "Isso não é bombinha sua anta, são tiros!", esperei mais alguns segundos dentro de meu quarto e ouvi cachorros latindo como loucos e algumas sirenes há muitos metros de distância. Ouvi "buchichos" na rua, pessoas saindo de suas casas falando alto, fiquei imóvel em meu quarto e continuei vendo o que estava vendo até meu cigarro terminar.
Assim que terminei, decidi ir até a porta para ver o que realmente estava ocorrendo, percebi que uma de minhas vizinhas estava subindo e só ouvi o comentário: "Que caras abusados.", imaginei que fossem os ladrões e em seguida ela comentou que seu marido havia dito que se tratavam de tiros, assim como eu já havia distinguido. Tirei o cadeado da moto, liguei-a e desci, parei um pouco para conversar com algumas vizinhas que estava quase na saída de minha rua e vi diversos carros de polícia e uma fita daquelas amarelas e pretas fechando o lado direito, que seria para onde eu iria.
Abri o portão, desci, fechei o portão e comecei a descer o restante de minha rua, percebi que os dois lados estavam interditados, uma policial atenta percebeu que eu queria sair e perguntei para onde iria, respondi que precisava ir para o lado direito, ela logo pediu para eu ir até a contramão e passar pertinho da calçada. Fui, passei pela primeira fita e parei ao lado de outro policial, perguntei sobre o ocorrido e ele contou que um "vagabundo" abordou um senhor oriental da rua de baixo enquanto estava fugindo da polícia e houve troca de tiros. Ainda salientou que o "vagabundo" fora baleado, questionei se somente ele havia sido alvejado, ele respondeu que um policial também havia sido baleado mas que não corria perigo. Ainda fez questão de comentar, apontando para a garagem em frente a casa do oriental, que o sangue e a arma no chão eram do "vagabundo". Fiquei feliz, excelente serviço prestado pela ação mais que rápida da polícia.
Fui para o trabalho e no meio do caminho pensei, fiz calculos de tempo rapidamente e notei que tive muita sorte hoje. No momento em que pensei em sair mas parei para fumar outro cigarro, daria tempo de eu chegar ali no momento em que ocorreram os 3 primeiros disparos. Pensei comigo: "Que sorte!", isso me fez lembrar também da noite em que mataram um cara em frente ao karaokê que existe do outro lado da rua em que trabalho. Fico imaginando eu passando de moto e de repente sentindo algo quente escorrendo pelo pescoço...

2 comentários:

  1. Então você quer dizer que "fumar um cigarro" salvou sua vida, hahahahahahahahahahahaa.... É a primeira vez que eu vejo um cigarro salvando alguém!

    ResponderExcluir
  2. Para você ver como nem sempre o cigarro é prejudicial a saúde!

    HA HA HA

    ResponderExcluir