Lembranças e dúvidas

O corvo - Eric Draven.Nesse final de semana estava baixando "O corvo", filme que ficou conhecido pela tragédia que ocorreu com o ator Brandon Lee, filho do falecido Bruce Lee. Para quem não conhece o filme, é a história de um casal que é assassinado e o corvo traz de volta a vida Eric Draven (Brandon Lee) para se vingar de sua morte e de sua noiva. Isso me trouxe diversas lembranças, já que o filme é de uma das melhores épocas de minha vida e me fez refletir sobre diversas decisões que tomei na vida.
Fiquei relembrando diversos fatos do passado, coisas boas e coisas ruins, muitas delas me fizeram questionar o que teria acontecido se tivesse tomado outro rumo. Claro, não fará diferença hoje, mas muitas vezes me bate a curiosidade de saber como estaria minha vida hoje se tivesse feito outras escolhas.
Me pergunto muitas vezes se estaria melhor se tivesse me dedicado mais aos estudos quando mais novo. O que teria acontecido se meu pai tivesse comprado um TK85 na época que eu pedi pra ele? Será que hoje em dia eu seria um desenvolvedor de software ou teria largado? Se eu não fosse a casa de minha amiga na noite anterior ao falecimento do meu pai? O que ele acharia de seus filhos hoje?
Essas questões acima não são da época do filme, mas foram coisas que pensei em diversos momentos de minha vida, principalmente nessa fase conturbada em que se encontra, desses distúrbios mentais que ando sofrendo. Não que eu tenha sido uma criança muito educadinha ou boazinha, muito pelo contrário, eu era mais ou menos isso que sou hoje, na realidade, hoje estou bem pior.
Muitas dúvidas em relação à essa época e que provavelmente eu nunca saberei o que poderia ter acontecido de diferente mas não tenho muito do que reclamar em relação as decisões que tomei. O que teria acontecido se eu decidisse trabalhar com um de meus antigos professores da época do meu curso técnico? Voltando um pouco mais, o que aconteceria se eu tivesse feito colegial técnico na época em que pensei em prestar para o Camargo Aranha? Claro que ninguém tem culpa de eu ter deixado de prestar, que isso fiquei muito claro senhorita, na realidade, senhora, mas não pela idade. E se eu não tivesse me apaixonado? Se ao invés de voltar para casa, eu tivesse subido naquela noite? Se ela não tivesse ido embora para longe? Se tivéssemos casado?
Eu sinceramente gostaria de saber diversas coisas das quais não sei a resposta hoje, não que me arrependa, realmente não me arrependo de nada que faço ou deixo de fazer, mas é pura e simples curiosidade. Existem coisas que acho que tinham realmente que acontecer da maneira como aconteceu. Há coisas na vida que podemos ter e outras que simplesmente apenas sonhamos. Talvez se tivesse feito outras escolhas, estaria melhor, mas analisando no geral, acho que estou na melhor de minhas escolhas, mesmo reclamando do jeito que reclamo da vida, seja pessoal ou profissional, acredito que fiz as melhores escolhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário