A mão que me salvou



Jogador tranquilo, apostava normalmente quando tinha mãos boas, poucas vezes o vi jogar com mãos marginais. Estava muito bacana o heads up com ele, porque ele parecia jogar realmente sério, todas as mãos que perdi para ele foram muito bem ganhas.
Em determinado momento, achei que fosse perder mais um LAPL, mas não desisti, apesar do peso que ficou com a queda no Nightly $500, tentei me manter motivado a ganhar. Continuei jogando apenas com mãos boas, mesmo em heads up, não gosto de arriscar com qualquer mão. Alguns blefes passaram, outros foram pegos de sopetão ou ele realmente tinha mãos excelentes na maioria das vezes em que blefei.
Resolvi mostrar essa mão, porque foi a mão da virada e a mão que joguei com mais medo. Medo porque não sabia exatamente o que ele tinha, os raises dele já eram meio padrões a essa altura, apesar do blinds estarem em 25/50, ele sempre subia para 400 quando tinha uma boa mão. Como estava de AA, resolvi pagar para ver.
O flop trouxe um par de 9 e um 6, o que me deixou meio encafifado e por isso resolvi dar check, nem pensei em fazer slowplay. Ele deu check em seguida, imaginei que ele estaria escondendo o jogo, mas não coloquei um 9 em sua mão, pensei em AK ou AQ, mas em determinado momento até cheguei a pensar se ele realmente não possuia o 9. Veio um 6 no river, dei check e ele deu bet de apenas 400, pensei por um momento, não foi muito tempo, mas tentei imaginá-lo jogando com uma mão como 56o, que foi a mão que me matou no Nightly $500, desencanei, tentei esquecer aquele acontecimento e voltei para a mesa, tinha praticamente certeza de que ele não tinha nem o 9 e nem o 6 e que realmente estava ganhando. Primeiro porque sua aposta foi padrão como sempre, se ele estivesse ganhando, provavelmente teria feito um bet maior, em segundo porque ele fez apostas maiores em outras ocasiões onde estava ganhando a mão.
O river trouxe outro nove para completar o full house, pensei em tentar apostar, mas fiquei com medo de afugentá-lo, quando ele apostou 1600, o que me deixaria totalmente sem fichas, tive a certeza de que ele tentava me tirar do pote. Ele provavelmente não imaginou que eu tivesse um overpair que tornaria meu full maior que o da mesa. Talvez ele tenha tentando fazer eu me assustar e deixar o pot para ele, imaginando que minha mão não ganhasse da dele, no máximo, empataríamos e o pot seria dividido, que pena que eu tinha um overpair.

Nenhum comentário:

Postar um comentário