As pessoas não mudam

Revolução será mesmo a palavra da vez.Estou realmente cansado de tudo que me rodeia e das divergências do acaso. Estou cansado de ficar ouvindo coisas absurdas quando deveríamos todos dirigir esforços para outros pontos. Sei que preciso mudar, mas não é de uma hora para outra. Ainda não sei como resolver determinados problemas, penso em diversas maneiras das coisas melhorarem, mas vejo a cada dia que aceleramos o veículo e ele nem sequer está com a primeira engrenada.
Fatos obscuros em mentes alheias são coisas extremamente interessantes de serem estudadas, mas e quando não existem tais fatos? E quando simplesmente uma mente consegue ficar cheia de vazio? O que fazer nesses momentos? Nesse momento, como qualquer outro líder, você deve parar para reavaliar a situação e tomar medidas drásticas. Não é possível trabalhar por 2 ou 3 se você não tem pelo menos 2 braços que lhe sirvam para algo. Não tem como executar a tarefa de 2 ou 3 sem uma mente consciente do que é necessário ser executado. Não tem como trabalhar por 2 ou 3 sem pelo menos ter um excelente executor de suas ordens.
Uma situação é você levar um problema para alguém e esperar que essa pessoa resolva, outra situação totalmente diferente é você dar as respostas aos problemas e esperar que ela apenas traduza para linguagem necessária. Se você tem um executor que consegue errar questões em uma prova com consulta, fique preocupado, fique atento à seus passos, eles podem levá-lo ao abismo ou a insanidade total. Não existem explicações ou desculpas que se tornem plausíveis quando alguém consegue cometer esse tipo de erro, não há como admitir uma coisa dessas nos tempos de hoje. Não estamos em condições para deixarmos tais atos ocorrerem, mas mesmo assim eles ocorrem. O que fazer em um momento como esse? Desistir? Matar? Aniquilar aquilo que está consumindo todo o tempo que resta?
Em 99,99% das vezes, são essas as vontades que tenho em relação ao caso citado, os zero vírgula nada porcento, me fazem parar para pensar. Pode ser falta de atitude e coragem de minha parte? Sim, pode ser. Falta vergonha na cara da parte alheia, nem preciso responder. Será que eu realmente deveria ter desistido e ter enviado ao inferno desde o início quando notei que provavelmente não serviria nem para traduzir minhas palavras em código? Bom, se houve algum erro em relação as coisas estranhas que ocorrem quando este maravilhoso ser resolve fazer algo, com toda certeza do universo, o errado fui eu. Em diversos sentidos diga-se por passagem, acho que peguei como uma cria que fora abandonada no meio da estrada. Não foi pena, não foi dó, eu vi realmente uma luz, uma pequena labareda, na realidade, estava mais para uma lanterna microscópica que serviria para algo.
Claro que na ocasião eu contava com mais um integrante no grupo, e que esse servisse pelo menos de suporte ou para o que realmente fora designado. Mas sinceramente, não vejo mais aquele esforço inicial, não vejo mais aquela garra e vontade de antes, talvez tenha desistido por minha causa ou por outra razão, mas a única coisa que vejo hoje é isso mesmo, desistência. Eu não consigo enxergar alguém que queira trabalhar com programação, análise e desenvolvimento em geral não estudar porra nenhuma. O que espera? Algo cair do céu? A única coisa provável que caia do céu é um piano ou uma bigorna igual nos desenhos, fora isso, conhecimento não cai do céu. Não haverá nenhum dedo tocando sua alma, ou seu rabo, e uma voz ao fundo dizendo que agora você sabe determinada coisa. Acredito que ninguém aprendeu algo do nada, pode ter começado a gostar do nada e ter corrido atrás para aprender cada vez mais. Agora, ficar morgando esperando que o conhecimento bata à sua porta e invada sua mente, mas nem em filmes de ficção científica.
Mas é como eu disse, o erro foi meu em acreditar demais que algo daria certo. Talvez a minha falta de vontade de doutrinar outra pessoa tenha ajudado muito nisso. Acho que estou cego, perdi totalmente o "feeling", perdi a noção de como é separar o joio do trigo. Não que a mente aqui citada seja totalmente incapaz de realizar algo útil, mas nessa área, não vejo muito mais razões que me façam voltar mais esforço para chegar a um resultado pelo menos medíocre que nem mesmo o pior do piores aceitaria. Talvez se eu acreditasse em deus, as coisas seriam diferentes, talvez fossem mais claras logo de início. Pronto, agora eu acho que realmente estou ficando louco ou doente, falando em deus novamente, para vocês verem como meu caso é muitíssimo desesperador...

Nenhum comentário:

Postar um comentário