O que não pode?

A vida poderia ser mais simples...É muito ruim querer algo que você não pode ter, não é porque é inalcançável mas pelo simples fato da vida não permitir. Vida? Sim, na realidade, uma decisão tomada no meio dela. Faz parte, não podemos ter tudo que queremos mas também não precisamos desistir de tentarmos.
Sentimentos estranhos esses que venho sentido nas últimas semanas, algo me incomoda além desses sentimentos e não sei explicar o que poderia ser. Mas a alegria de um sorriso tornam as coisas mais suportáveis, o sentimento de um desejo intenso tornam realmente as coisas agradáveis e renovam a vontade de querer levantar no dia seguinte para passar tudo aquilo novamente. Talvez eu deva realmente ouvir minha terapeuta e tomar cuidado com tal situação, apesar que não entendi bem o que ela quis dizer com tomar cuidado e também não me preocupei em perguntar para entender com mais clareza.
A cabeça não anda muito boa, bom sinal? Talvez, quem sabe a terapia esteja começando a surtir algum efeito, não muito positivo por enquanto, mas talvez isso seja alguma fase para uma grande mudança e quem sabe assim, as coisas se normalizem daqui há um tempo. Espero realmente mudar minha maneira de ser, as descobertas que estão ocorrendo me fazem realmente pensar na maneira como ajo em relação as pessoas e aos fatos que me envolvem no cotidiano. Hoje uma coisa me fez lembrar a última sessão de terapia, estava novamente vendo o episódio "Broken" de House e tem uma hora que ele fez um comentário sobre afastar as pessoas quando sente medo, minha terapeuta, me analisando por algumas coisas que lhe disse, fez um comentário parecido sobre mim, que eu prefiro manter essa aparência de viking para amedrontar as pessoas e fazê-las se afastarem de mim, não crio respeito, apenas faço com que o medo tome conta delas e as mantenham longe. Espero que as próximas consultas melhorem ainda mais, não que já tenha surtido algum efeito mas me fazem enxergar certas coisas que preciso. De repente, na próxima sessão, eu desencano do inalcançável...

Nenhum comentário:

Postar um comentário