11º dia

Preciso de colo...Novidades, um pouco confusas, bem nebulosas, mas foram novidades. Hoje o dia rendeu, pelo menos na terapia, pontos fortes notados pela minha querida terapeuta, as coisas que me estressam, ficam muito marcadas em meu consciente, são as coisas que sempre conto, sem nem ao menos ter percebido.
Caso para se pensar, fiquei um tanto quanto encafifado com esse pequeno detalhe, não havia percebido que sempre mantinha esse padrão. Cheguei a pensar que poderiam ser os casos que seriam interessante para os estudos dessa mente insana que possuo, mas não, realmente é um fato para ser verificado o tal "por que?".
Outro fato interessante, é que eu mudo as coisas que conto de pessoa para pessoa, enquanto conto para minhas cunhadas a mesma coisa que conto para a psicóloga, para minha mãe é totalmente diferente. Os fatores estressantes não são mencionados para ela e ficamos nos questionando o porque disso. Descobrimos algo interessante, estou em busca de compreensão, de alguém que realmente entenda o que sinto, o que passo, pelo menos foi uma primeira impressão que minha terapeuta teve e achei a ideia interessante, me fez pensar muito, em nada. O que isso quer dizer? Depois de diversos anos, essa ideia conseguiu esvaziar minha mente à ponto de não conseguir pensar em nada. Fiquei totalmente rendido, sem ideia do que falar.
Ela me explicou que isso seria um tanto quanto diferente para minha mente e que seria normal ficar dessa maneira mesmo. Ainda brinquei comentando que não me senti estuprado, o que foi um bom sinal, porque de fato não era para me sentir assim. Mas como ela mesma disse, não preciso ficar me martirizando nesse momento, vamos esperar, uma hora encontraremos respostas mais claras, pelo menos é essa esperança que tenho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário