21º dia

Relaxa capitão, relaxa.Relaxar, essa é uma palavra que há muito não faz parte do meu vocabulário, fato. Consigo transformar tudo em coisas que viram obrigação, que deixam de ser lazer para tornarem-se mais estorvos em minha vida. O mais cômico, é que nunca percebi o quanto faço esse tipo de coisa, o quanto transformo as coisas em obrigação, em quanto deixo de me "divertir" por causa do meu metodismo com tudo.
Até mesmo tocar na banda, que era algo que deveria ser legal, acabou se transformando em um transtorno, porque eu não aguentava mais me dedicar tanto a guitarra, a música, porque me estafava praticando todas as noites de 3 a 4 horas, algo que deixa de ser saudável. A dedicação é levada ao extremo, não consigo estabelecer um meio termo que me satisfação a não ser a exaustão. Isso é triste, porque eu mesmo estrago meus prazeres, como comentei hoje, a única coisa que não é metódica em minha vida, é o sexo.
Acho que meus namoros não dão certo porque transformei muitas vezes em coisa do tipo exército, tudo com horários, programação que tinha que ser necessariamente cumprida. Sem surpresas, sem visitas inesperadas, quando não quero, não quero, quando quero ou é naquela hora ou não precisa mais. Esse é o tipo de coisa que nos mata vagarosamente, que nos faz chegar a situações em que nada nos agrada mais. Isso consegui enxergar por causa de ajuda, da ajuda que tenho toda semana, da santa terapia que faço. Algo extremamente simples se pararmos para analisar, mas é realmente complexo para quem vive, muitas vezes nem percebemos que fazemos esse tipo de coisa. Sinceramente, até hoje não havia encarado dessa forma as coisas, que transformava meu lazer em obrigação, que fazia tudo virar algo chato de se fazer. Tenho que me divertir mais... E isso não significa necessariamente sair de casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário