Hora errada.

Os dias que nunca virão.
Queria poder ler mais você, ouvir sua voz, te encarar dentro dos olhos. Tudo isso porque queria saber mais de você, a queria mais presente em minha vida. É, mas nem tudo é como desejamos.
Não sei dizer que escolha foi feita para terminarmos onde terminamos. Não vejo razões para não termos nos conhecido de verdade. Talvez tenha sido o destino? Não, não acredito nessas coisas. Não foram as escolhas, porque não houveram escolhas, as coisas simplesmente aconteceram.
Pedi para que furassem meus olhos, assim nunca mais veria seu sorriso. Depois de um tempo descobri que ele já está impregnado em minha mente. Tal qual uma tatuagem, que pode apagar um pouco, pode borrar, mas nunca será esquecida. E quando, em um esforço maior, tento lhe tirar de minha mente, ela vem e me prega uma peça novamente.
A vida é algo muito engraçado, as coisas acontecem quando menos esperamos ou planejamos. Mesmo quando não almejamos algo, principalmente algo que um dia nos feriu como uma lança no peito, as coisas acontecem. Simples, é a única palavra para descrever tal acontecimento. Algo que talvez devesse significar muito menos do que a amplitude que se tornou. Somente em minha mente, sim, somente em minha mente.
Talvez esteja ficando louco, talvez esteja carente ou tenha algum significado que ainda não descobri. Gostaria que fosse apenas mais um acontecimento em minha vida, algo que simplesmente foi bom mas passou como um vento que tocou a alma. Mas gostaria mesmo que fosse só de passagem. Não impregnasse em nada, não ficasse na memória de forma tão grandiosa.
Ah se pudéssemos escolher o que sentir, talvez a vida seria menos complicada e trágica, de algum ponto de vista. Se criassem um botão para lidarmos com certas coisas, tudo na vida seria fácil. Claro, continuaríamos batalhando o pão nosso de cada dia, mas não teríamos que suplicar por certas coisas. Não necessitaríamos de orações, rezas ou qualquer coisa desse gênero. Um coração vazio não clama por nada, simplesmente continua vivendo cada dia como se fosse o mesmo, como se nada importasse.
A vida sempre pregará suas peças, deus sempre fará suas brincadeiras mas a vida continuará como sempre. Um passo foi dado, outro, recuado. Talvez não seja a hora certa para isso. Prossigo tentando respirar, acordar, sair desse marasmo, mas quando penso em tudo isso, tenho vontade de desistir. Preciso trazer meu espírito de volta, preciso retornar, ainda não descobri para onde, mas sinto que tenho que voltar para algum lugar.
Escrito ao som de "Closure" do Evergrey.

Nenhum comentário:

Postar um comentário