O antigo estagiário agora se chama aprendiz

Ira.
E num piscar de olhos, sua pressão subiu, você percebe uma leve tremedeira tomando conta novamente de sua mão esquerda. Você para, respira, tenta se acalmar, mas é praticamente impossível. Como é possível desequilibrar o prumo de tal forma? Façanha totalmente inusitada, sim.
Intolerância? Talvez. Um pouco de excesso? Talvez. Sinceramente, não sei mais distinguir o excesso do normal. Aliás, o que é o normal hoje em dia? O que deve ser tolerado em um ambiente de trabalho? Ah, com certeza, muito mais coisa do que realmente tolero.
Mas e aí, está na hora de fazer uma reciclagem, é isso? Porque, se pensarmos bem, não tolero praticamente nada que deveria ser básico. Mas espere aí, o que deveria ser básico? Bom, pela visão de algumas pessoas que conheço, não existe básico. O básico é praticamente o cara saber andar e falar. Isso é o básico de hoje. Não existe mais aquele negócio de ter o mínimo de conhecimento, pelo menos, na área em que você atua.
Interessante, quer dizer que agora, o que chamam de estagiário é o tal aprendiz? Sim, praticamente, porque se o cara não consegue nem mesmo comunicar corretamente o que ele precisa fazer... Como assim? É, o cara não consegue nem explicar o que precisa. É, o negócio está feio então. Muito, porque imagine, o cara te pede um negócio, você logo deduz que vieram buscar esse negócio. Aí, você questiona se vieram buscar e o cara começa a gaguejar, não consegue explicar que porra ele quer com o negócio. Fala sério véio!
Mas também, o que esperar de uma pessoa insubordinada? Como assim insubordinada? Ah, pra mim, todo mundo que não faz o que o seu coordenador manda, é insubordinado. Na polícia, seria passível de alguns dias de cadeia. Verdade. Mas o que acontece afinal de contas? Porra véio, se o cara mal entrou e não sabe praticamente nada do que ele precisa, o coordenador manda o cara estudar o que ele precisa saber, ele vai estudar outra coisa? Como assim estudar outra coisa? É tipo assim, mando você estudar para aprender a mexer no motor do carro e o cara está vendo como instalar os vidros do carro. Sim, o assunto tem a ver com o negócio, mas agora ele não precisa saber como instalar a porra do vidro véio.
O que posso esperar de um estagiário insubordinado, que não sabe falar, tudo não sabe explicar, o que esperar desse rapaz? Ah meu amigo, não faço a mínima ideia, talvez o básico? Caralho, mas o que é o básico pra você? O cara saber ligar o computador?

Nenhum comentário:

Postar um comentário