Se a primeira foi boa, a segunda é ainda melhor!

O que mais falta acontecer?
Depois do glorioso episódio, onde um caminhão de lixo atropelou minha moto, um Civic automático fez a mesma façanha. Ops! Não, foi uma "moça" que conseguiu deixar o carro automático "descer" em uma subida. Sim, já me disseram que é possível um maldito carro automático descer, mas a ponto de bater em uma Yamaha Fazer 250 e jogá-la, sim, jogá-la há quase um metro e meio de distância? Será que realmente ela deixou apenas o carro descer?
Aliás, até agora tento imaginar qual foi a façanha para conseguir bater na minha moto do jeito que ela fez. Engraçado que ao indagá-la sobre o que ela havia feito, a única explicação é que estava descendo, ia frear e não sabe o que houve. Interessante, nesse momento, comentei que ao invés de frear ela acelerou e indaguei em como é possível um carro automático ter descido do jeito que o dela desceu. Silêncio, um vazio de palavras, para logo em seguida surgir um "desculpa"? Desculpa a puta que o pariu, ops, a mamãe estava lá, sorry. Sinceramente, fiquei tão emputecido, que a única coisa que disse é que não queria ouvir desculpas.
Não sei a veracidade, mas por sorte, tenho bons vizinhos que não a deixaram partir. O que eles notaram, é que a tal "moça" estaria deixando o local depois de ter acertado a minha moto. A dona resolveu dizer que não tinha a intenção de fugir. Engraçado quando o carro já está praticamente partindo, não? Bom, como não vi, prefiro não julgar essa parte.
Interessante foi questionar e ela nem conseguir explicar o que realmente aconteceu. Fiquei tão louco de raiva que pedi para meu sócio pegar as informações necessárias porque não conseguia mais pensar, não tinha mais razão agindo sobre minhas mãos. Por sorte, ainda conseguia me segurar, peguei meu cigarro, me sentei para fumar e ali permaneceria se meu sócio não me pedisse para ligar a moto e ver se pelo menos o motor ainda funcionava. Menos mal, ela ligou, engasgou, quase morreu, mas estava bem.
A pior parte foi ficar ouvindo "risadinhas" da "moça" e da mãe dela, aquilo me emputecia mais e mais. Me contive, tentei abstrair, porque aquilo não era nada demais, não? Sim, na cabeça de todos, menos na minha. Meu problema é o seguinte, o que faço enquanto a moto ficar novamente parada na concessionária? Puta que pariu, tem quase quatro meses que ela saiu de lá, após cinco meses de tortura, caminhando até o escritório com as malditas pedras na vesícula. Bom, pelo menos agora, não tenho mais vesícula, e nem pulmão. Todo o transtorno que isso me causará, nenhum dinheiro no mundo me pagará. O nervoso que sinto já não vale nem mesmo um milhão. Tomo todo cuidado do mundo porque não quero ter transtorno e me vem uma "moça", que diz não ter muita noção do veículo, que não estava acostumada pois o carro era de seu pai. Como assim não tem o costume? Como você não toma mais cuidado por se tratar de um veículo que você não sabe dirigir direito?
Sempre achei que carro automático não tivesse muito segredo, hoje descobri que isso é mentira. Talvez, o problema não seja o carro, mas o condutor em si; nesse caso, a tal "moça". Pior do que o episódio do caminhão, sim, foi muito pior. Não em termos de estragos, em relação à isso, foi bem menor. Mas a ira que tomou conta de meu ser foi muito pior, fiquei ensandecido, totalmente tomado por uma fúria. Me lembrei novamente de meu pai, agradeci diversas vezes por ele sempre me alertar para nunca comprar uma arma de fogo. Imagine a tensão dessa situação se houvesse uma arma de fogo em meu poder? Puta que pariu, ao invés de fazer um boletim de ocorrência de um acidente de trânsito, faria o de um homicídio. Para terminar com chave de ouro, quando mãe e filha resolvem partir, assim que dão a partida, noto que a luz de ré está acesa. Ops! Apenas comprovei a minha teoria, a "moça" resolveu acelerar para "estacionar", em frente a uma garagem, só que não acertou na dose. Por que não deixar o carro descer pela força da gravidade como todos fazem? Porque ela tinha que dar dores de cabeça para alguém além do próprio pai?

6 comentários:

  1. É foda,de fato. Mas pensa pelo lado bom..vc já não tem mais vesícula (assim como eu..)rsrs Sim,as pessoas estão ,inegavelmente,antropofágicas.Enqto não devorarem umas às outras...tudo parecerá sem graça (elas davam risadinhas,né?) Mas ,de boa? Procura sempre o lado divertido,pq senão,haja vesícula pra extrair...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Muito complexo viver pensando somente no lado bom das coisas, principalmente para alguém que foi pessimista a vida toda. rs rs rs
    Mas faz parte, na hora é foda, nos exaltamos, ficamos enlouquecidos com a situação, mas passa. rs rs rs
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Fala sério. Que mulher sem noção.

    ResponderExcluir
  4. As pessoas deveriam levar mais a sério o ato de dirigir , em uma dessa alguém pode perder a vida .

    ResponderExcluir
  5. Com certeza. Infelizmente, algumas pessoas não tem muita noção.

    ResponderExcluir