Ideias desconexas.

(500) dias com ela.
Até pouco tempo atrás, era bem mais simples escrever um texto. Indiferente ao assunto, podia ser uma acontecimento do dia, algo que me deixou feliz ou estressado, era fácil até escrever sobre sentimentos de terceiros ou dos meus próprios. Agora, me pego praticamente emudecido, por uma força maior que desconheço, que me tira todas as palavras para expressar pequenas coisas.

Tenho a mesma sensação da época em que me senti um tanto quanto estagnado, sem vontade de fazer qualquer coisa, mas agora é diferente, tenho vontade de fazer diversas coisas que talvez não possa. Não sei especificar, não consigo me manter em uma coisa só, na realidade, talvez consiga, apenas não quero. Estou no famoso 8 ou 80, quando uma ideia brota, milhões de outras fazem questão de me atormentar ao mesmo tempo. Não consigo mais firmar meus pés no chão?

Me sinto caminhando, não sobre nuvens, mas sim sobre fumaça, que quando menos esperarmos, simplesmente se desfarão e me levarão ao chão com toda força possível. Sensação um tanto quanto estranha, não que nunca tenha sentido algo parecido, mas é muito mais forte que o normal. Talvez precise consultar alguém, talvez precise apenas dormir ou simplesmente tenha que parar de pensar.

Estranho porque ontem decidi assistir um filme, que gostaria de ver há um bom tempo e me fez pensar em diversas coisas. Coisas interessantes, decepcionantes, hilárias e tristes. Claro que não tudo ao mesmo tempo, cada coisa em seu devido lugar. Esse filme me fez recordar de diversos momentos da vida, um monte de coisas que fiz e algumas que deixei de fazer. Bom, pelo menos, por enquanto, não me arrependi de nada entre as coisas que pensei. Tudo bem, talvez seja mentira, talvez tenha me arrependido de algumas.

E pela milésima vez, me pego tentando escrever um simples post que não consigo, as ideias ficam dispersas demais e no final nunca encontro algum nexo naquilo que escrevi. Ainda tenho esperanças de voltar a escrever coisas que tenham algum sentido, mas momentaneamente, me contente com essas coisas desvairadas que escrevo. Até mesmo um título é complexo demais para ser escolhido.

2 comentários:

  1. Sinto a mesma coisa, mas de uma maneira diferente. Eu sei a situação que me faz ter tamanha dificuldade de escrever agora e talvez eu tenha até data para que esse ciclo de não conseguir pensar, escrever termine. São varias coisas juntas, que acabam não se tornando uma. Vai passar, daqui a pouco você vai voltar escrevendo tanta coisa e o melhor sem nenhuma complexidade...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Interessante como temos a mesma forma de pensar e passar por diversas coisas mesmo não tendo uma conexão tão grande.
    Realmente espero que tudo isso passe, o mais rápido possível, fico triste quando não consigo escrever. rs rs rs

    Beijão

    ResponderExcluir