Escreva menos.

John Nash.

Pensei na preguiça das pessoas, o que é um hábito horrível, e me questionei sobre as coisas que escrevo. Na realidade me questionei sobre o tamanho dos posts que crio. No início deste blog, quando praticamente não tinha noção do que estava fazendo, escrevia posts curtos sobre o cotidiano ou coisas "bobas". É, tive que reler diversas coisas que escrevi para lembrar disso. Cheguei a criar pequenos posts com 3 ou 4 linhas, coisa meio absurda pra mim hoje em dia, mas mesmo assim eram poucas as pessoas que liam, talvez porque estava no começo e não divulgava este blog.

Mas pensando nisso, pensando em coisas que li, pensando no que comento nos vlogs sobre a "falta de tempo" das pessoas e que o ideal é fazermos coisas que entre 3 ou 5 minutos nos dê informações, cogitei a hipótese de escrever posts pequenos. Mas como poderia fazê-lo? Simples, se matar metade das repetições que crio tanto aqui quanto nos vídeos, teria algo um pouco mais curto. Algumas histórias, é claro, são impossíveis de serem reduzidas, talvez se eu não contasse histórias...

O dilema que me abateu neste final de semana foi esse, exterminou todos os posts que tinha em mente e me afastou novamente da pouca criação que contém em minha mente. Aliás, sempre tive esse problema para escrever, a criatividade não flui como uma ereção matinal. Bloqueios causados por estresse ou "decepções" andam me empacando demais para desenvolver os textos que costumava fazer. É, isso é mais que normal para quem escreve mas não é algo que me agrada muito, principalmente depois que me prometi escrever pelo menos um post por dia.

Sim, postar as falas de "House M.D." é praticamente uma fuga, um modo de não deixar um dia sem postagem. Mas daqui a pouco as "tirinhas de House" acabam e não terei o que postar, isso se até lá minha criatividade não estiver de volta. Mas todo esse desânimo me deixa com vontade de largar tudo, tanto blog como o vlog, não porque não curta fazê-los apenas não vejo mais tanto sentido quanto antes. Talvez minhas divagações tenham tomado um rumo tão incerto e longe do início que me desmotivam. Ainda curto escrever coisas na categoria "Na sua estante" mas as ideias também andam meio sumidas e isso também foge muito da proposta inicial.

Poderia simplesmente voltar a fazer o que fazia antes. Não, não é tão simples assim, continuo me injuriando mas não tanto quanto antes e a minha maior motivação eram as injúrias do cotidiano. O blog foi criado como uma válvula de escape, um lugar onde poderia "gritar" e xingar sem ter que ofender diretamente alguém, mentira, era diretamente mas sem citar nomes; claro que o infeliz que era "homenageado" sabia que escrevia sobre ele, ninguém pode ser tão burro. Hoje em dia tento não me estressar tanto, ignoro diversas coisas que poderia gerar páginas e páginas das maiores imbecilidades possíveis, mas como não quero me estressar tanto e logo mais sairei da empresa, não tenho mais tantos motivos para me preocupar a ponto de deixar minha pressão se elevar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário