O que ocupa sua mente?

Insanidade?

O que mantém sua mente ocupada? O que mais toma o tempo do seu dia? Família? Namorada? Amigos? Trabalho? Hoje não sei o que responder a essa pergunta. Aliás, há um bom tempo me sinto assim, meio vazio ou com uma sensação de que falta algo em minha vida. E não estou falando de amor, de uma companheira ou algo do gênero, disso não sinto falta. Acredito que a maioria das pessoas que chegam ao ponto em que estou pensam da mesma forma, isso falando sobre relacionamentos. Mas digo que me sinto meio vazio por conta das coisas que faço no meu cotidiano.

Uma boa parte do dia e da semana, por consequência, passo trancado em um escritório. Não que me sinta desconfortável por conta disso, foi a profissão que escolhi e não foi ao acaso. Escolhi exatamente por essa razão, ficar longe das pessoas, em teoria. Mas ultimamente estou fisicamente por lá mas a mente está completamente distante, para ser mais exato, não sei onde anda minha mente. Aquele desânimo que me consumia tornou-se outra coisa que ainda não consegui identificar. Talvez seja alguma ausência temporário do meu verdadeiro eu.

Outra coisa que ocupa minha mente, e que me fazia feliz, era o vlog. Filmar era algo que me deixava ligado, que me trazia de volta a realidade, que me satisfazia... Mas hoje, me sinto vazio mesmo quando filmo, até os últimos vídeos sinto um certo "eu" distante de tudo. Não tenho mais a mesma desenvoltura para falar sobre diversos assuntos, sinto-me perdido quando aperto o "rec" e começo a falar coisas que me soam sem sentido. Passei duas semanas para escrever as anotações que comecei a fazer para filmar, levei muito mais tempo do que o necessário e não consegui escrever. Em uma sexta me forcei a fazer as anotações para três vídeos, queria antecipar novamente as coisas e não tive excelentes resultados.

Escrever aqui também era uma das atividades que mais me deixavam feliz, porque aqui posso reclamar, suplicar, fazer o que quiser. Apesar de ser uma porta aberta para o mundo, sinto como se o blog fosse o meu cantinho secreto. Desabafo diversas coisas aqui, mesmo que pareçam textos da bíblia que podem ser interpretados de diversas formas, mas era algo que me deixava satisfeito da mesma forma que o "Dexter" depois de matar. Mas nesses últimos tempos, o que tenho escrito? Que grande satisfação proporcionei para mim e vocês? Sinceramente? Nenhuma. Um texto mais vazio que o outro, me sinto como se estivesse transando com uma prostituta. Se bem que até elas tem mais sentimento que meus últimos textos.

Passei duas semanas pensando seriamente em exterminar a minha vida online, voltar a ter somente uma vida monótona e "real", se é que posso chamar assim. A primeira morte seria a do vlog, faria apenas um último vídeo, me despedindo, sem dar explicações, apenas dando um pequeno adeus. Em seguida, assassinaria meus perfis como twitter, facebook etc. E por último mas não menos importante, este blog. Será que ficaria satisfeito ou essa seria minha sentença de morte? A virtual era certa mas será que sobreviveria sem manter algum contato com o mundo virtual? Como me comunicaria com a Brenda e outras diversas pessoas de quem tanto gosto apesar de não possuir um certo convívio?

Não sinto que estou ficando louco, não, talvez se fosse há algum tempo atrás me sentiria assim. Mas hoje, não sei se por conta da vida, da terapia ou família, não penso tanto que estou pirando de vez. Sinto que algo ainda me mantém com os pés no chão, algo não me deixa desistir de tudo e tentar levar uma outra vida. Não penso mais em morte, se bem que acho que nunca considerei essa hipótese de forma séria. Ainda sinto que preciso mudar diversas coisas, tenho algumas prioridades já, mas ainda falta muita coisa. O problema é que do jeito que estou é impossível tentar mudar algo. Mas é como minhas cunhadas ou qualquer outra pessoa diz: você pode tudo que quiser mas precisa se esforçar para isso. Tudo bem, um passo de cada vez, onde está minha mente?

Nenhum comentário:

Postar um comentário