Reclama, reclama, reclama...

Eu fico puto...

"Porra, dois dias sem escrever e no domingo lança um vídeo? Mas que porra é essa?"

"Onde estão os posts diários? Onde está o tão falado metodismo de sua pessoa?"

"Caralho, entrei na sexta e não vi nada. Voltei no sábado e não vi nada. Aconteceu alguma coisa?"

"Ah, para de postar esses vídeos de merda!"

As pessoas reclamam que eu reclamo demais mas o que elas fazem? Ah, são apenas comentários? Engraçado, são muito parecidos com os que faço mentalmente pra mim. É realmente possível alguém NUNCA reclamar de nada na vida?

Sinceramente, não conheço uma pessoa no mundo que não reclame de nada, mesmo que sejam coisas extremamente irrisórias, sempre há uma pequena reclamação a ser feita. Seja do cabelo que não fica do jeito que deseja ou do motorista que está fechando o cruzamento, sempre haverá coisas para reclamarmos na vida.

Ultimamente, pensando no propósito do blog, não tenho muito do que reclamar, não que as pessoas passaram a fazer menos besteiras ou que começaram a se virar sozinhas, simplesmente porque não tenho mais vontade de acompanhá-las e cobrá-las como fazia. Nessas últimas semanas tenho feito o que devia ter feito durante os quase doze anos que trabalho aqui. Mas voltemos ao assunto, sempre haverá alguém para reclamar de algo, prova disso são comentários como os que iniciei este post.

Recebo algumas "reclamações" no vlog também, algumas plausíveis, outras que nem é possível compreender mas sempre me fazem parar pra pensar e analisar a situação. Afinal de contas, se a reclamação não serve para o ser começar a pensar, então por que reclamar?

É isso que faço quando recebo alguma crítica ou mesmo reclamação, afinal de contas, estamos no mundo para aprender. Claro que nunca serão atendidas de bate e pronto, é muito difícil mudar algumas manias que criamos no passar dos anos. Tento sempre melhorar minhas atitudes, meus modos e meu conhecimento mas não espero agradar a todos um dia, porque isso é realmente impossível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário