O vazio que consome.

Vazio.

Enquanto olho para o vazio da tevê, o cigarro queima quase chegando até meus dedos; o gelo do uísque já está quase no fim e meus pensamentos estão distantes como as nuvens. Remexo o resto de gelo do copo e dou mais um gole, o cigarro já apagou. Levanto, vou em direção ao banheiro, chutando diversas garrafas vazias, camisinhas usadas, roupas sujas e um monte de livros espalhados pela casa. Começo a urinar e ouço uma voz me chamar, tão distante da minha cabeça que quase não a ouço.

Dou a descarga e vou até o quarto. Lá encontro mais uma das piranhas que consumi, ela queria uma dose de uísque, mas ele havia acabado. Ela decide se vestir e partir. E lá se foi mais uma noite vazia, tanto o bolso quanto o saco, entenda como quiser, se for capaz. Sinto um enorme vazio, mesmo com o prazer que tive durante a noite, nunca será como era com você.

Talvez essa casa ainda tenha salvação, acho que dá pra transformar esse templo da perdição em um lar novamente, mas não acredito que possa fazê-lo sem você. Simplesmente me entreguei, cansei de tentar encontrá-la e resolvi me divertir enquanto posso. Já passaram tantas putas por aqui, que perdi a conta, acho que começarei a rabiscar as paredes para marcar. Sei que não é culpa sua, mas meu subconsciente me permite atribuí-la a você. Acho que está na hora de ficar um pouco sóbrio, afinal de contas, a vida continua.

Ainda não aprendi a lidar com essa situação, depois de 13 anos com alguém, você não consegue entender mais como funciona a vida de solteiro. Lembro-me que drogas, álcool e putas, não faziam parte de uma vida normal, mas quem é que liga pra isso? Todo homem precisa de carinho, certo? Encontrei uma forma prática de gozar sem ter que gastar muita lábia.

Mas ainda sinto sua falta, o sexo com você era diferente, não porque você é toda bonitona, apenas porque existia amor entre nós. Ah, como é diferente trepar com quem se ama, retribuir o carinho e aquele monte de baboseiras. Me sentia até um adolescente quando estava com você, mesmo quando ultrapassamos os 30, ainda me sentia jovem ao seu lado, me sentia em um namoro de gente nova pelo amor que existia entre nós. Era algo tão grandioso, tão cheio de vida, tão... É, é bem diferente trepar com quem se ama.

2 comentários:

  1. É de tirar o fôlego e de preencher com desejo de ler cada vez mais!

    Demorei de novo para aparecer aqui, já tinha lido 3 vezes e continuo amando, mas não consegui parar e escrever um comentário a altura [claro, que esse comentário não é lá essas coisas], eu queria ter um tanto da criatividade!

    Continue alegrando minhas crises de insônia com seus textos maravilhosos! HAHAHA

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Nesse misturei um pouco do que sinto ultimamente. Coloquei uma pitada de elementos provindos de Hollywood e um pouco do ar de minha adolescência. rs rs rs

    Esse lance de comentário a altura é meio relativo. Qualquer comentário que você faça, com certeza me deixará muito feliz. =D

    Vixe, está sofrendo de insônia? Cuidado com isso, sério.

    Beijão

    ResponderExcluir