Acordei sem você.

Sonhos.

Pensei em você, não sei por que, mas do nada você me veio a mente e fiquei refletindo sobre diversos aspectos. Não direi que de nossa vida, porque não tivemos uma vida juntos, tivemos poucos momentos que me farão lembrar sempre. Talvez seja seu sorriso, seu modo de falar, seu jeito de pensar, para ser mais mais exato, toda a complexidade que você é.

Continuei pensando no que poderíamos ter feito juntos, no desenrolar da história me imaginei casado com você ou morando debaixo do mesmo teto. É, casado é meio pesado, sei que você pensa da mesma forma e não deve nem ter chegado próximo a essa ideia. Por que raios eu cheguei nesse pensamento? Aliás, por que pensei novamente em você?

Não que tenha te esquecido, muito pelo contrário, sempre lembro de você, em diversos momentos engraçado da vida, em diversos momentos que lembram algum momento nosso. Mas por que essa noite meu subconsciente fez questão de lembrar de você do nada? Ah, talvez eu esteja sonhando, talvez seja apenas uma conspiração da vida, será?

Penso em dormir, vejo você na sala com a cara carrancuda, parece estar muito brava, uma maneira que nunca te vi. Não pergunto e você também não diz nada, apenas me lança um olhar diferente e vai para o sofá. Vou até o quintal e quando volto você já está com uma cara diferente, já não parece estar brava e está bem mais amigável. Seu olhar voltou a ser aquele de sempre, sorridente.

Percebo que você está quase nua, não paro para averiguar, subo as escadas e fico pensando no que está acontecendo. Passo em meu quarto e verifico se tenho camisinhas na gaveta, encontro algumas, penso em pegá-las mas resolvo descer novamente as escadas. Passo por você e novamente está de cara fechada. Começo a cogitar a hipótese de estar sonhando, afinal, o que você estaria fazendo em minha casa? Subo novamente e pego uma camisinha, desço as escadas o mais rápido que posso e você está na cozinha.

Não sei ao certo o que está fazendo, simplesmente ignoro tudo e te agarro com voracidade. Beijo seu pescoço, ignoro sua cara enfezada e continuo te agarrando até que você se vira e damos um beijo nos entregando ao desejo há tanto contido. Nos beijamos como se não precisássemos respirar, nos apertamos, nos apalpamos. Minhas mãos percorrem todo seu corpo e para em sua bunda quase desnuda. Ah, como sonhei com esse dia, como foi possível conter tanto tesão por você? Arranco seu sutiã enquanto continuamos a entrelaçar nossas línguas sedentas de desejo. Seus olhos estão sorrindo novamente, talvez o meu vacilo foi apenas não te dar atenção. Tento arrancar sua calcinha e você me segura, puxa meu rosto novamente para perto de sua boca e me beija.

Pisquei por um instante e acordei...

2 comentários:

  1. Ual! Ás vezes eu acho que você entra em mim e pega todas as coisas que se passa na minha cabeça e coloca no papel!

    Eu gosto do jeito que escreve, gosto de como seus textos viram realidade na minha cabeça e gosto mais ainda quando sei que isso de vez quando também se torna realidade.

    Gosto mais de passar horas aqui, do que escrevendo sobre mim. Ás vezes eu penso em largar o blog e ficar lendo todos os textos daqui novamente. HAHAHAHA

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Roubei sua mente e estou digitando todas as coisas que leio nele. rs rs rs

    Queria escrever melhor, ter mais criatividade, inventar mais histórias interessantes e apaixonantes. Sabe que o "Na sua estante" sobrevive por sua causa e de mais uma ou duas pessoas, certo? rs rs rs

    Não pare de escrever nunca, você tem uma ótima criatividade e um modo encantador de escrever. =D

    Beijão

    ResponderExcluir