De cama em cama.

Sexo vazio.

O sexo vazio já não cumpre o seu papel. Os beijos em vão já não me excitam. Novas faces, novos sorrisos, novas línguas que nada dizem. Como vim parar neste mundo de faz de conta? Como cheguei a um nível tão baixo, talvez imoral, banal, não sei definir exatamente. O vazio me consome, a falta de amor está me deixando doente?

Desde que parti carrego um vazio enorme, não tento preenchê-lo com álcool como muitos, apenas atravesso o mundo pulando de cama em cama sem a intenção de me amarrar novamente. Aquelas amarras que me prenderam por longos oito anos e meio, desculpe, não foi bem uma reclamação, apenas frise um detalhe.

O que sinto pelas minhas atitudes? Sinceramente? Não sei dizer, não sei se isso faz apenas passar o tempo, o tesão ou se está me deixando cada vez mais distante das pessoas. Apenas trepar sem se envolver, sem se preocupar no dia seguinte, sem dar satisfação é algo realmente interessante por um lado. Infelizmente, por outro, te faz pensar em quanto um cara pode ser filho da puta.

Claro, cada caso é um caso, não minto, pelo menos tento. Me esforço ao máximo para deixar claro que apenas estou ali para isso e ponto. Algumas compreendem e levam numa boa, a maioria até prefere assim, outras já não gostam muito quando entendem o que quis dizer.

Ainda assim, cheio de outras garotas, sinto-me vazio, sinto a "dor" da perda, sinto a falta de você. Estranho, não? Afinal de contas, eu decidi partir, decidi que seria muito melhor vivermos em estradas diferentes. Sentir outras brisas talvez te façam pensar nas coisas que fizemos, talvez te faça enxergar as que deixamos de fazer. Ah, falsa esperança, afinal de contas, quem é cabeça dura nunca compreenderá.

4 comentários:

  1. Ah, mais um esplêndido texto! Na minha cabeça criei até umas linhas! HAHAHAHA

    Me lembra de um amigo [como ele fala "amigo com vantagens de curta duração"] que mudou para SP há pouco tempo, mas quando ele morava aqui pegávamos duas cadeiras sentávamos e eu ouvia suas histórias, como essa mesma ou parecida história e como toda mulher, eu achava ele muito filho da puta, mas com o tempo você começa entender os motivos, aceita e até acha uma boa opção em determinado tempo.

    Adorei o texto, espero que continue por aqui muito tempo, afinal tenho muita coisa para ler aqui e você [quase certeza] ainda tem muita coisa para escrever aqui!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Sempre que deixo de postar um "Na sua estante" lembro de você. =) Fico com peso na consciência, não consigo dormir e o tormento é tão grande que não consigo escrever. rs

    Essa fase é boa, pelo menos assim não se machuca ninguém. Claro que é necessário deixar bem claro antes de levar uma garota pra cama.

    Olha, queridíssima, espero ter mais textos para pelo menos essa categoria, o restante nem me importo mais, mas o "Na sua estante" pretendo manter vivo por muito tempo ou poderia criar um novo blog só para isso, inclusive com esse nome. rs

    Beijão

    ResponderExcluir
  3. Não gosto de fazer disso uma conversa, mas essa eu tive que dar uma resposta:

    Não!!! Continua com a categoria, porque por mais que não pareça, eu leio tudo o que posta. HAHAHAHAHA

    Digo a mesma coisa, quando estou com a caneta e as folhas onde escrevo ainda lembro de voltar para o encantar-me, mas acho que perdi a mão. Mas ainda tento voltar lá de vez em quando. E toda vez que volto lembro dos pequenos detalhes da vida.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Estou me esforçando ao máximo para não deixar isto morrer, vamos ver até onde chegarei. rs

    Você deveria continuar também, afinal de contas, escrever melhor que eu. =)

    Beijão

    ResponderExcluir