Reação.

4 comentários:

roberta zanatta em 12 de março de 2013 21:14

Nossa seus últimos contos estão muito mórbidos.
A louca que coloca a lâmina no pescoço e que não se mata no final.
No outro fala das pessoas que morrem com o passar do tempo (no conto imortalidade)
E agora este, que já começa tenso.
Talvez seja por isto que eu gosto.
Mas eu ainda prefiro a categoria na sua estante. Lá mostra que no fundo, beeeeeem lá no fundo, existe um Yama fofo. rsrs

Yama em 12 de março de 2013 22:16

Quando voltei a abordar a morbidez na vida e passei a escrever ao invés de apenas fazer piadas ou comentar algo assim com alguém, decidi que seria a hora de criar uma nova categoria aqui, por isso nasceu esse tal de "Contos". rs rs rs

Imagine se mantenho no "Cotidiano", onde pensei em fazer porque lá colocaria tudo que é coisa, tanto as do cotidiano, quanto os contos. Mas aí me dei conta que talvez soasse como se eu quisesse morrer e não é bem essa a ideia. rs rs rs Gosto muito de falar sobre morte, talvez por ter perdido o medo de morrer ou porque sempre achei um assunto muito interessante.

Acho engraçado as pessoas procurarem algo fofo em mim, por que isso? rs rs rs As pessoas podem ser bem legais sem serem fofas, eu acho. rs rs rs Mas realmente, já fui uma pessoa extremamente fofa, na realidade, acho que continuo sendo assim, porque muitos dizem que me pinto muito torto pelas paredes dos cérebros alheios. =D

E novamente, meu segundo agradecimento, muito obrigado por sempre acompanhar meu trabalho. Digo segundo porque o primeiro está filmado no vídeo de amanhã. =D

Beijão

roberta zanatta em 13 de março de 2013 12:28

Acho interessante variar os assuntos mesmo. Para não ficar algo monótono.
E pode ter certeza que continuarei acompanhando o seu trabalho. Aqui e no vlog.
Grande beijo =]

Yama em 13 de março de 2013 18:36

Fico muitíssimo feliz e agradecido!

Beijão

Postar um comentário