Final de semana quase perfeito

Febre?É, podem me xingar aqueles que vieram aqui e não encontraram nada de novo neste final de semana. Não tenho muito do que reclamar, afinal de contas, casamento no sábado e churrasco no domingo não é em qualquer final de semana que encontramos essa dupla.
Sábadão, casamento de pessoas com quem me identifiquei desde em que os conheci. Um final feliz, ou como diria o sacerdote (não sei se é assim que se chama na religião budista), um início de uma nova vida feliz. Fiquei feliz quando fiquei sabendo do casamento, da gravidez e espero que os dois estejam muito felizes com esse novo passo.
Domingão, churrasco, com minha segunda família, aqueles que considero pais e irmãos para mim. Foi um churrasco feliz, agradável, a única parte triste é porque foi de despedida da minha irmã, que voltará hoje para a Colômbia. Já sabia desde que ela e minhas sobrinhas sobrinhas chegaram, mas a partida e a despedida sempre serão tristes. Mesmo com o domingo chuvoso, fizemos o churrasco e até mesmo me precavi e troquei de camiseta quando me molhei tentando evitar uma possível gripe, até porque não estou em um momento profissional bom que me permita ficar doente.
Segunda-feira, feriadão em São Paulo, aniversário dessa cidade que tanto amo, pensei que seria outro dia feliz, apesar da forte chuva, mas realmente me enganei. Fiquei o dia inteiro trancado dentro de casa e não foi só por causa da chuva. Passei mal, cheguei a pensar que fosse por causa do churrasco, porque sempre fico meio zuado após um, mas no entanto, nunca fiquei com febre por causa disso. Desde às 14h ou 15h da tarde de segunda que não me sinto bem, achei que fosse porque estava passando mal, mas no entanto pareciam sintomas de que ficaria gripado. Até então parecia uma febre, tomei alguns remédios para me precaver e fui dormir antes mesmo da novela das 8 acabar. Achei que acordaria bem na terça-feira, que tudo estaria tranquilo, infelizmente não foi bem isso que aconteceu.
Acordei a primeira vez às 3 e alguma coisa, um mal estar enorme, um peso no peito, sentia muito frio mesmo não sentindo o vento pela janela. Me senti em meio ao inverno, praticamente nú, porque o frio que sentia não era de quem estava de camiseta e bermuda. Consigo dormir novamente, mas desperto as 5 e mais alguma coisa, os mesmos sintomas, o frio piorou no entanto, parecia que agora nevava debaixo de meu edredom. Tentei me encolher para amenizar o frio mas cada movimento me fazia sentir mais frio ainda, parecia que estava mexendo com gelo debaixo da coberta. Dormi novamente e o celular me acordou, tentei me levantar normalmente, cheguei a ir ao banheiro urinar, quase caí, voltei e escrevi um e-mail avisando que provavelmente não iria trabalhar, ainda cogitei a hipótese de conectar remotamente para tentar fazer algo.
Deitei novamente, tentei dormir mais um pouco para ver se melhorava logo para poder trabalhar, no entanto, a coisa que parecia febre só piorava. Às 8 resolvi descer para tomar mais remédios, tomei algo para febre, na realidade não tinha certeza de que serviria para febre. Tomei porque minha mãe querida havia me avisado que isso serviria para febre, mas como ela é formada na faculdade "PN", fiquei na dúvida. Deitei novamente, comecei a suar feito um porco, não conseguia mais dormir, fiquei girando igual um frango assado na cama. Consegui dormir um pouco mais, mas de tempos em tempos acabava acordando com algum barulho, mas em todas às vezes que acordei, não demonstrava nenhum sinal de melhora.
Às 13h me levantei de vez, agora com a coluna travada, mal consegui ir ao banheiro, tomar banho foi praticamente um número de malabarismo. Pensei em me sentar para conectar remotamente, não conseguia ficar na cadeira por causa das costas, nunca senti tamanha dor nas costas como ontem. Sentei no sofá até as costas melhorarem um pouco, assisti um pouco de TV, ainda estava febril, pelo menos os mesmos sintomas que sinto normalmente. Fazia anos que não me sentia como ontem, no máximo pegava um gripezinha que logo passava, mas ontem foi algo totalmente fora do comum, não esperava que aquela "coisinha" que comecei a sentir na segunda de tarde fosse virar algo tão grandioso.
Alguns dizem que foi porque peguei a chuva no domingo, outros dizem que pode ter sido virose, coisa que descarto porque nunca soube de casos de transmissão pelo ar, mas como não sou médico, deixa pra lá. Para completar a saga, essa noite não consegui dormir 1 minuto sequer. Não sei se foi porque não consegui me cansar durante o dia com alguma atividade ou porque fiquei dormindo em horas quebradas na parte da manhã. Só espero que esse resto de semana, resto porque já mataram a segunda-feira, seja produtiva, apesar do corpo não estar 100%, a mente parece muito ativa hoje, nem mesmo embaçada minha vista está. Só não tenho dinheiro para almoçar hoje!

Nenhum comentário:

Postar um comentário