Garota morta

Desespero...Cheguei em minha casa e encontro com minha cunhada, sua feição não era das melhores, parecia totalmente desesperada, atormentada, com medo de algo, praticamente apavorada. Achei aquilo estranho, só havia ela na sala, não havia mais ninguém e quanto mais adentrava minha casa, mais estranha aquela cena ficava.
De repente vi meu irmão saindo de seu quarto, que fica nos fundos da casa, a sua cara também não era muito boa, parecia assustado com algo, parecia que algo muito terrível havia acontecido. Outro detalhe interessante é que a minha cunhada que se encontrava em casa não era a namorada do meu irmão, a que se encontrava em casa, era a mãe de meu sobrinho, ele também não estava presente, nem meu irmão mais novo. Cada vez ficava mais estranha aquela cena, coisa totalmente incomum para minha cabeça.
Questiono sobre o que houve e ninguém responde nada, volto para a sala e pergunto para minha cunhada o que houve. Ela faz uma cara estranha de choro e fica calada, depois de certo tempo ela comenta que meu irmão havia matado alguém. Nessa hora, veio um "flashback" em minha mente sobre alguém comentando que queria morrer, que a vida não valia mais nada, não consigo identificar a pessoa, era uma garota, loira, baixa, magrinha mas não consegui mesmo reconhecê-la nas lembranças que se passaram rapidamente em minha cabeça.
Meu irmão passa pela sala carregando um saco enorme, provavelmente a vítima que queria morrer, pelo que havia entendido, ele fez um favor, como último pedido à ela e a matou sufocada com suas próprias mãos. Meu irmão passou e neste momento comento que não gostaria de estar naquela cena já que tudo havia sido premeditado. Não queria me envolver em algo tão pesado e de fácil incriminação, caso a polícia encontrasse o corpo. Notei que não houve nenhum cuidado em saber se alguém a viu entrando em casa, uso de luvas e tudo o mais. Fiquei preocupado, muito preocupado, estava em estado de choque, não pela morte da garota, mas pelo fato de meu irmão ter sido o responsável pela tragédia.
Ele saiu disparado dentro de um carro que parecia uma Pajero, seguiu em direção a algum rio para se livrar do corpo. Em pouco tempo ele estava novamente em casa, ligamos a tv e notamos que no noticiário a Pajero que ele utilizou estava sendo resgatada de um rio e entrei em desespero. Fiquei muito preocupado com meu irmão, agora não teria como não chegarem até ele. Fui conversar com ele e comentei que haviam encontrado o carro que ele jogou no rio, no mesmo instante ele se virou para mim, me olhou nos olhos e...
Sonhado em domingo, 25 de abril de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário