Muitos sentimentos.

Angústia?
Cigarro, água, comidas, House, muitos e muitos episódios de House mas nada consegue me distrair de fato. Pensei em parar de fumar e fiquei mais ansioso ainda. Pensei em sair de casa, dar uma volta pelo menos até o mercado mas não achei muito sensato fazê-lo. Desde a minha entrada no hospital que diversas coisas se passam em minha mente, diversas coisas me atormentam noite após noite. O interessante é que sei o que está me deixando nessa ansiedade, sei qual o "mal" que anda consumindo minha alma.
Um "mal" que na realidade não poderia ser julgado assim, porque no fundo não é bem um, apenas uma palavra para qualificar algo que me incomoda. Talvez exista uma outra palavra, talvez angústia caiba nessa situação, talvez tristeza, talvez dor... Sentimentos e mais sentimentos transbordando desde o último mês, aquele em que descobri diversas coisas sem ter que me esforçar, sem ter que perguntar. Apenas descobri, com um olhar clínico que tenho, com a desconfiança severa que carrego, com todas as palavras trocadas em poucas noites durante umas três semanas. Fiquei chateado, com ódio praticamente, confesso, não deveria ter ficado assim, mas há certas coisas na vida que são realmente inevitáveis. Me senti traído, de certa forma, mas não deveria, afinal de contas, você não pode sentir que perdeu algo que nunca foi seu, não é?
Mas mesmo assim, o envolvimento era tamanho, o sentimento recíproco, que já não sei mais distinguir se realmente era, porque eu tenho uma teoria muito simples em relação a determinados sentimentos. Melhor, vamos minimizar mais ainda, eu penso da seguinte forma: "Se você quer algo, só porque está triste não pegará outra coisa no lugar."; e pensando em diversas situações que passamos na vida, esse pensamento cabe muito bem. Não é uma crítica, apenas um simples e pequeno comentário para demonstrar como realmente me sinto com tudo isso que está acontecendo nesse último mês. Nunca esperei que retribuíssem nada, realmente, mas acho que um mínimo de consideração todos esperamos, afinal de contas, quando gostamos de alguém e esse sentimento é recíproco, o mínimo que se espera da outra parte é que esteja presente nos momentos difíceis assim como você esteve presente nos alheios.
A vida é assim, tem seus alto e baixos, alegrias e tristeza, paz e guerra, como toda teoria de equilíbrio mundial. Sim, sou o tipo de pessoa que pensa a vida, na realidade, o mundo em si é um equilíbrio, para tudo existe algo contra. Para o amor existe o ódio, para o fogo existe a água e assim por diante, talvez seja tolice, mas é algo que coloquei em minha mente e nunca apagarei. Ah, já estou divagando, dando voltas ao redor do mundo para tentar expressar o que estou sentindo neste momento em que uma única palavra já seria de grande alívio. Apenas uma conversa de cinco minutos poderia mudar o mundo, talvez não. Mas acredito que na atual situação, mudaria muita coisa.
Retomando o caso das coisas que me atormentaram no hospital, depois de muito pensar na quinta, descobri porque estava tendo diversos pensamentos que não me deixavam dormir. Sabia que quando saísse de lá não teria você aqui, e não digo aqui fisicamente, mas já sabia que não nos falaríamos. Mas é claro que sou e serei compreensivo, afinal de contas, sou apenas um pequeno fragmento do que é sua vida agora e mesmo assim ainda fico feliz em poder conversar de vez em quando. Quem sabe uma hora ou outra tenha novamente algum tempo para mim, neste momento, fico feliz somente em saber que está feliz. Pelo menos espero estar correto, já que demonstrou uma certa confusão em relação à sentimentos um dia desses. Mas o que importa e sempre me importou desde que te conheci é isso mesmo, que seja feliz, que esteja feliz, que sorria todos os dias como se fosse o último sorriso que pudesse demonstrar. E apesar de ter me esquecido temporariamente, saiba que ainda pode contar comigo, pelo menos até o dia em que eu parar de respirar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário