Acordar para viver.

Desânimo.

Quando o desânimo arrebata com todo seu furor é necessária muita força de vontade para não se deixar abater. A cada "crise" fica mais complexo não deixar que tudo seja tomado de forma cruel e quase sem volta. Talvez seja hora de rever diversos conceitos, materializar todas as mudanças planejadas, ir para batalha novamente, mas é difícil lutar contra essa força que te puxa para baixo como se quisesse te levar para o inferno.

Falta foco, vontade, força, coragem, entre outros para me tirar desse marasmo mas ainda não cheguei ao fundo do poço. Ainda não me preocupo tanto com essas coisas que acontecem, será que deveria? Ontem mesmo, conversando com minha cunhada, comentei sobre esse desânimo e ela disse que deveria me preocupar. Sei que depressão é algo real mas não acredito que isso possa me abater neste momento. Talvez até mesmo a depressão fuja de minha pessoa perturbada.

Algo que me preocupou foi conseguir controlar o estresse. Estranho, não? Mas fiquei preocupado porque não foi algo que ocorreu por vontade própria, simplesmente não tinha nem mesmo ânimo para me estressar, não tinha forças para desabar as palavras pesadas de uso comum. Só de pensar em ficar nervoso e partir para a agressão verbal, já me batia uma falta de vontade tão enorme que acabava deixando as coisas passarem. Estava deixando diversas coisas de lado para não ter que falar, falar e falar em vão.

Essa semana me estressei, consegui colocar algumas coisas para fora mas porque me elevaram àquele ponto novamente que não chegava há um bom tempo. Mesmo assim foi muito custoso para explodir, para me permitir chegar ao extremo e no final estava mais desanimado ainda. Aí sim, fiquei preocupado, porque não foi peso na consciência, esse tipo de coisa não faz parte de minha vida.

Novamente ando sem vontade de escrever, filmar ou roteirizar, que é algo pelo qual ando lutando, não tenho nem mesmo vontade de sair de casa. Se pudesse passaria o final de semana inteiro, trancado em meu quarto, vendo coisas inúteis mas não me permito fazer isso. Ainda consigo lutar para ver meus sobrinhos, minhas cunhadas e irmãos. Ultimamente são os poucos momentos em que saio de casa nos finais de semana.

Bom, escrevi este texto apenas para não deixar passar em branco essa sexta tranquila, para não deixar de cumprir com meu metodismo que me obriga a escrever todos os dias. Mas precisava mesmo escrever algo, não queria que fosse esse texto mas foi o que saiu, quem sabe amanhã ou mais tarde consiga escrever algo no "Na sua estante", quem sabe?

Nenhum comentário:

Postar um comentário