Não brinque com quem não gosta.

Seja a ira...

Ódio, de onde vem esse sentimento tão grandioso e incontrolável? Como é possível perdermos totalmente o controle de nossa consciência e permitir que uma enorme onda de raiva e ira transbordem por todos os poros do corpo? Mil pensamentos ruins passam pela cabeça quando o controle não é mais da razão, quando o ódio torna-se o personagem principal e não apenas um mero coadjuvante, fico com medo das coisas que seria capaz de fazer. Perco a noção do tempo, do que é certo e errado; esqueço completamente o significado da palavra consequência.

Já consegui controlar aquilo que chamam de paixão, amor, mas o ódio ainda não. Talvez ainda seja um dos poucos aspectos emocionais do qual não tenho nenhum controle. Quando fico injuriado tenho até mesmo vontade de matar, acredito que seja normal em todas as pessoas ou pelo menos espero isso. Estava pensando em quando comento que sou movido totalmente pela razão, em alguns aspectos isso é verdade, mas nunca lembro de analisar pelo lado de quando ficamos com raiva de algo ou alguém.

Fiz tratamento psicológico para controlar esse lado estressado porque é algo que realmente me incomoda. Sei que não fiquei tempo suficiente para surtir algum efeito eficaz. Me arrependo amargamente de ter parado mas não era possível prosseguir mesmo. Engraçado é ouvir que eu quis parar mas lembro que na época fui praticamente induzido à isso. Mas isso não vem ao caso agora, o momento nada tem a ver com isso.


Não sou de pedir ajuda, nem gosto disso mas em alguns casos é extremamente necessário. E para controlar esse monstro que existe em mim, é necessária uma grande ajuda externa. Algo que acho fácil e básico, não fazer as coisas que você odeia. Claro que se você odeia trabalhar, não há solução. Mas, por exemplo, odeio que mexam em minhas coisas, disse isso desde o primeiro momento em que tive oportunidade e estou aqui há mais de dez anos. Se você, um ser teoricamente pensante sabe disso, por que inventará de "brincar" mexendo em tudo que é meu? Já sabe que sou descontrolado e posso fazer merda em um piscar de olhos, ainda assim você "brincará" mexendo em minhas coisas para quê? Isso me lembra aquela criança que quando você diz: não faça isso, aí que ela vai lá e faz.

Fico preocupado com o dia que surtarei de uma forma tão descontrolada que acabarei agredindo alguém ou destruindo algo muito valioso. O dia que resolver "brincar" e destruir o computador de quem "brincou" comigo, quero ver a pessoa sorrir pela "brincadeira". Se eu resolver enfiar uma caneta no pescoço dessa pessoa, também quero vê-la gargalhando pela "brincadeira". Quem brinca com gente sem noção deve esperar algo assim como retorno, principalmente quando já conhece a peça com que está mexendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário