Sou muito insuportável.

American psycho.

Para que servem as pessoas? Além de muitas serem apenas um tormento, no saldo final, mesmo gostando um pouco delas, para que servem exatamente? Para demonstrarmos não sermos tão sem sentimentos? Que não somos antissociais? Que conseguimos conviver com outros de nossa própria espécie? Ou para parecermos apenas humanos?

Nunca fui fã de grandes multidões, então posso assegurar que nunca gostei de baladas, festas ou qualquer tipo de evento social. Consigo me comportar bem em muitos deles, em alguns não consigo esconder a minha vontade de sumir, e tudo isso por quê? Por causa das pessoas, sim, aquilo que sempre frisei em todas as minhas sessões de terapia, não gosto de pessoas, prefiro evitá-las.

Pessoas são chatas, falam apenas de si, não conseguem ouvir, não conseguem se calar quando deveriam. A grande maioria se encaixa em algum desses argumentos, pode ter certeza. Algumas sabem apenas reclamar de tudo e de todos, pessoas como eu, essas preferem viver isoladas, guardadas em algum canto de uma casa escura, sem barulho, sem vozes ou qualquer outro ruído que possa incomodar. Algumas conseguem apenas reclamar da vida mas sempre fazem questão de estar presente nos eventos sociais, porque reclamar em um blog ou para as paredes, para alguns, não tem a mínima graça ou sentido.

Sempre que encontro alguém ou um grupo, seja por livre e espontânea vontade ou por alguma força descomunal da natureza, reclamo de algo. Em alguns poucos eventos, com alguns poucos amigos que tenho, até tento parecer um pouco mais normal e demonstrar que há alguma coisa "boa" em minha vida. Mas é engraçado, se não reclamo ou não xingo alguém, dizem que não estou normal ou bem. É, já tornou-se uma sina ser tachado de estressado, maluco, doente ou coisas do gênero. Talvez por essa razão que sempre preferi viver afastado, não manter mais um "grupinho" como na adolescência.


A parte boa ou ruim é que a cada dia isso aumenta, tenho mais vontade de ficar aqui isolado em meu quarto, escrevendo, lendo ou jogando tempo fora com a internet do que encontrando pessoas. Não tenho mais mínima vontade de sair para dar três passos daqui. Talvez seja um aviso, uma dica que preciso voltar para a terapia ou voltar a ter algum contato humano mais constante. Talvez uma amiga esteja certa, preciso arrumar uma namorada ou algo do gênero. Ainda prefiro pensar que estou muito bem quieto em meu canto, pelo menos não me estresso tanto.

Falando em estresse, estou preocupado, na realidade, me deixaram preocupado. Sinto que voltei a ser estressado, aliás, muito mais do que antes. Acho que o estresse voltou com uma força três vezes maior que a última onda. Estou em um ponto que pareço um velho pior que do filme "Up". Todo o tipo de barulho me irrita e não estou falando de uma pequena irritação. Quando ouço latidos, me desperta uma vontade incontrolável de matar todos os cachorros da vizinhança. Quando ouço um filho da puta falando no celular às 2h da manhã, tenho vontade de atirar mas infelizmente não tenho uma arma para isso. Todas vezes que atravesso a rua na faixa e tem um carro parado no meio dela, tenho vontade de chutar a porta até quebrar meu pé ou passar por cima do capô do filho da puta. Não creio que meu estresse esteja em um nível normal.

Coisas que me deixavam puto, sempre existiram e sempre existirão. O problema é que a cada dia, talvez minuto, me torno mais intolerável. Já senti vontade de brigar, levantar a voz, discutir com pessoas que nunca discutiria. Toda vezes que me estresso me passam mil ideias estranhas na cabeça com a pessoa que me estressou e não estou falando de sexo bizarro. Acho que ultrapassei o limite daquilo que chamamos de senso, já não sei mais distinguir quando posso ou não estourar, não que exista algum momento que isso seja razoável, mas há momentos em que explodimos, mesmo as pessoas "normais", o problema é quando isso ocorre com uma grande frequência.

2 comentários:

  1. Interessante esta sua vontade de ficar sozinho, ou gostar de ficar sozinho, Não sei se tenho um bom conselho para você, pois agora não consigo mais ficar sozinho, entretanto, por uma intolerância minha tenho tido algum tempo para mim, pois consegui brigar de maneira irrevogável com a minha nora e como eu a proibi de ir na minha casa e eu não vou na casa dela, a minha esposa vai visitá-la e me deixa sozinho por algumas horas, isto, que era uma constante na minha vida, ficou raro após o casamento, as pessoas podem ser chatas, inconvenientes, bizarras até, mas a gente sempre perde alguma coisa quando não se damos uma chance a elas, pois também existem pessoas ótimas, como aquela sua amiga do "choi moi", eu não a conheço, mas tenho certeza que você gosta dela. Temos sempre que nos lembrar dos bons exemplares de seres humanos para não enlouquecermos. No fim virou um desabafo meu, mas gosto muito do seu trabalho e quero sempre ajudar você.

    ResponderExcluir