Reviva o caos.

Caos.

Entre um conflito e outro dentro de minha mente, a palavra caos borbulha, se sobressai entre qualquer outra.  Sinto uma revolva deixando de ser cinza, tomando forma e quase vida dentro de mim. Talvez eu deva prestar mais atenção no meu subconsciente e tentar controlá-lo mais? Ou será apenas uma pequena fagulha de algo novo que vem por aí?

Não sei explicar ao certo, não sei muito sobre o que se passa em minha cabeça nesses últimos tempos. Não sinto estresse mas um de meus olhos está tomando por pequenos espasmos. Estranho. Quando sentia estresse, minha pálpebra ganhava vida e tornava-se um membro fora dessa comunidade, ganhando vida própria. Oh, talvez eu esteja com um aneurisma prestes a explodir.

Mas voltemos ao caos, aquilo que torna a vida de algumas pessoas complexa e mais fácil de lidar para outras. Alguns apenas conseguem sobreviver em meio ao caos; outras tendem a surtar nesse meio e chegam a cometer suicídio. Talvez o caos esteja tomando conta de minha vida, internamente, nessa luta constante do dia-a-dia, entre outras coisas. Algumas pequenas, outras enormes como um Edifício Itália, mas o que podemos fazer mediante a vida corrida que levamos?

Minha coluna já não aguenta o peso de certas coisas, meus joelhos sofrem toda pressão que deveria ser dispersada pelo corpo todo e meus pulsos já não são tão firmes. Está na hora de uma revisão, não médica, mas sobre a vida; se é que resta um pouco dela ainda. Talvez haja esperança desde que aprenda a controlar esse caos interno, essa luta incessante e desnecessária.

Preciso conter novamente algumas emoções, me livrar de outras e simplesmente sorrir. Talvez esse seja o remédio, pelo menos por enquanto. Já não sei o quanto posso levar isso dessa maneira... O corpo pode não aguentar mais, mas a mente continua tranquila e serena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário