Seus olhos e um empurrão.

Seus olhos...

Não consigo tirar seus olhos de minha mente, esses olhos perturbadores, que me tiram o sono, me desrespeitam. Olhos que instigam, que alucinam e que me tiram o rumo. Quando eles vem acompanhado de seu sorriso, aí fica muito difícil de não querer te beijar, ficar com você para sempre, somente para poder contemplá-los todas as manhãs, tardes, noites e madrugadas.

E pensar que tudo isso começou com um simples empurrão no balcão, enquanto eu aguardava alguém me atender, do nada, simplesmente sinto um braço me empurrando para o lado. Imaginei que estivesse caindo e quando me viro para ver seu rosto, vejo um enorme sorriso com aqueles olhos que me deixaram atordoado. Você começa a dizer para eu não deixar alguém pegar bebida ou algo assim, não dou muita atenção, apenas mostrou meu melhor sorriso e tento entender a situação. Descubro que se trata de uma pequena brincadeira entre você e uma pessoa desconhecida, saímos do balcão, nos apresentamos e partimos cada um para um lado.

Nos trombamos em diversos momentos, afinal de contas, estávamos em uma balada, se é que podemos chamar aquele lugar assim. Saio para fumar um cigarro e te encontro novamente, conversamos um pouco e você sumiu, que pena, gostaria de te conhecer melhor.

Volto para casa e a primeira coisa que procuro é você no facebook, por sorte a encontro no perfil de outra pessoa em comum. Conversamos, trocamos diversos SMS, mas o destino nos impede que nos encontremos novamente. Oh vida, por que é necessário ser assim? Fico intrigado e cada vez mais curioso com você, sua personalidade forte me atraí cada vez mais. Gosto de você, sim, começo a gostar cada vez mais desse seu jeito, da sua forma de pensar, mesmo nos momentos em que não está muito feliz.

[Faltou terminar, mas como cheguei praticamente na hora de dormir, não terá fim.]


Nenhum comentário:

Postar um comentário