Aquela...



Há muito não derramava lágrimas, não sabia o que era sentir algo por alguém mesmo sem tê-la ao seu lado, sem poder tocá-la.



Há muito não sabia nem ao menos que seria possível amar novamente, não imaginava que alguém fosse capaz de transpassar os portões que guardavam um sentimento do tamanho do mundo.

Há muito que não sentia o transbordo deste sentimento tão profundo, que supera todas as coisas ruins, que torna as coisas boas milhões de vezes melhores.

Quando menos esperou percebeu que estava tomado por um sentimento que dominava sua mente e seu corpo. Não era apenas o desejo por um beijo, não era apenas tesão, aquela vontade louca de levá-la para cama, saciar sua vontade e prosseguir seu caminho como sempre fez. Ele sentia, algo o consumia de dentro pra fora, quase como uma chama incontrolável, causava ânsias intermináveis noite após noite e o fazia acordar diversas vezes.

Durante várias madrugadas, ele ansiava, sonhava com aquela que despertara tanto sentimento. Aquela que durante o dia era a responsável por sua paz, que o deixava tranquilo, que trazia alegria com apenas um sorriso. Dizia que era o sorriso mais doce que viu em muito tempo, todo um charme num sorriso sincero e cheio de carinho.

Não conseguia ver defeitos nela, não conseguia ver nada de ruim, nem mesmo nos momentos mais complicados, nos momentos em que ela se estressava, a única coisa que ele queria era vê-la sorrir novamente.

E lá estava ele, dia após dia lutando para conquistar aquela que o conquistou...

XXVI.IV.MCMXCV

Nenhum comentário:

Postar um comentário